G100 Brasil - Núcleo de Estudos do Desenvolvimento Empresarial e Econômico

Aug 14, 2015, 20:59 ET from G100 Brasil

SÃO PAULO, 14 de Agosto de 2015 /PRNewswire/ -- Revisão do Quadro Político Brasileiro - Segundo o G100 Brasil que é composto de 100 Membros (Acionistas, Presidentes e CEOs) efetivos e nomeados, neste momento, o sentimento do brasileiro em relação ao governo é de frustração e raiva. As pessoas votaram acreditando em algumas situações que não se concretizaram. No início do primeiro Governo Dilma, havia uma expectativa muito grande e o índice de aprovação do governo era de 73%. Depois houve uma acomodação e no começo de 2013 a avaliação era bastante positiva, em junho/julho de 2013, há queda do índice, e em julho, a aprovação cai para 45% e a avaliação ótimo/bom do Governo cai para 31%. Nesta ocasião, todas as instancias de governo caíram. Ao longo do segundo semestre a situação tem melhora, e o Governo Dilma chega a dezembro com 56% de aprovação. Mas o ano de 2014 começa em ritmo decrescente. Durante a campanha eleitoral Dilma recupera sua aprovação, terminando eleita com 58% de aprovação, ante 44% do início da campanha eleitoral. Em dezembro já há uma queda no índice e a aprovação cai para 52%. Em março de 2015, esse índice despenca para 19% de aprovação e em junho para 15%. Em termos de avaliação ótimo/bom para o governo, o índice é de 9%. 

Queda da Bolsa de Valores, alta do dólar e da Selic, previsão de queda do PIB e aumento da inflação formam o cenário econômico do país. Entretanto, quando se pergunta à população qual a taxa da inflação, 25% responde que está entre 4% e 8% e mais de 30% da população não sabe dizer de quanto é. As medidas que estão sendo adotadas não ajudarão nem resolverão os principais problemas econômicos, segundo 49% da população. O mesmo ocorre com o pacote anticorrupção, onde 55% da população acredita que não será eficaz. Para 39% da população, a corrupção faz parte da cultura brasileira. O que traz a falta de luz no fim do túnel é a falta de posicionamento do Governo, que não se coloca, não se posiciona sobre a economia nem sobre a corrupção na Petrobras. Para se posicionar é necessário alguém que tenha credibilidade e hoje falta essa pessoa. O cenário é pior que no período das manifestações de 2013, muito ancorado nas questões econômicas e da corrupção. A ausência e a inoperância do Governo nesses dois aspectos geram grande decepção que se soma às frustrações em relação às promessas eleitorais quebradas. As perspectivas econômicas são negativas e isso agrava o pessimismo.

Rodrigo Romero
Founder / President
G100
Imprensa (+5511) 5505-1935 – contato@g100brasil.com

Para imprensa:
MARKET 21
Juliana Mathias -
juliana.mathias@market21.com.br- (11 99161-8883)

Logo - http://www2.prnewswire.com.br/imgs/pub/2014-09-03/original/2082.jpg

FONTE G100 Brasil

SOURCE G100 Brasil