Pacific Coal Resources Ltd. divulga resultados financeiros e informes operacionais do segundo trimestre de 2014

TORONTO, 31 de agosto de 2014 /PRNewswire/ -- A Pacific Coal Resources Ltd. (TSXV: PAK) protocolou suas declarações financeiras consolidadas, não auditadas, do trimestre encerrado em 30 de junho de 2014, juntamente com a "discussão e análise da administração" ("MD&A" -- management's discussion and analysis) para o período correspondente. Todos os valores financeiros contidos neste documento são expressos em dólares americanos, salvo indicação em contrário. Esses documentos serão colocados no website da empresa, em www.pacificcoal.ca, e no perfil da empresa em www.sedar.com.

O presidente-executivo da empresa, Hernan Martinez, comentou: "No segundo trimestre de 2014, conseguimos manter as despesas gerais e administrativas, acumuladas no ano, abaixo das quantias previstas e aumentar ainda mais a produção na mina sul de La Caypa. Atualmente, estamos negociando a joint venture em Cerro Largo, que deve garantir à empresa um fluxo de caixa estável. Queremos desenvolver ainda mais a mina sul de La Caypa, para maximizar a produção de carvão e fortalecer nosso foco nos ativos essenciais, ao nos desfazermos da participação acionária restante no porto de Barranquilla".

Sumário financeiro e operacional

Um sumário dos resultados financeiros e operacionais do segundo trimestre de 2014 é o seguinte:

 (Em milhares, exceto dados por ação e dados operacionais)

Segundo trimestre

2014

2013

Operacional



Toneladas de carvão produzidas (1)

279.593

398.865

Relação estéril-minério média -- operações

14,09:1

8,28:1

Toneladas de carvão vendidas

229.276

349.818

Preço médio do carvão térmico realizado por tonelada vendida (2)

$ 95,39

$ 106,05

Margem operacional por tonelada vendida (2)

$ (14,91)

$ 13,60




Financeiro



Receitas

$ 22.289

$ 37.100

Lucros ajustados antes de juros, impostos, depreciação e amortização ("EBITDA") (2)

(4.917)

3.112

Lucros (prejuízos) de operações

(6.578)

413

Prejuízos líquidos atribuídos a acionistas

(12.772)

2.051

Prejuízos básicos e integrais diluídos por ação

(0,26)

0,04




Caixa

335

6.423

Adições de propriedades minerais -- mina sul de La Caypa

1.844

4.408

Total do ativo

250.154

255.889

Total da dívida (3)

47.879

67.623

(1)  Exclui 4.669 toneladas de carvão produzido em mina subterrânea. Veja "Perspectiva" para informações sobre o projeto-piloto.

(2) EBITDA ajustado, preço médio do carvão térmico realizado por tonelada vendida e margem operacional por tonelada vendida são medidas de desempenho financeiro não GAAP, nenhuma das quais tem definições padronizadas nas IFRS. Ver páginas 18 e 19 da MD&A do segundo trimestre da empresa para mais detalhes.

(3) Total da dívida inclui dívida de curto prazo, dívida de longo prazo, leasing financeiro e quantias devidas à Chipalo Resources (antes Masering S.A.S.)  pela Norcarbon S.A.S. ("Norcarbon"). (30 de junho de 2014 -- $ 16,1 milhões, 30 de junho de 2013 -- $ 23,9 milhões).

Destaques do segundo trimestre de 2014

  • Produção de carvão: A empresa produziu 284.262 toneladas de carvão no segundo trimestre de 2014, representando um aumento de 3% sobre o primeiro trimestre de 2014 (276.744 toneladas). A relação estéril-minério operacional da empresa na mina de Cerro Largo de 10,42:1 no segundo trimestre de 2014 representou uma redução de 6% sobre o primeiro trimestre de 2014 (11,06:1).
  • Receitas: As receitas do carvão no segundo trimestre de 2014 foram de $ 21,9 milhões – 229.276 toneladas de carvão vendidas a um preço médio realizado de $ 95,39 por tonelada, consistente com o preço de $ 95,67 por tonelada no primeiro trimestre de 2014.
  • Lucros operacionais: Os prejuízos operacionais no segundo trimestre de 2014 foram de $ 6,6 milhões, em comparação com os lucros de $ 1,2 milhão no primeiro trimestre de 2014 e de $ 0,4 milhão no segundo trimestre de 2013. Isso pode ser atribuído, principalmente, a problemas de produção ocorridos na mina de La Caypa, durante o trimestre.
  • EBITDA ajustado e margem operacional: O EBITDA ajustado do segundo trimestre de 2014 registrou um prejuízo de $ 4,9 milhões. O prejuízo operacional total no segundo trimestre de 2014, em uma base por tonelada vendida, foi de $ 14,91.
  • Emissão de título da dívida: Em julho de 2014, a empresa concluiu uma oferta de títulos da dívida privada, para realizar receitas brutas agregadas de $ 6,5 milhões. O título expira em 2015 e foi garantido por um pagamento, em julho de 2015, relativo aos acordos de venda da concessão do porto de Barranquilla em 2013.
  • Operação da mina de La Caypa: Depois de se iniciarem no final de 2013, as operações na mina sul continuaram no primeiro semestre de 2014, com a empresa produzindo 197.106 toneladas na mina até 30 de junho de 2014 (174.603 no segundo trimestre). A empresa também capitalizou custos de stripping de $ 6,2 milhões, durante o primeiro semestre do ano, conforme a produção da mina sul continua a aumentar.
  • Despesas gerais e administrativas ("G&A"): A empresa registrou despesas G&A de $ 1,4 milhão, excluindo DD&A, no trimestre encerrado em 30 de junho de 2014, em comparação com $ 1,6 milhão no mesmo período de 2013, uma redução de 13%. As despesas G&A no primeiro semestre de 2014 também foram 5% menores do que os $ 2,8 milhões previstos. A empresa projeta um valor extrapolado (run rate) das despesas G&A trimestrais de $ 1,4 milhão para o restante de 2014.

Informes operacionais

Mina de La Caypa


Produção de carvão
(toneladas métricas)

Refugo
(bcm)(1)

Relação

estéril-minério





Operações em mina aberta (2)

191.975

3.026.723

15,77:1

Desenvolvimento da mina sul

-

609.841

N/A

Total

191.975

3.636.564

18,94:1

(1) Bank cubic meters (metros cúbicos de banco)

(2) 174.603 toneladas da mina sul de La Caypa e 17.372 toneladas da mina norte.


A produção na mina de La Caypa foi de 196.644 toneladas no segundo trimestre de 2014 (191.975 toneladas nas operações de mina aberta e 4.669 toneladas nas operações de mina subterrânea), atingindo 73% da produção planejada, uma redução de 39% em relação à produção no segundo trimestre de 2013 (320.436 toneladas) e de 18% em relação à produção no primeiro trimestre de 2014 (241.151 toneladas).

A queda da produção, em relação às previsões, e a redução em comparação com períodos anteriores podem ser atribuídas a condições geológicas adversas na seção de produção no segundo trimestre de 2014. O problema está fora do controle da empresa e é resultante, principalmente, da queima que ocorre naturalmente de mantas de carvão, além das mantas afetadas pela presença de uma falha geológica.

A empresa prevê a produção, em 2014, de aproximadamente 928.000 toneladas de carvão térmico em La Caypa (produção de 920.000 toneladas em mina aberta e produção de 8.000 toneladas em mina subterrânea), representando uma redução de 8% em comparação com a produção de 2013. A empresa havia previsto, inicialmente, a produção adicional de 135.000 toneladas em mina aberta, em 2014, mas em consequência da produção menor no segundo trimestre do que a originalmente prevista, a previsão foi reduzida.

Mina de Cerro Largo


Produção de carvão
(toneladas métricas)

Refugo
(bcm)

Relação

estéril-minério

2o TRI de 2014

87.618

912.825

10,42:1

No segundo trimestre de 2014, a empresa produziu 87.618 toneladas na mina Cerro Largo, mais que o dobro da quantidade de 35.593 toneladas produzida no primeiro trimestre de 2014. A produção do segundo trimestre de 2014 também representou um aumento de 12% sobre o segundo trimestre de 2013 (78.429 toneladas), apesar de haver representado apenas 64% da produção planejada para o trimestre.

A empresa que operou a mina de Cerro Largo de março a meados de julho de 2014 iniciou as operações, depois de uma produção limitada nos primeiros dois meses de 2014. Isso resultou em produção reduzida no primeiro trimestre. A empresa produziu bem abaixo da produção planejada no segundo trimestre de 2014, porque as previsões foram feitas de acordo com a suposição de que a transição para a operadora terceirizada (depois de operação própria no segundo semestre de 2013) seria finalizada antes do fim de 2013. Mas, na verdade, a operadora terceirizada acabou de iniciar a produção e ainda estava no processo de trazer novos equipamentos para a mina, a fim de reforçar as operações a partir de segundo trimestre de 2014.

As metas de produção para 2014, em Cerro Largo, são de 0,3 milhão de toneladas, um aumento de aproximadamente 14% sobre as toneladas produzidas em 2013. A empresa havia previsto, originalmente, para 2014 uma produção de 0,5 milhão de toneladas, mas os resultados do primeiro semestre de 2014 e as paralisações de produção, em consequência de negociações em andamento com uma nova operadora, reduziram o plano anual.

Perspectivas

A empresa tem concentrado seus esforços na produção de carvão térmico, depois de mudar o foco de seus objetivos estratégicos, em 2013, o que incluiu a venda da maioria da concessão do porto de Barranquilla, no quarto trimestre de 2013. A administração também está se focando na eliminação de recursos financeiros devidos à Chipalo Resources (antes Masering), por operações passadas na mina de Cerro Largo, com um saldo de $ 16,1 milhões da dívida em 30 de junho de 2014, em comparação com a dívida mais alta de $ 27,6 milhões em 31 de dezembro de 2012. Depois de 30 de junho de 2014, a empresa fez um pagamento de $ 3,4 milhões da dívida. Os recursos financeiros gerados pela venda da concessão do porto de Barranquilla serão usados para pagar a quantia remanescente devida à Chipalo Resources, o que irá ajudar a empresa a focar seus esforços no aperfeiçoamento das operações. A empresa continua a explorar opções de venda de sua participação restante de 15% na concessão do porto de Barranquilla.

Operacionalmente, a mina de La Caypa enfrentou condições geológicas adversas, que estavam fora do controle da empresa, durante a produção no segundo trimestre de 2014. A empresa ajustou seus planos de mineração para o segundo trimestre de 2014, reduzindo o foco previsto no desenvolvimento da mina sul, a fim de conservar fundos, depois dos problemas no primeiro semestre. Desenvolvimento limitado no segundo semestre de 2014 irá impactar a produção da mina no primeiro semestre de 2015. A empresa está prevendo, para 2014, a produção de 920.000 toneladas de carvão térmico na mina aberta de La Caypa, uma redução de 135.000 toneladas sobre a previsão original devido aos problemas geológicos descobertos, e a produção de 8.000 toneladas na mina subterrânea. Depois de começar no final do quarto trimestre de 2013, a produção na mina sul se aproximou da operação total com aproximadamente 174.603 toneladas, produzidas no segundo trimestre de 2014 (197.106 no primeiro semestre de 2014). O projeto-piloto da mina subterrânea começou em fevereiro de 2014, com aproximadamente 4.669 toneladas de carvão produzido nessa mina no segundo trimestre (6.992 no primeiro semestre de 2014). A mineradora subterrânea irá concluir um projeto-piloto de aproximadamente 8.000 toneladas de carvão, com o objetivo de contratar toda a mineração subterrânea se o projeto-piloto for bem-sucedido, o que deve começar em 2015, segundo se espera. A produção da mina sul e da mina subterrânea é fundamental para que a mina de La Caypa siga em frente, porque a mina principal irá se aproximar do fim de sua vida útil no segundo semestre de 2014.

Em um esforço para maximizar eficiências da mina e aumentar o fluxo de caixa de operações, a partir do final de agosto de 2014, a empresa formará uma joint venture plurianual, pela qual uma empresa terceirizada vai assumir as operações da mina de Cerro Largo. A operadora será responsável pela produção de carvão térmico e custos associados de Cerro Largo daí para a frente. A Norcarbon terá direito a uma percentagem das toneladas produzidas. O acordo deverá fornecer à empresa uma entrada de dinheiro estável, que será usado para financiar o aumento contínuo das operações da mina sul e melhorar a posição do capital de giro da empresa, atualmente em déficit. A meta de produção para 2014, em Cerro Largo, é de 0,3 milhão de toneladas, um aumento aproximado de 14% sobre o volume de toneladas produzidas em 2013.

Em julho de 2014, a empresa concluiu uma oferta de títulos de dívida privada, para obter receitas brutas agregadas de $ 6,5 milhões, a uma taxa de juros anual de 12%, pagável mensalmente. Os títulos expiram em julho de 2015 e foram garantidos por um pagamento de $ 6,5 milhões, como parte dos acordos de venda da concessão do porto de Barranquilla em 2013, que também é devido em julho de 2015. A empresa usou a maioria das receitas líquidas de $ 6,3 milhões (depois de excluir as taxas associadas à oferta) no pagamento de quantias devidas à Chipalo Resources e para pagar royalties de La Caypa devidos à comunidade de El Cerrejón.

Em termos de despesas G&A, depois de exceder o objetivo de corte de custos da empresa para 2013, a administração foi capaz de ultrapassar a meta de redução da empresa para o primeiro semestre de 2014. As despesas G&A reais foram de $ 2,6 milhões no primeiro semestre de 2014, em comparação com a previsão da empresa de $ 2,8 milhões. A empresa projeta um valor extrapolado das despesas G&A trimestrais de $ 1,4 milhão para o restante de 2014, porém mais reduções de custos continuam sendo uma prioridade.

Sobre a Pacific Coal Resources Ltd.

A Pacific Coal Resources Ltd. é uma empresa de mineração canadense, dedicada à aquisição, exploração e produção de carvão e de recursos relacionados ao carvão em propriedades localizadas na Colômbia. As ações ordinárias da empresa estão registradas na TSX Venture Exchange e são comercializadas sob o símbolo "PAK".

Informações prospectivas:

Este comunicado à imprensa contém "informações prospectivas", que podem incluir, mas não se limitam a, declarações relacionadas ao futuro desempenho financeiro ou operacional da empresa e de seus projetos. Frequentemente, mas nem sempre, declarações prospectivas podem ser identificadas pelo uso de palavras como "planeja", "espera", "é esperado", "orçamento", "programado", "estima", "prediz", " pretende", "prevê" ou "acredita", ou ainda variações (incluindo variações negativas) de tais palavras e frases, ou que afirmam que certas ações, eventos ou resultados "podem", "poderiam", "iriam", "podiam" ou "irão" ser tomadas, ocorrer ou se realizar. Declarações prospectivas envolvem riscos, incertezas e outros fatores conhecidos e desconhecidos, que podem fazer com que resultados reais, desempenho ou realizações da Pacific Coal sejam materialmente diferentes de quaisquer futuros resultados, desempenho ou realizações, expressos ou implícitos nas declarações prospectivas. As declarações prospectivas aqui contidas são feitas na data deste comunicado à imprensa e a Pacific Coal se exime de qualquer obrigação, exceto pelo que é exigido por lei, de atualizar quaisquer declarações prospectivas, seja como resultado de novas informações, resultados, eventos futuros, circunstâncias, ou se as estimativas ou opiniões da administração mudarem, ou por qualquer outra razão. Não há qualquer garantia de que as declarações prospectivas possam se comprovar exatas, pois resultados reais e eventos futuros podem diferir materialmente dos que foram previstos em tais declarações. Assim, o leitor é advertido a não depositar confiança indevida em declarações prospectivas.

Nem a TSX Venture Exchange nem seu Provedor de Serviços de Regulamentação (Regulation Services Provider, como o termo é definido nas políticas da TSX Venture Exchange) assumem responsabilidade pela adequação ou precisão deste comunicado à imprensa.

Para mais informações:

Melissa Krishna
Consultora jurídica adjunta e secretária
+1-416-360-8725

FONTE Pacific Coal Resources Ltd.

SOURCE Pacific Coal Resources Ltd.



RELATED LINKS
http://www.pacificcoal.ca

Custom Packages

Browse our custom packages or build your own to meet your unique communications needs.

Start today.

 

PR Newswire Membership

Fill out a PR Newswire membership form or contact us at (888) 776-0942.

Learn about PR Newswire services

Request more information about PR Newswire products and services or call us at (888) 776-0942.