Novos dados clínicos sobre o medicamento para o tratamento do cancro oral REVLIMID apresentados em duas reuniões médicas internacionais de destaque relatam alteração no paradigma de tratamento para o tratamento de doentes de todas as idades e etapas de mieloma múltiplo

08 jun, 2007, 16:40 BST De European Myeloma Platform

VIENA, Austria, June 8 /PRNewswire/ --

A European Myeloma Platform (EMP) recebe de braços abertos novos dados de investigação que foram apresentados na reunião da American Society of Clinical Oncology (ASCO) em Chicago, Illinois no princípio desta semana resultantes de um estudo de Fase III realizado pelo Eastern Cooperative Oncology Group (ECOG 4A03) que demonstra os benefícios clínicos da utilização de REVLIMID com doses reduzidas de dexametasona esteróide. A apresentação de dados adicionais relativos à avaliação de REVLIMID em doentes com mieloma múltiplo recém diagnosticado e em doentes com mieloma múltiplo reincidente/resistente está agendada para o final da semana na reunião da Associação Europeia de Hematologia (European Hematology Association (EHA)) em Viena, na Áustria.

Com base nos resultados destes dados, investigadores de destaque no âmbito do mieloma dos Estados Unidos e da Europa participaram recentemente numa reunião de Fórum de Mieloma, organizado pela International Myeloma Foundation (IMF), onde discutiram a realização de estudos médicos com vista à avaliação de novos tratamentos, de tratamentos orais, e de combinações de tratamentos, sem realizarem primeiro o transplante de células estaminais que são actualmente a norma para o tratamento de doentes recém diagnosticados com mieloma múltiplo.

"A EMP está excitada com o impacto potencial que um tratamento de cancro oral como o REVLIMID poderá ter no tratamento de doentes com mieloma múltiplo," afirmou o Dr. Rolf Pelzing, vice-presidente da EMP, "Estamos a trabalhar com a EMEA para ajudar a disponibilizar este tratamento oral o mais depressa possível para doentes em toda a Europa, de modo a que os doentes como nós com mieloma múltiplo possam beneficiar deste novo tratamento prometedor."

Os resultados iniciais do estudo do ECOG foram relatados no princípio de Abril, quando o estudo terminou antecipadamente depois de os investigadores terem descoberto que após um ano, os doentes que receberam REVLIMID com uma baixa dose de dexametasona (LDD) apresentaram uma taxa de sobrevivência de 96% quando em comparação com os 87% daqueles que receberam REVLIMID com a dose elevada padrão de dexametasona esteróide.

Na reunião da EHA no final desta semana, está prevista a apresentação de dados em relação a outro regime de tratamento oral a avaliar o REVLIMID em combinação com melfalan e prednisona em doentes idosos com mieloma múltiplo recém diagnosticado. O padrão actual de cuidados em doentes mais idosos com mieloma é designado de MPT, ou melfalan-prednisona-talidomida, e os investigadores irão debater o benefício de utilizar igualmente o REVLIMID neste grupo de doentes.

O mieloma múltiplo é uma forma rara de cancro de plasmócitos. É o segundo tipo mais frequente de cancro do sangue, afectando mais de 80.000 pessoas na Europa e um número estimado de 750.000 pessoas a nível mundial numa qualquer determinada altura. Não existe uma cura para o mieloma, mas a duração da sobrevivência e a qualidade vida têm vindo a melhorar significativamente. Os principais líderes da área acreditam que os tratamentos de cancro oral podem disponibilizar aos fornecedores de cuidados de saúde as ferramentas necessárias para tornar o mieloma múltiplo numa doença crónica gerenciável.

A combinação REVLIMID/dexametasona foi aprovada para utilização nos Estados Unidos pela Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) em doentes que tenham recebido pelo menos um tratamento anterior, e existe uma aprovação idêntica pendente na Europa por parte da Agência Europeia de Avaliação de Medicamentos (EMEA). A EMP participou em reuniões com a EMEA para representar os interesses de doentes com mieloma em várias ocasiões e está actualmente a trabalhar com a agência para rever os documentos que visam doentes no âmbito da estrutura de autorização de comercialização e da renovação de candidaturas de medicamentos.

A EMP é uma organização tutelar europeia de grupos de apoio de doentes com mieloma. Em conformidade com o espírito da sua motivação de base, "Doentes para Doentes," é a única organização de doentes de mieloma pan-europeia que é gerida por doentes e pelos seus familiares em prol de outros doentes.

    
    Para mais informação, contactar:
    Dr. Rolf Pelzing
    +49-2151-305170
    rolf.pelzing@t-online.de

FONTE European Myeloma Platform