Desvitalização Versus Implantes: na Dúvida Escolha Manter os Seus Dentes

23 jul, 2012, 12:28 BST De The European Society of Endodontology (ESE)

CARDIFF, País de Gales, July 23, 2012 /PRNewswire/ --

A Sociedade Europeia de Endodontologia recomenda que as vantagens e desvantagens de cada tratamento sejam cuidadosamente avaliadas

Dentes naturais ou dentes artificiais? Essa é a questão. Todos os anos, milhares de pacientes têm de decidir entre salvar um dente por meio da desvitalização ou extrair o dente e vê-lo substituído por uma forma artificial de dentição. A Sociedade Europeia de Endodontologia (ESE) aconselha os pacientes a considerar as opções de tratamento de forma cuidadosa, tendo em mente as consequências a longo prazo. Recentemente, tem-se registado uma tendência para extrair e substituir dentes, que poderiam ter sido salvos com desvitalizações, com implantes, colocados dentro do osso maxilar. Embora manter ou extrair os dentes tenha vantagens e desvantagens, é óbvio que deverá ser dada prioridade aos tratamentos que podem salvar a dentição natural, e assim, evitar a necessidade de substituir os dentes com próteses artificiais - dentes falsos.

Infelizmente, muitos milhões de dentes continuam a ser extraídos todos os anos na Europa. Na grande maioria dos casos, uma desvitalização poderia ter salvo estes dentes. O benefício de um implante ou prótese será substituir dentes que já não existem. Assim, no que diz respeito a implantes ou dentes artificiais, a questão não deve ser "dentes naturais versus dentes artificiais," mas sim "sem dentes versus implantes/dentes artificiais?"

Uma desvitalização de alta qualidade consegue preservar um dente, desde que sejam mantidos bons hábitos de higiene orais e consequentes cuidados clínicos centrados no paciente. Embora os implantes sejam uma solução potencial para dentição inexistente, não são, de forma nenhuma, mais bem-sucedidos do que o tratamento de canais em dentes natural. De facto, os implantes precisam, muitas vezes, de um maior acompanhamento de manutenção e custos extra para garantir a sua sobrevivência. A maioria dos pacientes preferiria manter a sua dentição natural do que ter implantes ou qualquer outra forma de dentes falsos.

Quer as desvitalizações quer os implantes são procedimentos sem dor, graças às técnicas modernas de anestesia local. No entanto, a extração e substituição de um dente por um implante ou prótese dentária é, inevitavelmente, mais dispendioso do que um tratamento de desvitalização seguido de uma restauração adequada do dente natural. Mais ainda, os dentes naturais permitem aos pacientes mastigarem de forma mais eficaz. De facto, depois de uma desvitalização bem-sucedida, o dente continua a funcionar como outro dente qualquer, garantindo a mastigação confortável e uma aparência natural. Com dentes falsos, a mastigação acaba por ficar afetada e é menos agradável.

Independentemente da eficácia das próteses dentárias modernas, nenhum dente artificial é capaz de substituir, de forma plena, o dente natural. Da perspetiva dos pacientes, preservar os dentes é fácil e compensa o esforço, com o bónus acrescido de continuar com dentes saudáveis e naturais para o resto das suas vidas. Infelizmente, existe uma tendência para, desnecessariamente, substituir dentes, que poderiam ser preservados, por implantes. Os dentistas têm de garantir que os doentes recebem a informação e os conselhos corretos, permitindo assim que disfrutem dos melhores cuidados dentários.

http://www.e-s-e.eu

LEWIS PR
Katrin Zwingmann
+49(0)211-522-946-0
katrinz@lewispr.com

FONTE The European Society of Endodontology (ESE)