O novo antibiótico de largo espectro Tygacil[x] (tigecycline) recebe hoje aprovação para utilização na Europa.

05 maio, 2006, 09:21 BST De Wyeth Pharmaceuticals Limited

MAIDENHEAD, Inglaterra, May 5 /PRNewswire/ --

- Antibiótico inovador fornece nova arma a hospitais europeus no combate às infecções cutâneas intra-abdominais complicadas

Tygacil[x] (tigecycline) é o primeiro antibiótico de um novo tipo designado glycylclines aprovado na Europa. O Tygacil é produzido pela Wyeth e está indicado para ser utilizado em infecções complicadas da pele e dos tecidos moles e para infecções intra-abdominais complicadas, quer adquiridas em meio hospitalar quer na comunidade. [1] Tygacil tem actividade in vitro contra muitas bactérias grã-positivas e grã-negativas, incluindo bactérias resistentes a múltiplos medicamentos tais como o estafilococus aureus resistente à meticilina (MRSA) e enterococus resistente à vancomicina (VRE). [1]

Calcula-se que haja tês milhões de infecções adquiridas em meio hospitalar por ano, que resultam no número alarmante de cinquenta mil mortos. [2] O uso inadequado de antibióticos levou ao aumento do número de germes patogénicos resistentes, em toda a Europa; múltiplos destes organismos, tais como o MRSA desenvolveram resistência a diversos antibióticos. [3] Os doentes hospitalizados são especialmente vulneráveis a este esforço de resistência, devido ao enfraquecimento dos seus sistemas imunitários, [4] desenvolvendo por isso infecções, que podem manifestar-se, entre outras, como queimaduras infectadas, abcessos profundos, infecções de feridas cirúrgicas, perfurações ou apendicites complicadas. Quando estas complicações clínicas se juntam a problemas de saúde já existentes no doente podem ser fatais ou levar a estadias mais prolongadas no hospital e portanto a maior despesa para os sistemas de cuidados de saúde. [5]

O Tygacil é um de um número limitado de antibióticos de largo espectro disponíveis na Europa. Actua contra muitas bactérias grã-positivas tais como a MRSA e germes patogénicos grã-negativos tais como o Escherichia coli. Pode ser usado como uma monoterapia empírica (antes de a bactéria ser identificada) no tratamento de infecções cutâneas ou intra abdominais, especialmente naquelas que podem ser causadas pela combinação de diferentes bactérias. [6]

O Professor Mark Wilcox, Director de Microbiologia e Controlo de Infecções, do Leeds Teaching Hospital, explica: "Quando um doente desenvolve uma infecção grave no hospital, leva entre 24 a 48 horas a detectar a bactéria responsável. É, pois, vital nesta fase inicial critica do tratamento ter antibióticos eficazes de largo espectro à disposição. O Tygacil é o antibiótico de largo espectro que constitui uma útil opção alternativa. O Tygacil foi desenvolvido pela Wyeth para vencer dois mecanismos-chave de resistência à tetraciclinas, as bombas de refluxo e a protecção ribosomática e não é afectado por outros mecanismos de resistência tais como os beta-lactamases (ESBLs) de largo espectro, que limitam o número de opções de antibióticos disponíveis.

David McIntosh, Director Clínico da Wyeth Pharmaceuticals, comenta: "A disponibilidade do Tygacil na Europa dará aos médicos uma nova e importante alternativa para o tratamento de infecções cutâneas e intra-abdominais." E prossegue: "Desde a aprovação pela FDA em Junho de 2005 que o Tygacil foi usado em doentes em muitos hospitais dos EUA e estamos muito satisfeitos por os doentes da Europa poderem agora beneficiar deste novo e eficaz antibiótico."

Sobre o Tygacil

O Tygacil será lançado individualmente em países da CE em 2006 e 2007 a começar pela Alemanha e pela Áustria. O medicamento está indicado em infecções complicadas da pele e dos tecidos moles e em infecções intra-abdominais. [1]

O Tygacil recebeu a aprovação da FDA em Junho de 2005 e recebeu desde então a aprovação reguladora no Brasil, Colômbia, Argentina, México, Peru, Equador, Kuwait, Qatar e Filipinas.

Os efeitos adversos mais comuns que foram comunicados nos ensaios clínicos com o Tygacil foram náuseas (20%) e vómitos (14%) passageiros. Estes aconteceram no princípio e foram geralmente de uma gravidade mínima ou moderada. [1]

Nota aos Editores

Sobre os mecanismos de resistência

- As bombas de efluxo fazem com que o antibiótico seja rapidamente expluso da bactéria, reduzindo a sua eficácia. [7]

- A protecção ribosomática bloqueia os antibióticos impedindo-os de interferirem na síntese de proteínas da bactéria. [8]

- Isto faz com que a bactéria se torne resistente e que o antibiótico seja ineficaz contra a infecção.

Sobre a Wyeth

A Wyeth é uma das maiores empresas farmacêuticas mundiais orientada para a investigação e para produtos de cuidados de saúde. É líder na descoberta, desenvolvimento, produção e comercialização de produtos de biotécnoclogia e medicamentos não sujeitos a receita médica, que melhoram a qualidade de vida das pessoas em todo o mundo. As mais importantes divisões da empresa incluem: Wyeth Pharmaceuticals, Wyeth Consumer Healthcare e Fort Dodge Animal Health.

Wyeth Pharmaceuticals

A Wyeth Pharmaceuticals, uma divisão da Wyeth, tem produtos líder na área dos cuidados de saúde para a mulher, doença vascular, doença cardio vascuilar, do sistema nervoso central, inflamação, transplante, emofilia, oncologia, vacinas e produtos nutritivos. A Wyeth é uma das maiores empresas farmacêuticas mundias de produtos para cuidados de saúde. É líder na descoberta, desenvolvimento, fabricação e comercialização de produtos farmacêuticos, vacinas, de biotecnologia e medicamentos não sujeitos a receita médica que melhoram a qualidade de vida das pessoas em todo o mundo. As maiores divisões da empresa incluem a Wyeth Pharmaceuticals, Wyeth Consumer Healthcare e Fort Dodge Animal Health.

Referencias

[1] Opinião do Committee for Medicinal Products for Human Use on the Granting of a Marketing Authorisation for Tygacil (TM) (tigecycline) - Annex

I: Summary of Product Characteristics. London, UK: Agencia Europeia do Medicamento, Fevereiro 23, 2006.

[2] Hospitais na Europa Link para Infection Control Through Surveillance (HELICS). Sobre HELICS. Disponível em http://helics.univ-lyon1.fr/about.htm

Acesso Fevereiro 20, 2006

[3] Goosens H, Ferech M, Stichele RV, et al, para o Projecto de Grupo ESAC. Outpatient antibiotic use in Europe and association with resistance; a cross-national database study. Lancet. 2005; 365: 579-587.

[4] Shlaes DM, Gerding DN, John JF Jr, et al. Society for Healthcare Epidemiology of America and Infectious Diseases Society of America Joint Committee on the Prevention of Antimicrobial Resistance: Guidelines for the Prevention of Antimicrobial Resistance in Hospitals. Clin Infec Dis. 1997; 25: 584-599.

[5] Cosgrove SE, Carmeli Y. The impact of antimicrobial resistance on health and economic outcomes. Clin Infect Dis. 2003; 36: 1433-1437.

[6] Wyeth Europa Interpretation of the EMEA-approved Summary of Product Characteristics.

[7] Levy SB, Active efflux, a common mechanism for biocide and antibiotic resistance. J App Microbiol. 2002; 92: 65S-71S.

[8] Poole K. Mechanisms of bacterial biocide and antibiotic resistence. J App Microbiol. 2002; 92: 55S-64S.

As afirmações desta press realise não são factos históricos, são declarações de expectativa baseadas nas expectativas actuais de acontecimentos futuros que envolvem riscos e incertezas incluindo, não limitados, a riscos associados com a incerteza inerente ao calendário e ao êxito da investigação farmacêutica, desenvolvimento do produto, fabricação, comercialização, condições económicas incluindo juros e flutuação de taxas de cambio, alterações nos princípios contabilísticos geralmente aceites, impacto de produtos genéricos concorrentes, padrões de aquisições comerciais, guerras, actos terroristas, fiabilidade do produto, outros tipos de processos jurídicos, impacte da legislação e da obediência à regulação, obtenção de reembolsos, preço favorável do medicamento, acesso e outras aprovações contingências do ambiente e da patente, e outros riscos e incertezas incluindo os que são referidos periodicamente nos relatórios da empresa, incluindo os relatórios actuais da Form 8-K, os relatórios trimestrais da Form 10-Q e o relatório anual da Form 10-K apresentado na Securities and Exchange Commission. Os resultados reais podem variar materialmente das declarações de expectativa. A empresa não assume qualquer obrigação de actualizar ou não publicamente quaisquer declarações de expectativa, ou resultados de nova informação, de acontecimentos futuros ou outros.

FONTE Wyeth Pharmaceuticals Limited