Universidades brasileiras dominam o novo QS University Rankings: Latin America™ Top 250 publicado no www.topuniversities.com

LONDRES, 13 de junho de 2012 /PRNewswire/ -- A Universidade de São Paulo consolida sua posição como a primeira entre as universidades latinas no QS University Rankings: América Latina, liderando a lista em seu segundo ano. A Universidade de São Paulo (USP) lidera o ranking, juntamente com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), todas entre as 10 melhores classificadas.  

(Logo: http://photos.prnewswire.com/prnh/20120528/533559 )

O resultado aponta o dinamismo da Educação Superior na região, com 40% das universidades representadas tendo sido fundadas nos últimos 50 anos.

Destaques:

-      Domínio do Brasil, com 65 entre as 200

-      México: a UNAM é a considerada a melhor em reputação acadêmica;
      e o ITESM aparece em primeiro em reputação entre os empregadores

-      Chile:  tem quatro universidades representadas entre as 10 primeiras

-      Universidades top 250 por país:
Brasil (65), México (46), Colômbia (34),Chile (30), Argentina (26), Peru (10), Equador (6), Venezuela (6), Cuba (5),  Uruguay(4),Costa Rica (3), Paraguai (3),  República Dominicana (3) Bolívia (2) El Salvador ( 2) Panamá (2) Guatemala (1) Nicarágua (1), Porto Rico (1)

2012

2011

Institution

Country

Rank

Rank



1  

1  

Universidade de São Paulo

BR

2  

2  

Pontificia Universidad Católica de Chile

CL

3  

3  

Universidade Estadual de Campinas

BR

4  

4  

Universidad de Chile

CL

5

5  

Universidad Nacional Autónoma de México

MX

6

6  

Universidad de Los Andes Colombia

CO

7  

7  

Tecnológico de Monterrey

MX

8

19  

Universidade Federal do Rio de Janeiro

BR

9  

12  

Universidad de Concepción

CL

10  

21  

Universidad de Santiago de Chile

CL







© QS Quacquarelli Symonds 2011- 2012 www.topuniversities.com

QS University Rankings: Latin America calculou as 250 universidades latinas com melhores performances, utilizando sete critérios e dentre eles; pesquisa, empregabilidade de graduados, recursos de ensino e presença online.

Em seu segundo ano de publicação, o ranking é notável por sua estabilidade, com as sete primeiras colocadas mantendo suas posições inalteradas, apontando uma base firme da hierárquica no topo da lista. O Brasil domina mais uma vez, com 65 universidades representadas entre as 250. O Chile traça sua marca com quatro entre as dez primeiras – duas acima que no ano passado – um dos pontos mais interessantes dos resultados.

"O QS ranking mostra a extensão em que o Brasil tem priorizado a pesquisa", afirma Danny Byrne , editor do TopUniversities.com "O Brasil tem nove universidades, entre as dez latinas com mais trabalhos acadêmicos por docentes, e tem nove do total de dez com maiores proporções de docentes com PhD."

No caminho oposto, todas as dez universidades argentinas melhores colocadas perderam posições em relação a 2011, com a Universidad de Buenos Aires (11) perdendo seu lugar entre as top 10. O aumentando da proporção de alunos por docentes e a redução da reputação entre os empregadores deram lugares as universidades do Brasil, México, Colômbia e Chile.

"As universidades latinas estão em período de mudanças dinâmicas", pontua Danny Byrne , editor do TopUniversities.com. "Uma explosão na demanda de Educação de Ensino Superior, a economia em ascensão e a internacionalização somados, estão direcionando o seu desenvolvimento. Universidades jovens estão atingindo avanços, reflexão da efetividade das políticas inclusivas da região."

O QS Global Employer Survey (pesquisa QS de Empregadores) está disponível para as próximas edições dos rankings da América Latina e mundial.

Convidamos os empresários a dividir conosco sua opinião acessando a Pesquisa

FONTE QS Quacquarelli Symonds

FONTE QS Quacquarelli Symonds

SOURCE QS Quacquarelli Symonds



RELATED LINKS
http://www.topuniversities.com

More by this Source