Desempenho da Vale em 2008

20 fev, 2009, 21:58 GMT De VALE

RIO DE JANEIRO, February 20 /PRNewswire/ --

- FORÇA E FLEXIBILIDADE

A Companhia Vale do Rio Doce (Vale) anuncia um desempenho operacional e financeiro forte em 2008, sublinhado por vários recordes de produção, de vendas e na área financeira.

Foram atingidos oito recordes de produção - níquel, bauxita, óxido de alumínio, cobre, carvão, cobalto, metais do grupo da platina e metais preciosos - ao mesmo tempo que oito produtos registaram os volumes mais elevados de expedições de sempre - minério de ferro (264,0 milhões de toneladas métricas), níquel (276,000 toneladas métricas), cobre (320,000 toneladas métricas), óxido de alumínio (4,2 milhões de toneladas métricas), cobalto (3,087 toneladas métricas), metais preciosos (2,4 milhões de onças Troy), metais do grupo da platina (411,000 onças Troy) e carvão (4,1 milhões de toneladas métricas). A excelência no desempenho financeiro reflectiu-se ao alcançar um recorde de rendimentos, lucro operacional, lucros líquidos, geração de capital, distribuição de dividendos e investimentos apoiados por um balanço muito positivo.

Não obstante da enorme volatilidade negativa nos preços das unidades mineiras durante a segunda metade de 2008, a Vale conseguiu preservar a liderança mundial na criação de valor para os accionistas entre várias e fortes empresas de mineração, com um retorno total por accionista de 23,1% por ano, nos últimos cinco anos.

Os problemas nos mercados financeiros mundiais aceleraram de forma rápida desde Setembro de 2008, precipitando uma mudança dramática no ritmo da actividade macroeconómica em todo o mundo. Os contínuos níveis aumentados de incerteza e a retracção na procura de minérios e metais resultaram num desempenho operacional e financeiro mais moderado no último trimestre de 2008.

A Vale tem sido muito pró-activa em dar resposta à deterioração do ambiente económico. Os cortes na produção, que envolveram, principalmente, o encerramento de unidades operacionais de custos mais elevados, e a implementação de novas prioridades estratégicas foram as principais componentes da nossa reacção à recessão global. A minimização de custos, flexibilidade operacional e financeira e a preservação do capital consolidado com a procura de opções lucrativas de crescimento foram de uma importância extrema para conseguir lidar com o cenário actual.

Dado a nossa dotação de activos mundiais de baixo custo, a nossa força financeira e a rápida resposta que demos às condições em mudança, acreditamos piamente que seremos capazes de resistir ao ciclo negativo e criar valor.

Os principais destaques do desempenho da Vale em 2008 foram:

- Rendimento bruto recorde de 38,5 mil milhões de dólares, 16,3% a mais do que os 33,1 mil milhões de dólares de 2007.

- Lucro operacional recorde, conforme medido pelo EBIT ajustado (a) de 15,7 mil milhões de dólares, 19,0% superior em 2007.

- Margem operacional, conforme medido pela margem EBIT ajustada, de 41,9%, contra 40,9% em 2007.

- Geração de capital recorde, conforme medido pelo EBITDA ajustado (b): 19,0 mil milhões de dólares em 2008, comparado com 15,8 mil milhões de dólares em 2007.

- Lucro líquido recorde de 13,2 mil milhões de dólares, equivalente a 2,61 dólares por acção numa base diluída, com um aumento de 11,9% face aos números de 2007 - 11,8 mil milhões de dólares.

- Distribuição de dividendos recorde em 2008, de 2,85 mil milhões, equivalente a 0,56 dólares por acção, 52,0% superior a 2007.

- Investimento recorde - excluindo aquisições - de 10,2 mil milhões de dólares, contra 7,6 mil milhões de dólares em 2007.

- Forte posição financeira, apoiada por um saldo em tesouraria de 12,6 mil milhões de dólares, disponibilização de linhas de crédito a médio e longo prazo e uma carteira de dívida de baixo risco.

O número para os lucros líquidos de 2008 - 13,218 mil milhões de dólares - bem como para o 4o Trimestre de 2008 - 1,367 mil milhões de dólares - inclui uma taxa não monetária extraordinária de 950 mil milhões de dólares, obtida da revisão anual regular da imparidade da goodwill.

FONTE VALE