Global Bioenergies consegue criar um protótipo bacteriano que produz isobutano a partir da glucose

07 out, 2010, 12:29 BST De Global Bioenergies

EVRY, França, October 7, 2010 /PRNewswire/ -- A Global Bioenergies, sediada no campus da Genopole, em Evry (em França), anuncia o primeiro protótipo do seu processo de fabricação para a produção biológica de isobutano. Baseia-se na utilização de uma estirpe bacteriana que suporta uma via metabólica artificial criada pela empresa.

A Global Bioenergies anunciou ter alcançado um marco no desenvolvimento do seu processo para a transformação de recursos renováveis em isobutano gasoso (também chamado isobutileno ou metilpropeno). Foi desenvolvida uma série inicial de estirpes bacterianas que podem produzir isobutano mediante a transformação da glucose.

Marc Delcourt, co-fundador e director executivo da empresa, afirmou: "Alcançamos o nosso objetivo de obter a bio-produção de isobutano in vivo antes da data proposta. Agora, estamos concentrando esforços no aumento, tanto da taxa, como da escala da fermentação. Planejamos executar testes nas instalações piloto antes da exploração industrial do processo. Esta fase irá exigir um novo investimento financeiro."

Philippe Marliere, co-fundador e responsável pela concepção do processo, acrescentou: "Ensinamos uma bactéria a converter glucose em isobutano através de um processo completamente inovador. O esquema metabólico que definimos passa pelo 3-hidroxi-isovalerato (também chamado 3-hidroxi-3-metilbutirato). Este produto químico intermediário, que está ausente nas bactérias naturais, é, por sua vez, convertido enzimaticamente em isobutano nas nossas estirpes. O processo é configurado de acordo com o pedido de patente registado em Julho de 2008."

Jean-Marc Paris, professor na Ecole Supérieure de Physique et de Chimie (do Paris Tech) e membro do Conselho Científico Consultivo, concluiu: "É a primeira vez que uma via metabólica artificial, conduzindo à produção de uma olefina leve a partir de recursos renováveis, foi concebida e montada num microorganismo. Estes resultados abrem um precedente para alterações profundas que irão afetar a indústria química mundial no século 21."

Com base no isobutano é possível fabricar combustíveis, bem como toda uma variedade de polímeros, com um mercado global no valor de 29 mil milhões de dólares norte-americanos. A Global Bioenergies concentra agora os seus esforços na repetição deste êxito com outras moléculas da família das olefinas leves, como o etileno e o propileno, cada um destes associado a mercados que ultrapassam os 100 mil milhões de dólares norte-americanos.

http://www.global-bioenergies.com

Imprensa e relações públicas: Benedicte.Robert@global-bioenergies.com, Telefone: +33-1-64-98-20-50

FONTE Global Bioenergies