Estreia mundial: RYB lança ELIOT(R), primeiro sistema de detecção e comunicação sem fios para redes de canalização e obras enterradas

21 mar, 2011, 19:23 GMT De RYB

PARIS, March 21, 2011 /PRNewswire/ -- Durante a feira de Gastech (21 a 24 de Março de 2011 em Amesterdão), a RYB, líder francês de sistemas de redes e canalizações, revela a primeira tecnologia que permite detectar e tornar comunicantes as obras enterradas. Esta tecnologia RFID única no mundo foi desenvolvida com concurso do CEA-Leti, revoluciona a segurança, o acompanhamento e manutenção das redes de transporte de gás, energia e materiais perigosos e permite reduzir consideravelmente os riscos industriais ligados a essas actividades.

Na indústria do gás e da energia e, mais geralmente, no domínio do transporte de líquidos perigosos, os riscos industriais são grandes. Um dos pontos críticos destas actividades situa-se ao nível das canalizações e redes enterradas que servem para transporte destes materiais. Numerosos acidentes industriais, com graves consequências, estão directamente ligados à perfuração involuntária ou ao arranque de canalizações enterradas e mal localizadas. Esta realidade explica-se mais por uma cartografia incompleta ou pelo facto de as técnicas de localização das canalizações serem complexas e por vezes difíceis de implementar.

A fim de responder a esta grande problemática, a RYB desenvolveu, em parceria com a CEA-Leti, o primeiro sistema completo de detecção e comunicação sem fios destinado a redes de canalizações enterradas: a tecnologia ELIOT(R) (Equipamento de Localização e Identificação das Obras em Terra) - http://www.eliot-tech.com.

Dedicado à detecção de redes, esta tecnologia constitui uma grande cisão no que respeita a acompanhamento e manutenção de redes, redução dos riscos industrias e dos custos ligados à perfuração das canalizações durante os trabalhos. Assegura, igualmente, um rastreio avançado das obras enterradas, tanto no que respeita à gestão patrimonial da infra-estrutura como da sua manutenção.

A nova geração da tecnologia RFID desenvolvida pela RYB e pela CEA-Leti é protegida por patentes internacionais e oferece as seguintes características:

- Uma detecção até mais de 1,50 m de profundidade de enterro, com uma precisão da ordem de alguns centímetros,

- Uma insensibilidade, operações de detecção, localização e leitura das informações armazenadas no interior do circuito integrado, do ambiente à canalização: enterramento em todos os tipos de solo (alcatrão, areia, terra, cascalho, solos secos, húmidos, etc...) e mesmo em imersão na água (lençóis freáticos, por exemplo),

- Tempo de resposta instantâneo,

- Capacidade de armazenamento de informações: Tipo de rede detectada (aplicação), data de fabrico, data de instalação, número de série, diâmetro, pressão nominal, etc...

- Um dispositivo directamente integrado na peça ou na canalização ou disponível sob a forma de um marcador autónomo, que não exige qualquer tipo de alimentação eléctrica,

- Um sistema simples de leitura com uma antena adaptada e compatível com os produtos do mercado,

- Um sinal medido à superfície caracterizador precisamente da canalização detectada evitando, assim, a confusão no caso de proximidade de várias redes.

Concretamente, estes tags RFID de nova geração são directamente integrados na canalização ou na peça de rede de acordo com um procedimento patenteado. De seguida, são codificados para recolher a informação relativa a cada canalização.

Os marcadores autónomos permitem, por sua vez, localizar as obras existentes já enterradas.

"Estamos muito contentes por termos alcançado a proeza técnica de desenvolver esta tecnologia, única no mundo, de detecção e comunicação autónoma especificamente adaptada às canalizações e redes enterradas. Foram necessários mais de três anos de colaboração com a CEA-Leti, numerosas pistas de investigação seguidas e mais de um milhão de euros de investimento para alcançar este objectivo. Uma nova era abre-se ao mundo dos trabalhos em torno de redes. Esta tecnologia irá permitir responder às necessidades dos operadores de redes de gás, energia e, em geral, de transporte de materiais perigosos, facilitando o acompanhamento e manutenção de obras enterradas e reduzindo consideravelmente os riscos industriais, importantes neste tipo de actividades." explica Marc-Antoine Blin, Director-geral da RYB.

Foram igualmente levados a cabo ensaios na plataforma experimental de investigação do grupo GDF SUEZ, principal operador da distribuição de gás e água, que acrescentou a sua mais-valia em termos de controlo das apostas profissionais, permitindo a adequação entre as necessidades operacionais e a resposta técnica trazida pela parceria entre a RYB e a CEA-Leti.

A propósito da RYB

Criada em 1962 em Isère (França), a RYB posiciona-se como líder francês dos sistemas de redes de polietileno e como protagonista a nível europeu nas áreas do transporte de água, gás, electricidade e telecomunicações.

Presente em dois locais industriais e uma agência especializada, a RYB teve um desenvolvimento constante nos 7 últimos anos e duplicou as suas dimensões neste período. Com quase 25 000 toneladas de matérias-primas transformadas, a empresa produz 50 000 quilómetros de tubos e canalizações por ano.

A empresa possui certificação ISO 9001 e ISO 14001.

Os seus investimentos em Investigação e Desenvolvimento, bem como, em meios materiais e humanos permitem-lhe inovar nos mercados em plena mutação.

A RYB em números:

- 3 locais em França: dois locais de produção e uma filial especializada em energias renováveis

- 130 funcionários dos quais 80 empregos industriais

- 40 milhões de euros de volume de negócios em 2010, num crescimento de 25%

- Uma gama completa de soluções de redes e canalizações PEHD até 1 000 mm de diâmetro.

CONTACTO IMPRENSA- AMALTHEA - http://www.amalthea.fr

Clément Moulet - Telef.: +33-4-26-23-41-55 - Correio electrónico: cmoulet@amalthea.fr

FONTE RYB