Gran Colombia Gold divulga atualização de negócios e perspectiva para 2013

TORONTO, 1o de março de 2013 /PRNewswire/ -- A Gran Colombia Gold Corp. (TSX: GCM) divulga sua perspectiva para 2013 e uma atualização de negócios, inclusive seu progresso no desenvolvimento de uma nova mina e usina no seu projeto Pampa Verde, na Colômbia.

Perspectiva para 2013

Conforme anunciado no dia 25 de janeiro de 2013, a produção total de ouro da Gran Colombia em 2012 foi de 100.895 onças, um aumento de 10 por cento com relação a 2011. A produção do quarto trimestre nas operações de Segovia da empresa foi afetada principalmente pela paralisação inesperada causada por falhas no fornecimento de energia quase diárias, por um período de 25 dias, que começou na metade de novembro e reduziu a produção em aproximadamente 40% durante esse período. A situação do fornecimento de energia em Segovia já voltou ao normal e não houve recorrências desde então. A empresa tomou medidas para resolver a questão, inclusive o estabelecimento de períodos de aviso adequados com a fornecedora de energia local e a assinatura de um contrato com a Proelectrica & CIA S.C.A. ESP (Proelectrica), com sede na Colômbia, para o fornecimento de usinas de apoio geradoras de diesel para as atuais operações de Segovia da empresa, que estão previstas para entrar em operação na primeira metade de 2013.

"Estamos enfocados na rentabilidade da nossa produção existente nas operações de Segovia e Marmato, e estabelecemos metas para 2013 que proporcionam o fluxo de caixa necessário para atender às nossas necessidades de desenvolvimento atuais, ao mesmo tempo em que concluímos nosso novo projeto Pampa Verde a tempo e dentro do orçamento", afirmou Serafino Iacono, copresidente executivo da Gran Colombia. "A nova usina de processamento e a operação de mineração mecanizada, que fazem parte do projeto Pampa Verde, serão a base para nossas operações de Segovia no futuro."

Em 2013, a empresa se enfocará na redução de custos e na limitação de investimentos de capital para apoiar um nível de produção esperado de 110.000 onças de ouro. Espera-se que a produção nas operações de Segovia chegue a 90.000 onças de ouro em 2013, e que a produção da mina subterrânea de Marmato chegue a aproximadamente 20.000 onças de ouro. Em janeiro de 2013, a gerência iniciou uma análise integral das suas operações para identificar e implementar US$ 12 milhões em economia de custos anual. Hoje as medidas de custos realizadas renderão uma economia de aproximadamente US$ 850.000 por mês (US$ 10 milhões ao ano), a partir de março de 2013. Outras reduções já foram identificadas e estão em processo de avaliação. A gerência está confiante de que atingirá as metas de redução de custos.

Em 2013, a empresa adotará uma medida de "custos de produção de apoio abrangentes", que a empresa acredita que define de maneira mais completa os custos totais associados à produção de ouro. Os custos de produção de apoio abrangentes incluem os custos de produção (em crédito de produto derivado), capital de apoio, despesas corporativas gerais e administrativas (G&A) e despesas de exploração. Como a medida visa refletir o custo total da produção de ouro nas operações atuais, o capital para novos projetos não está incluído no cálculo. Para 2013, a empresa espera que seus custos de produção de apoio abrangentes sejam de aproximadamente US$ 1.380 por onça de ouro. Isso compreende um custo operacional financeiro de aproximadamente US$ 1.170 por onça, G&A de US$ 130 por onça, capital de apoio de US$ 40 por onça e os custos atuais do projeto de Marmato de US$ 40 por onça.

As despesas de capital de apoio para 2013 chegarão a aproximadamente US$ 4,5 milhões. Elas serão financiadas internamente por saldos de caixa ilimitados e fluxo de caixa operacional, e se enfocarão em manter o capex nas nossas duas minas em operação, inclusive a conclusão das melhorias na usina de Maria Dama, o programa ambiental em Segovia e a modernização de um triturador nas operações da mina subterrânea de Marmato. Prevê-se o gasto de mais US$ 4,5 milhões em projetos sociais e outros em andamento no local do projeto de Marmato.

Os dispêndios de capital e exploração em apoio ao projeto Pampa Verde serão financiados separadamente dos lucros gerados pelos títulos associados ao ouro (ver comunicado de imprensa do dia 30 de outubro de 2012) e não estão incluídos nos custos de produção de apoio abrangentes.

A empresa espera divulgar seus resultados completos de 2012 na última semana de março de 2013.

Projeto Pampa Verde

Conforme anunciado no dia 30 de outubro de 2012, a Gran Colombia fechou um financiamento de US$ 10 milhões, cujos rendimentos deverão ser usados para o projeto Pampa Verde nas operações de Segovia da empresa, na Colômbia. Essa nova operação de mineração mecanizada e usina foi projetada para diminuir de maneira significativa os custos de produção e aumentar a taxa de produção para 200.000 onças de ouro ao ano. O projeto inclui a construção de um moinho de 2.500 tpd e o desenvolvimento de uma nova mina subterrânea mecanizada para acessar novos depósitos de veio e para melhorar o acesso às operações de mineração existentes.

A equipe multidisciplinar do projeto da empresa é liderada por Vicente Mendoza, diretor de projetos da Gran Colombia Gold. O plano de projeto de 18 meses foi analisado e aperfeiçoado pela nova equipe de projeto, para incluir novas estradas de acesso e entradas de mina, comparados com o design original das vias de acesso, o que resulta em uma economia de custos significativa e na redução do custo total estimado do projeto de US$ 90 milhões para US$ 84 milhões.

Conforme anunciado no dia 29 de janeiro de 2013, a empresa adquiriu alguns dos equipamentos de processamento mineral necessários para a nova usina de Pampa Verde por US$ 4,3 milhões. Essa compra inclui o moinho semiautógeno (SAG) e moinhos de bolas, que normalmente são itens com prazo de entrega longo. Os moinhos são restaurados e possuem uma capacidade de 3.500 tpd. Os outros equipamentos adquiridos incluem alimentadores de esmagamento, ciclones e bombas, tanques e bombas de flotação, bombas de trituração, tanques e bombas com carbono em lixiviação (CIL), fornalha e tanque de regeneração do carbono e bombas e tanques de destruição do carbono. Todos os itens mencionados são novos e incluem muitas peças de reposição. A empresa estima que o valor do equipamento, se comprado hoje, seja de aproximadamente US$ 12 milhões. A seleção e aquisição dos equipamentos de processamento restantes estão em andamento, e espera-se que os pedidos sejam feitos no início de março.

A Gran Colombia está negociando um contrato com a Proelectrica para o fornecimento de uma usina elétrica totalmente operacional e pronta para entrar em funcionamento, para atender aos requisitos da nova usina e mina de Pampa Verde.

Projeto Marmato

O foco de curto prazo da Gran Colombia no projeto Marmato é concluir e publicar o Estudo de Pré-viabilidade para a modernização da sua atual operação subterrânea, que a empresa espera que seja concluído até junho de 2013.

Transmissão pela internet

Como lembrete, a empresa realizará uma conferência telefônica e transmissão pela internet na sexta-feira, 1o de março de 2013, às 9h, horário da costa leste dos EUA (9h, horário de Bogotá).

Detalhes da transmissão pela internet e por telefone:



Link para o evento ao vivo:


  http://www.media-server.com/m/p/5zwpsvmx



Toronto & Internacional: 


1 (847) 585-4405



Ligação gratuita da América do Norte: 


1 (888) 771-4371



Ligação gratuita da Colômbia:


01 800 9 156 924



ID da conferência:  


34372141

A apresentação e uma reprise da transmissão pela internet estarão disponíveis em www.grancolombiagold.com até segunda-feira, 1o de abril de 2013.

Sobre a Gran Colombia Gold

A Gran Colombia é uma empresa canadense de exploração, desenvolvimento e produção de ouro e prata, cujo foco principal é a Colômbia. Atualmente, a Gran Colombia é a maior produtora subterrânea de ouro e prata da Colômbia, com várias minas subterrâneas em operação nas operações de Segovia e Marmato. Além disso, a Gran Colombia está investindo em um projeto para desenvolver uma mina de ouro e prata de larga escala nas suas operações de Marmato.

Mais informações sobre a Gran Colombia estão disponíveis no site da empresa em www.grancolombiagold.com e no seu perfil no SEDAR em www.sedar.com.

Este comunicado de imprensa contém "informações prospectivas" que podem incluir, mas não se limitam a, declarações relativas ao futuro desempenho financeiro e operacional da empresa e seus projetos e, especificamente, declarações relativas ao crescimento previsto em produção anual de ouro e redução de custos. Frequentemente, mas nem sempre, as declarações prospectivas podem ser identificadas pelo uso de palavras como "planeja", "espera", "é esperado", "orçamento", "programado", "estima", "prevê", "pretende", "prediz" ou "acredita", ou variações (inclusive variações negativas) dessas palavras e frases, ou declaram que certas ações, eventos ou resultados "podem", "poderiam", "iriam", "talvez sejam" ou "irão" ser tomados, realizados ou alcançados. As declarações prospectivas envolvem riscos conhecidos e desconhecidos, incertezas e outros fatores que podem fazer com que os resultados, desempenhos ou conquistas reais da Gran Colombia sejam substancialmente diferentes de quaisquer resultados, desempenhos ou conquistas futuros expressos ou implícitos nas declarações prospectivas. Os fatores que podem fazer com que os resultados reais sejam substancialmente diferentes dos previstos nestas declarações prospectivas estão descritos na seção "Fatores de Risco", no Formulário Anual de Informações da Empresa, com data de 28 de março de 2012, disponível para consulta no SEDAR em www.sedar.com. As declarações prospectivas aqui contidas são feitas na data deste comunicado de imprensa e, à exceção do que é exigido por lei, a Gran Colombia não possui nenhuma obrigação de atualizar quaisquer declarações prospectivas, seja em decorrência de novas informações, resultados, eventos futuros e circunstâncias, ou de mudanças nas estimativas ou opiniões da administração, ou por alguma outra razão. Não há qualquer garantia de que as declarações prospectivas sejam precisas, já que os resultados reais e os eventos futuros podem ser substancialmente diferentes dos que foram previstos nessas declarações. Assim, recomenda-se que o leitor não deposite confiança excessiva nas declarações prospectivas.

Para mais informações:

Roy MacDonald
Relações com investidores
(416) 360-4653

(GCM. GCM.WT.)

FONTE Gran Colombia Gold Corp.

FONTE Gran Colombia Gold Corp.

SOURCE Gran Colombia Gold Corp.



RELATED LINKS
http://www.grancolombiagold.com

Custom Packages

Browse our custom packages or build your own to meet your unique communications needs.

Start today.

 

PR Newswire Membership

Fill out a PR Newswire membership form or contact us at (888) 776-0942.

Learn about PR Newswire services

Request more information about PR Newswire products and services or call us at (888) 776-0942.