PPP Criada para Melhorar a Prevenção do Cancro nas Mulheres e a Qualidade dos Registos de Cancro na América Latina e nas Caraíbas

12 nov, 2014, 14:04 GMT De IFPMA/PAHO Foundation

NOVA IORQUE, November 12, 2014 /PRNewswire/ --

  • A Fundação da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Federação Internacional da Indústria Farmacêutica (IFPMA) combinaram esforços para melhorar a prevenção e o controlo do cancro da mama e do colo do útero.
  • A parceria visa melhorar a compreensão e as práticas entre os profissionais de cuidados de saúde primários e os doentes relativamente ao rastreio e à deteção precoce do cancro da mama, bem como aumentar a capacidade dos registos de cancro na região.
  • O projeto conjunto, com a duração de três anos, irá receber um financiamento de 600 000 dólares da IFPMA, bem como contribuições em espécie, tais como materiais para comunicações e infraestruturas.

A Fundação da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e a Federação Internacional da Indústria Farmacêutica (IFPMA) anunciaram hoje uma parceria para desenvolver conjuntamente a capacidade regional para combater o cancro nas mulheres na América Latina e nas Caraíbas. A colaboração de três anos permitirá a primeira fase de uma iniciativa no valor de 5 milhões de dólares que incidirá nos cancros que afetam as mulheres em países selecionados da América Latina e das Caraíbas.

O cancro é a segunda principal causa de morte nas Américas. O cancro do colo do útero e da mama são dos que mais frequentemente afetam as mulheres. Aproximadamente 128 000 mulheres morreram devido a cancro da mama (92 000) e a cancro do colo do útero (36 000) em 2012.

Esta parceria visa aumentar a consciencialização para os cancros da mama e do colo do útero e melhorar os serviços de rastreio e de deteção precoce para reduzir os números de mulheres que morrem de forma prematura devido a estes cancros. Além disso, a parceria pretende trabalhar com os profissionais de saúde para melhorar o conhecimento destes sobre estratégias inovadoras de rastreio.

O segundo principal componente da colaboração é melhorar a qualidade e a completude dos registos de cancro em países selecionados da América Latina. Os registos de cancro são ferramentas necessárias para o controlo do cancro, uma vez que o conhecimento da situação particular de um país relativamente ao cancro ajuda a tomar decisões informadas sobre as intervenções visadas para reduzir a incidência e a mortalidade. Atualmente, apenas dois países na América Latina e nas Caraíbas (Costa Rica e Uruguai) têm registos nacionais de cancro baseados nas populações (PBCR, do inglês "population based cancer registries"), de alta qualidade.

"A redução da mortalidade nos cancros que afetam as mulheres reside na capacidade de os detectar numa fase inicial. As disparidades existentes no acesso das mulheres a estratégias de deteção precoce e aos cuidados iniciais nas Américas são impressionantes," afirmou o Dr. Ward-Robinson. "Este projeto irá criar uma estrutura a partir da qual se conseguirá reduzir a mortalidade destes cancros e melhorar os resultados dos doentes. A parceria da Fundação da OPAS com a IFPMA ilustra a forma como, ao trabalhar em conjunto com o setor privado, nos esforçamos por proteger e promover a saúde de todos nas Américas."

"As parcerias são o caminho a seguir ao lidar com desafios complexos, como os apresentados pelas doenças não transmissíveis. Trabalhar em vários setores permite aos parceiros gerar resultados de saúde que são transformacionais e, dessa forma, sustentáveis. Estamos satisfeitos por juntar forças com a Fundação da OPAS para implementar estratégias inovadoras que ajudam a aliviar o fardo causado pelas doenças não transmissíveis nos países de médio e baixo rendimento", acrescenta Eduardo Pisani, Diretor-geral da IFPMA.

FONTE IFPMA/PAHO Foundation