Pacific Coal Resources Ltd. anuncia resultados financeiros de encerramento de 2013

TORONTO, 30 de abril de 2014 /PRNewswire/ -- A Pacific Coal Resources Ltd. (TSXV: PAK) protocolou suas declarações financeiras anuais, auditadas e consolidadas, para o ano encerrado em 31 de dezembro de 2013, juntamente com a "discussão e análise da administração" ("MD&A" -- management's discussion and analysis) para o período correspondente. Todos os valores financeiros contidos neste documento são expressos em dólares americanos, salvo indicação em contrário. A empresa pretende protocolar seu formulário anual de informações de 2013 (AIF -- annual information form) em 30 de abril de 2014. Esses documentos serão colocados no website da empresa, em www.pacificcoal.ca, e no perfil da empresa, em www.sedar.com.

O presidente-executivo da empresa, Hernan Martinez, comentou: "Em 2013, a empresa cumpriu os objetivos estratégicos que estabelecemos no final de 2012, com uma redução constante da despesa geral e administrativa (G&A) e melhoras nas operações em La Caypa e Cerro Largo, tanto em termos da relação estéril-minério (stripping ratio) quanto de custos operacionais por tonelada produzida. Isso fica evidente no EBITDA ajustado (Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation, and Amortization -- lucro sem dedução de juros, impostos, depreciação e amortização), que aumentou de um prejuízo de US$ 30,7 milhões em 2012 para lucros de US$ 2,4 milhões em 2013. Rememorando, eu gostaria de ver 2013 como um ponto de virada da empresa e estamos estimulados com as perspectivas futuras. Em 2014, continuaremos a trabalhar para reduzir ainda mais os custos e maximizar a eficiência da produção, para tornar nossos ativos essenciais lucrativos".

Sumário financeiro e operacional

Um sumário dos resultados financeiros e operacionais do quarto trimestre e do ano de 2013 é o seguinte:
















(Em milhares, exceto dados por ação e dados operacionais)




Quarto trimestre




Ano encerrado em 31 de dezembro




2013



2012




2013



2012

Operacional















Toneladas de carvão produzidas




299.378



274.756




1.317.088



1.268.082

Relação estéril-minério média -- operações




11,06:1



11,11:1




9,31:1



10,71:1

Toneladas de carvão vendidas




243.847



304.165




1.170.716



1.270.114

Preço médio de carvão térmico realizado por tonelada vendida (1)



$

94,52


$

99,96



$

101,26


$

98,22

Margem operacional por tonelada vendida (1)



$

(7,33)


$

(12,90)



$

7,49


$

(13,57)
















Financeiro















Receitas



$

23.047


$

30.401



$

119.237


$

129.055

EBITDA ajustado (1)




(3.444)



(6.083)




2.417



(30.747)

Lucros (prejuízos) de operações




(5.419)



(58.180)




1.483



(137.374)

Lucros (prejuízos) líquidos atribuídos a acionistas (2)




(460)



(49.868)




7.460



(123.752)

Lucros (prejuízos) básicos e integrais diluídos por ação (3)



$

(0,01)


$

(1,08)



$

0,15


$

(2,69)

Caixa




235



4.102




235



4.102

Total do ativo




265.138



242.047




265.138



242.047

Total da dívida (4)



$

53.316


$

58.584



$

53.316


$

58.584
















 

(1)


EBITDA ajustado, preço médio de carvão térmico realizado por tonelada vendida e margem operacional por tonelada vendida são medidas de desempenho financeiro não GAAP, nenhuma das quais tem definições padronizadas nas IFRS. Ver página 22-23 da MD&A de 2013 da empresa para mais detalhes.

(2)


O prejuízo líquido do quarto trimestre de 2012 incluiu uma perda de valor de US$ 39,2 milhões e de US$ 8,5 milhões nas operações de Cerro Largo e de Jam, respectivamente. O prejuízo líquido do ano encerrado em 31 de dezembro de 2012 inclui uma perda de valor de US$ 8,1 milhões na concessão da empresa do porto de Barranquilla e uma perda de valor de US$ 74,8 milhões em Cerro Largo.

(3)


Em uma assembleia especial realizada em 11 de março de 2013, os acionistas da empresa aprovaram uma consolidação de ações, na qual sete ações ordinárias antigas da empresa foram trocadas por uma nova ação ordinária.

(4)


O total da dívida inclui endividamento bancário, dívida de longo prazo, leasing financeiro e juros, acumulando quantias da Norcarbon S.A.S. devidas à Masering S.A.S. (31 de dezembro de 2013 -- US$ 18,0 milhões, 2012 --US$ 27,6 milhões).




Destaques de 2013

  • Produção de carvão: A empresa produziu 299.378 toneladas de carvão no quarto trimestre de 2013, atingindo um total de 1.317.088 toneladas em 2013, representando um aumento de 9% sobre o quarto trimestre de 2012 (254.756 toneladas) e 4% sobre o total de 2012 (1.268.082 toneladas). A relação estéril-minério da empresa de 9,31:1 em 2013 representou uma redução de 13% sobre a de 2012 (10,71:1).
  • Receitas: As receitas com carvão no quarto trimestre de 2013 foram de US$ 23,0 milhões -- 243.847 toneladas de carvão vendidas a um preço médio realizado de US$ 94,52 por tonelada. O total das receitas com carvão em 2013, de US$ 118,6 milhões, refletiu as vendas de 1.170.716 toneladas de carvão, a um preço médio realizado de US$ 101,26 por tonelada. O preço médio realizado do carvão vendido em 2013 representou um aumento de 3% sobre o de 2012 (US$ 98,22).
  • Lucros operacionais: Os lucros operacionais no quarto trimestre e no encerramento do ano em 31 de dezembro de 2013 foram contabilizados como prejuízo de US$ 5,4 milhões e lucro de US$ 1,5 milhões, respectivamente, em comparação com uma perda de US$ 58,2 milhões e lucro de US$ 137,4 milhões em 2012. Os lucros operacionais no ano encerrado em 31 de dezembro de 2013 foram os maiores da empresa já registrados e podem ser atribuídos a contratos favoráveis de vendas domésticas e reduções contínuas de despesas e custos em toda a empresa, além da reversão da perda de valor do porto, identificada neste ano.
  • Lucros ajustados antes da dedução de juros, impostos, depreciação e amortização ("EBITDA") e margem operacional: O EBITDA ajustado no ano encerrado em 31 de dezembro de 2013 foi de US$ 2,4 milhões, uma melhora significativa sobre o prejuízo de US$ 30,7 milhões no ano encerrado em 31 de dezembro de 2012. O total da margem operacional no ano encerrado em 31 de dezembro de 2013, em uma base por tonelada vendida, foi de US$ 7,33. Ver "Medidas financeiras não GAAP e GAAP adicionais" para uma definição e reconciliação do EBITDA ajustado e da margem operacional por tonelada vendida.
  • Mudanças operacionais e estratégicas: Em outubro e novembro de 2013, a empresa assinou acordos de vendas de 85% do porto de Barranquilla, por US$ 29,0 milhões. Em setembro de 2013, a empresa assinou um contrato com o objetivo de implementar um projeto-piloto para a mina subterrânea La Caypa. A empresa também assinou um contrato de arrendamento para uso de sua usina de coque, em agosto de 2013. Em janeiro de 2014, um acordo foi firmado para a operação da mina de Cerro Largo.
  • Despesas gerais e administrativas ("G&A"): A empresa registrou despesas G&A de US$ 6,3 milhões no ano encerrado em 31 de dezembro de 2013, uma redução de 53% em comparação com os US$ 13,5 milhões de 2012. As despesas G&A reais foram também 15% menores do que os US$ 7,5 milhões previstos inicialmente para 2013. A G&A de US$ 1,7 milhão no quarto trimestre de 2013 foi 25% menor do que a do trimestre correspondente em 2012 (US$ 2,2 milhões). A empresa prevê um valor extrapolado da G&A trimestral de aproximadamente US$ 1,4 milhões em 2014.

Perspectiva

A empresa concluiu 2013 com uma perspectiva brilhante do futuro, depois de fazer progressos significativos nas metas estabelecidas no início do ano. A administração implementou seus planos estratégicos e operacionais no primeiro semestre de 2013, como parte de uma mudança de foco nas competências essenciais da empresa. Operacionalmente, a mudança de foco foi evidente, conforme o EBITDA ajustado da empresa aumentou, de um prejuízo de US$ 30,7 milhões em 2012 para lucros de US$ 2,4 milhões em 2013. O objetivo de tornar as minas operacionais lucrativas, especificamente a de Cerro Largo, irá continuar a ser o foco da empresa em 2014.

Estrategicamente, um progresso significativo foi obtido na conclusão de dois objetivos estabelecidos pela alta administração da empresa: determinar o futuro da concessão do porto de Barranquilla e eliminar a dívida para com a ex-operadora de Cerro Largo. Em primeiro lugar, em outubro e novembro de 2013, a empresa assinou acordos de venda de 85% da concessão do porto de Barranquilla, por US$ 29 milhões. A empresa detém, atualmente, os 15% restantes da concessão, apesar de a empresa estar, no momento, explorando opções para vender essa participação. Em segundo lugar, em novembro de 2013, a Norcarbon, subsidiária da empresa, assinou um acordo de entendimento com a ex-operadora de Cerro Largo, com receitas da venda da concessão do porto de Barranquilla servindo para cobrir o total do saldo da dívida pendente.

Em termos de planos operacionais, a administração conseguiu exceder a meta de corte de custos em 2013, com despesas G&A anuais de US$ 6,3 milhões, sendo que a previsão inicial era de US$ 7,5 milhões. Esse número é também significativamente menor do que os US$ 13,5 milhões registrados em 2012. A empresa estabeleceu uma nova meta de redução de custos, prevendo despesas G&A para 2014 de US$ 5,5 milhões.

Em La Caypa, apesar da mudança de operadora no primeiro trimestre de 2013 haver impactado negativamente a produção no início do ano, a empresa conseguiu cumprir as metas de produção e as metas financeiras na mina da La Caypa. Financeiramente, a mina atingiu uma margem operacional de US$ 14,4 milhões em 2013, em comparação com 2012, quando as receitas e os custos foram equivalentes. Em termos de produção, a mina produziu 1,0 milhão de toneladas de carvão em 2013, o que é consistente com a previsão, e um aumento de 12% sobre os resultados da produção de 2012. A empresa continua a solidificar o futuro da mina, conforme a mina original principal se aproxima do fim de seu ciclo de vida, ao assinar um contrato com uma mineradora em setembro de 2013 para desenvolver um projeto-piloto de uma mina subterrânea e a produção da mina sul de La Caypa começando em novembro de 2013. A mina subterrânea está concluindo, no momento, um projeto-piloto de aproximadamente 40.000 toneladas de carvão, que começou no final de fevereiro de 2014, com o objetivo de contratar toda a mineração subterrânea se o projeto-piloto for bem-sucedido. A produção total da mina subterrânea deve começar em 2015. A empresa prevê que a mina sul entrará em operação total no segundo trimestre de 2014. A empresa prevê a produção de 1,05 milhão de toneladas em mina aberta e a produção subterrânea de 40.000 toneladas de carvão térmico em La Caypa, em 2014. Isso representaria um aumento de 8% na produção, em comparação com 2013.

A empresa iniciou seu plano de operação própria na mina de Cerro Largo em abril de 2013, mas mudou o foco do plano mais tarde, durante o ano, decidindo usar uma nova operadora terceirizada em Cerro Largo. Em janeiro de 2014, um acordo com uma empresa terceirizada foi assinado. A empresa sempre planejou usar alguma assistência de terceiros, para atender alguns requisitos operacionais da mina, começando por assinar um contrato de dois anos para transporte de refugos da mina em setembro de 2013. A administração prevê a produção de 507.000 toneladas de carvão térmico em Cerro Largo em 2014. Isso representaria um aumento de 70% sobre o volume de produção de 2013.

Em fevereiro de 2014, a empresa assinou uma carta de intenção com uma empresa terceirizada para realizar a análise dos resultados da exploração de asfaltita na propriedade de La Tigra e exploração adicional, se desejado, a custo da empresa terceirizada, para determinar os prospectos da localidade. O período de exploração pela empresa terceirizada irá terminar no final de outubro de 2014, mas há a possibilidade de esse prazo ser estendido em seis meses.

Sobre a Pacific Coal Resources Ltd.

A Pacific Coal Resources Ltd. é uma empresa de mineração canadense, dedicada à aquisição, exploração e produção de carvão e de recursos relacionados ao carvão em propriedades localizadas na Colômbia. As ações ordinárias da empresa e os direitos de compra (warrants) estão registrados na TSX Venture Exchange e são comercializadas sob o símbolo "PAK" e "PAK.WT", respectivamente.

Informações prospectivas:

Este comunicado à imprensa contém "informações prospectivas", que podem incluir, mas não se limitam a, declarações relacionadas ao futuro desempenho financeiro ou operacional da empresa e de seus projetos. Frequentemente, mas nem sempre, declarações prospectivas podem ser identificadas pelo uso de palavras como "planeja", "espera", "é esperado", "orçamento", "programado", "estima", "prediz", " pretende", "prevê" ou "acredita", ou ainda variações (incluindo variações negativas) de tais palavras e frases, ou que afirmam que certas ações, eventos ou resultados "podem", "poderiam", "iriam", "podiam" ou "irão" ser tomadas, ocorrer ou se realizar. Declarações prospectivas envolvem riscos, incertezas e outros fatores conhecidos e desconhecidos, que podem fazer com que resultados reais, desempenho ou realizações da Pacific Coal sejam materialmente diferentes de quaisquer futuros resultados, desempenho ou realizações, expressos ou implícitos nas declarações prospectivas. As declarações prospectivas aqui contidas são feitas na data deste comunicado à imprensa e a Pacific Coal se exime de qualquer obrigação, além do que é exigido por lei, de atualizar quaisquer declarações prospectivas, seja como resultado de novas informações, resultados, eventos futuros, circunstâncias, ou se as estimativas ou opiniões da administração mudarem, ou de qualquer outra forma. Não há qualquer garantia de que as declarações prospectivas possam se comprovar exatas, pois resultados reais e eventos futuros podem diferir materialmente dos que foram previstos em tais declarações. Assim, o leitor é advertido a não depositar confiança indevida em declarações prospectivas.

Nem a TSX Venture Exchange nem seu Provedor de Serviços de Regulamentação (Regulation Services Provider, como o termo é definido nas políticas da TSX Venture Exchange) assumem responsabilidade pela adequação ou precisão deste comunicado à imprensa.

Para mais informações:

Melissa Krishna
Consultora jurídica adjunta e secretária
(416) 360-8725

(PAK.WT. PAK.)

FONTE Pacific Coal Resources Ltd.

SOURCE Pacific Coal Resources Ltd.



RELATED LINKS
http://www.pacificcoal.ca

Custom Packages

Browse our custom packages or build your own to meet your unique communications needs.

Start today.

 

PR Newswire Membership

Fill out a PR Newswire membership form or contact us at (888) 776-0942.

Learn about PR Newswire services

Request more information about PR Newswire products and services or call us at (888) 776-0942.