Líderes de programas definem estratégias eficazes para combater o VIH/SIDA em crianças a viver em ambientes de recursos limitados

18 ago, 2006, 16:23 BST De Bristol-Myers Squibb

TORONTO, August 18 /PRNewswire/ --

XVI Conferência Internacional sobre SIDA, Toronto, 13 a 18 de Agosto de 2006 - Líderes de programas da Bristol-Myers Squibb, Nova Iorque (NYSE: BMY), e do Baylor College of Medicine em Houston, definiram hoje estratégias de cuidados médicos inovadores, tratamento, pesquisa e apoio social para combater o VIH/SIDA entre bebés e crianças em áreas empobrecidas da África subsariana.

Os esforços incluem a chegada de 50 médicos do Pediatric AIDS Corps a uma rede de clínicas que tratam crianças seropositivas na África subsariana até à próxima segunda-feira; a abertura de um programa de prevenção da transmissão de VIH de mãe para filho (PMTCT) através de um hospital estatal e de 15 clínicas associadas na zona rural da Suazilândia no próximo mês e a abertura de mais duas clínicas pediátricas no Uganda e Burquina Faso no próximo ano.

Numa sessão de esclarecimento durante a XVI Conferência Internacional sobre SIDA, o Dr. Mark A. Wainberg, co-presidente da conferência e director do McGill University AIDS Centre no Quebeque, descreveu os desafios em abordar as necessidades especiais das crianças nos países em vias de desenvolvimento.

"Nos últimos 25 anos de combate ao VIH/SIDA, assistimos a muitas contribuições por parte dos governos, corporações e fundações para levar tratamento às pessoas necessitadas. No entanto, à medida que nos reunimos aqui hoje, muito mais precisa de ser feito", disse Wainberg. "Precisamos de abordagens inovadoras para tratar as populações mais vulneráveis e precisamos também de oferecer acesso ao tratamento às regiões com recursos mais escassos a nível mundial. SECURE THE FUTURE (R) é um modelo fantástico para atingir ambos os objectivos."

A UNAIDS calcula que 2,3 milhões de crianças com menos de 15 anos estavam infectadas com VIH em 2005. Quase 90% da população infantil mundial infectada com VIH reside na África subsariana, onde menos de 10% recebe assistência nos serviços mais básicos.

Uma iniciativa da Bristol-Myers Squibb e da Bristol-Myers Squibb Foundation, a SECURE THE FUTURE tem vindo a trabalhar no terreno na África subsariana desde 1999, em parceira com os Ministérios da Saúde, instituições médicas, ONGs e outras organizações, para criar abordagens abrangentes no combate ao VIH/SIDA.

Muitos programas têm sido dedicados à criação de programas modelo sustentáveis e replicáveis dirigidos a crianças, incluindo uma rede de centros clínicos infantis de excelência para VIH/SIDA operados pela Baylor International Pediatric AIDS Initiative; co-financiado em parceria com a Baylor, o Pediatric AIDS Corps irá enviar 250 médicos para África durante os próximos cinco anos para tratar cerca de 80.000 crianças, dar formação a profissionais de saúde locais e operar um centro de assistência ao tratamento baseado na comunidade especialmente direccionado para PMTCT.

Projectos adicionais de apoio à população infantil incluem educação, assistência psicossocial e apoio a crianças órfãs e vulneráveis; formação, segurança alimentar e projectos geradores de rendimentos destinados a prestadores de cuidados de saúde; e mobilização da comunidade para reduzir o estigma e fomentar a realização de testes.

Devido à extrema incidência da doença nesta região, e a uma capacidade limitada de custear os medicamentos para o VIH, em 2001 a Bristol-Myers Squibb reduziu substancialmente os preços dos medicamentos até um nível em que já não constituem qualquer lucro para a empresa. Em Julho de 2005, a empresa reduziu ainda mais o preço das formulações pediátricas para um custo visivelmente reduzido de modo a acelerar o acesso ao tratamento para milhões de crianças da África subsariana. A empresa afirmou ainda que as suas patentes não iriam ser um obstáculo às terapias VIH/SIDA económicas disponibilizadas na África subsariana.

"Serão necessárias estratégias inovadoras para elevar o nível de assistência e de tratamento de centenas de milhares de crianças infectadas com VIH e respectivas famílias em toda a África subsariana. Acreditamos que os centros clínicos infantis de excelência e o Pediatric AIDS Corps irão transformar os cuidados infantis e familiares de VIH em alguns dos países mais atingidos", disse o Dr. Mark Kline, presidente da Baylor International Pediatric AIDS Initiative, professor de Pediatria e chefe de Retrovirologia no Baylor College of Medicine. Kline anunciou que 50 médicos do Pediatric AIDS Corps irão chegar a África até 21 de Agosto para iniciar projectos com a duração de um ano no tratamento de crianças e formação de profissionais de saúde. Ficarão baseados em centros clínicos infantis no Botswana, Lesoto, Malávi, Suazilândia, Uganda e Burquina Faso e irão prestar assistência nos centros e áreas rurais próximas como parte do programa da SECURE THE FUTURE e da Baylor no valor de 32 milhões de dólares, destinado ao envio de 250 médicos para África até 2010.

O financiamento para construção de centros no Botswana, Lesoto e Suazilândia foi fornecido através de subvenções da Bristol-Myers Squibb Foundation. Os restantes centros pediátricos de SIDA financiados pela iniciativa serão inaugurados no Burquina Faso e Uganda no próximo ano, e já foram atribuídos fundos para construir mais dois centros.

O Dr. Sebastian Wanless, director médico sénior da SECURE THE FUTURE, apontou para o esforço concertado na Suazilândia, onde em 2005 a taxa de predominância se situava nos 33,4%, segundo a UNAIDS. "Associámos com sucesso um programa de assistência ao tratamento baseado na comunidade dedicado à prevenção de transmissão de VIH de mãe para filho a um centro clínico infantil de VIH/SIDA para assegurar uma continuidade de tratamento desde a realização de testes pré-natal, ao parto, até aos cuidados pediátricos."

O programa tem início com o programa Pilot Operational Research and Community-Based Program (PORECO) estabelecido pela SECURE THE FUTURE em Mbabane, Suazilândia, para disponibilizar o PMTCT-Plus. Os serviços prestados incluem uma clínica que oferece tratamento antiretroviral altamente activo (HAART) quando necessário, aconselhamento e realização de teste voluntários, serviços sociais como, por exemplo, visitas ao domicílio, aconselhamento sobre alimentação, nutrição e segurança alimentar infantil. Este programa é coordenado no centro clínico infantil de excelência da Baylor-Bristol-Myers Squibb na Suazilândia, que foi inaugurado em Mbabane em Fevereiro de 2006.

Para alargar ainda mais os serviços destinados a reduzir a nova taxa de infecção na população infantil, 10 médicos do Pediatric AIDS Corps serão colocados no centro clínico em Mbabane e irão prestar serviço em clínicas da área durante o próximo mês, de acordo com Wanless. O projecto PORECO será replicado com início no próximo mês no Piggs Peak Government Hospital em Piggs Peak, Suazilândia, e nas suas 15 clínicas associadas na zona rural a norte de Hhohho.

A Bristol-Myers Squibb Company e a Bristol-Myers Squibb Foundation disponibilizaram 150 milhões de dólares para a iniciativa que inclui cuidados médicos e pesquisa, aproximação da comunidade e novas infra-estruturas. Os programas financiados incluem educação pública destinada à prevenção, formação de médicos e outros profissionais de saúde pública, estratégias de cuidados médicos ao domicílio, iniciativas para auxílio a órfãos e outras crianças vulneráveis, pesquisa médica e cuidados de saúde.

A Bristol-Myers Squibb é uma empresa de produtos farmacêuticos e de cuidados de saúde global cuja missão é melhorar e prolongar a vida humana.

Site Web: http://www.bms.com

FONTE Bristol-Myers Squibb