Newmont exonerada em julgamento na Indonésia

26 abr, 2007, 18:18 BST De Newmont Mining Corporation

MANADO, Indonésia, April 26 /PRNewswire/ --

- Tribunal exonera a PT Newmont Minahasa Raya e o Presidente-Director Richard Ness de todas as acusações

Um tribunal Indonésio decretou hoje que a PT Newmont Minahasa Raya (PTNMR), uma subsidiária da Newmont Mining Corporation (NYSE: NEM), e o seu Presidente-Director Richard Ness estão inocentes de todas as acusações criminais de poluição e de violações normativas. A acusação alegou que a PTNMR e Ness provocaram poluição ambiental durante a realização de operações de exploração mineira próximo da baía de Buyat no sul do distrito de Minahasa na província de Sulawesi do Norte.

Com uma decisão baseada nas provas apresentadas durante um julgamento com uma duração de 21 meses, um dos processos criminais mais longos na história da Indonésia, o tribunal decidiu que a baía de Buyat não está poluída. O tribunal decretou ainda, conforme defendido pela PTNMR, que a empresa actuou em conformidade com todas as normas e licenças durante os seus oito anos de operações de 1996 a 2004.

"Estou muito satisfeito que depois de cerca de dois anos e meio de falsas alegações, o meu nome, e o nome dos meus colegas, tenha sido limpo e as nossas reputações restauradas," afirmou o Presidente-Director Richard Ness. "Esta é uma vitória para quem acredita na justiça e para as comunidades em redor da baía de Buyat que agora podem estar completamente confiantes de que as águas da baía de Buyat estão limpas, de que os peixes são seguros para consumo, e de que a sua saúde não foi afectada pelas nossas operações. Expresso os meus sinceros agradecimentos e gratidão pelo apoio da minha família, da minha empresa, e dos meus colegas da Newmont que me apoiaram e que souberam sempre que as acusações contra nós eram fabricadas. Também expresso o meu profundo respeito pelos membros da comunidade da baía de Buyat que disseram a verdade em minha defesa."

Algumas das provas ouvidas no tribunal que exoneraram o Sr. Ness e a PTNMR incluíram:

    
    -- Quatro médico independentes -- incluindo médicos afiliados ao governo
       e a universidades -- que examinaram residentes da baía de Buyat e que
       testemunharam sob juramento de que não encontraram quaisquer doenças
       resultantes das operações da PTNMR;
    -- A Dr. Jane Pangemanan, que realizou as alegações iniciais contra a
       PTNMR, que se retractou em relação às acusações prévias e que
       testemunhou sob juramento de que não havia diagnosticado quaisquer
       doenças relacionadas com metais pesados nos aldeões;
    -- Os testes realizados pela Organização Mundial de Saúde das Nações
       Unidas, pelo Ministério do Ambiente da Indonésia, pela Organização
       para a Investigação Cientifica e Industrial da Commonwealth da
       Austrália, e o Instituto Nacional para a Doença de Minamata do Japão
       todos demonstraram que a baía de Buyat não estava poluída; e,
    -- Cinco responsáveis e reguladores actual e anteriormente pertencentes
       ao governo testemunharam sob juramento que a Newmont tinha todas as
       licences de operação apropriadas e de que esta não violou nenhuma
       dessas licenças.

"Não podíamos estar mais contentes por este caso ter sido decidido com base nos factos e nas provas apresentados em tribunal," declarou o Presidente da Direcção e CEO da Newmont, Wayne Murdy.

"Qualquer pessoa que tenha acompanhado as provas apresentadas neste caso teria esperado este resultado. É a decisão correcta, e não existe qualquer base factual ou legal para que se possa contestar este resultado."

O Vice-Presidente das Operações na Ásia, Robert Gallagher, encorajou ainda um final a um possível resultado em relação à Baía de Buyat fomentado por segundas intenções. "Se alguém ainda tiver preocupações residuais em relação à condição da baía de Buyat, então que essa preocupação seja respondida por ciência pura," afirmou Gallagher. "O governo e a PTNMR estabeleceram um painel científico independente que irá monitorizar e apresentar relatórios sobre a baía de Buyat durante mais cerca de uma década, e estamos confiantes de que este irá confirmar aquilo que sempre afirmámos: não existe qualquer poluição."

Imediatamente após o veredicto, Ness disse a apoiantes, "vivo na Indonésia há mais de 25 anos. Esta é a minha casa, e estou muito contente por ver a justiça e a verdade prevalecerem. Mas uma questão ainda permanece por responder, não deveriam os orquestradores deste embuste ser trazidos perante a justiça em prol das comunidades da baía de Buyat que sofreram às mãos destas pessoas?"

Mais informação sobre o caso pode ser encontrada em www.BuyatBayFacts.com em conjunto com uma cronologia dos eventos em http://www.buyatbayfacts.com/what_happened/timeline.aspx.

Sobre a Newmont

Fundada em 1921 e negociada publicamente na NYSE desde 1925, a Newmont é uma das maiores empresas de exploração mineira de ouro no mundo. Com sede em Denver no Colorado, a empresa emprega cerca de 14.000 pessoas, a maioria das quais trabalha nas principais operações da Newmont nos Estados Unidos, Austrália, Peru, Indonésia e Gana. A Newmont é igualmente a única empresa de exploração mineira de ouro listada no índice S&P 500.

O desempenho líder da indústria da Newmont é reflectido através de padrões elevados em termos de gestão ambiental, de saúde e de segurança para os seus funcionários e através da criação de valor e de oportunidades para as suas comunidades anfitriãs. A mina de Batu Hijau da Newmont recebeu a mais alta designação ambiental atribuída pelo governo da Indonésia por uma gestão ambiental sem precedentes.

FONTE Newmont Mining Corporation