The Consumer Goods Forum publica diretrizes para compra de óleo de palma

Primeiro conjunto de diretrizes da indústria de bens de consumo para a compra de óleo de palma sustentável, para ajudar a conduzir a implementação da resolução 'Desmatamento Zero'

Aug 13, 2015, 06:23 ET from The Consumer Goods Forum

PARIS, 13 de agosto de 2015 /PRNewswire/ -- The Consumer Goods Forum ("CGF") hoje anunciou a publicação das inéditas 'Diretrizes para a compra de óleo de palma sustentável' (as "diretrizes"). Este documento, disponibilizado publicamente, é um importante passo na ajuda aos setores de bens de consumo e do varejo para que atinjam o desmatamento zero até 2020, como descrito na Resolução de Desmatamento, do CGF.

As diretrizes têm o objetivo de auxiliar as empresas na criação de suas próprias políticas para compra do óleo de palma (ou azeite de dendê) de modo mais sustentável e foram desenvolvidas pelos membros do CGF dos setores manufatureiro e do varejo, com contribuições de organizações normativas, ONGs, bancos e fornecedores. As diretrizes vão servir como uma ferramenta 'viva' para as empresas extraindo óleo de palma, já que o documento será atualizado à medida que o panorama evoluir.

Um recurso essencial das diretrizes é a abordagem de dois estágios, que define passos para permitir que empresas (de qualquer setor) iniciem a jornada para o óleo de palma sustentável, junto com outros passos necessários para um fornecimento totalmente sustentável.

Ignacio Gavilan, diretor de sustentabilidade do Consumer Goods Forum, disse: "A publicação das 'Diretrizes para Compra de Óleo de Palma Sustentável' é outro importante passo adiante para nosso setor e um testemunho sobre o que pode resultar da efetiva colaboração intersetorial. Este não é somente um documento do Consumer Goods Forum; é um documento que aproveita o esforço da indústria mundial para alcançar o desmatamento zero até 2020, e vários protagonistas estiveram envolvidos para chegar a este ponto".

O óleo de palma é o óleo vegetal mais usado no mundo. A Malásia e a Indonésia são produtores líderes, respondendo por 86% da produção global. Embora potencialmente um dos óleos vegetais mais sustentáveis, há sérias preocupações de que a rápida expansão das plantações de óleo de palma em certas ocasiões resultou na perda de valiosas florestas tropicais e conflito social.

Irene Rosenfeld, presidente e CEO da Mondelēz International e membro do conselho diretor do CGF, disse: "Eu apelo aos membros do CGF e a outras empresas que compram óleo de palma para que adotem essas diretrizes para ajudar a fazer do óleo de palma sustentável a opção principal".

Mike Barry, diretor de negócios sustentáveis (Plano A) da Marks and Spencer e presidente-adjunto do Pilar de Sustentabilidade do CGF, disse: "Essas diretrizes dão aos membros do CGF um guia para a compra do óleo de palma. Elas permitem todas as empresas, multinacionais e locais, participem da realização do esforço do CGF para alcançar o desmatamento zero em 2020".

Enquanto o CGF se orgulha das diretrizes, ele também reconhece que é apenas um primeiro passo e que muito mais ainda está por ser feito. O CGF vai continuar a trabalhar cooperativamente com produtores de palma, processadores de óleo, bancos e ONGs, para promover o crescimento e uso do óleo  de palma sustentável.

Uma série de webinars será organizada mais ao final do ano para apresentar as diretrizes aos membros e responder a quaisquer questões.

Sobre o CGF 

The Consumer Goods Forum ("CGF") é uma rede industrial global, com base em paridade e dirigida por seus membros para incentivar a adoção global de práticas e padrões que servem à indústria de bens de consumo de todo o mundo. Ela reúne os CEOs e a administração sênior de cerca de 400 varejistas, fabricantes, provedores de serviços e outros protagonistas de 70 países e reflete a diversidade do setor em geografia, tamanho, categoria de produto e formato. Suas empresas-membro possuem vendas combinadas de EUR 2,5 trilhões e empregam 10 milhões de pessoas diretamente, com estimados outros 90 milhões de empregos relacionados, ao longo da cadeia de valor.

FONTE The Consumer Goods Forum

SOURCE The Consumer Goods Forum