Ramos Horta prepara o terreno como Presidente dos Pobres

17 abr, 2007, 20:52 BST De East Timor - Jose Ramos Horta

DILI, Timor Leste, April 17 /PRNewswire/ --

Com a aproximação da segunda volta das eleições presidenciais em Timor-Leste, o Primeiro-ministro José Ramos Horta mais uma vez sublinhou a plataforma-chave da sua candidatura como o Presidente dos pobres. Até à data foi o único candidato que anunciou claramente o seu programa eleitoral e as respectivas politicas.

Ramos Horta declarou: "A única maneira que temos de verdadeiramente unificar o nosso país é eliminar a pobreza, para que todos os cidadãos tenham comida nos seu prato, um tecto por cima da cabeça e roupas no seu corpo. Não devemos discutir politicas quando as pessoas estão a passar fome, ansiando por rápido tratamento das doenças e quando a maioria da população não tem acesso aos serviços básicos tais como água potável e electricidade."

"O povo de Timor Leste necessita de acção bem planeada e sustentável para lhes proporcionar as bases de sobrevivência e de esperança no futuro. Como já propus anteriormente, defendo o estabelecimento de pensões para os extremamente pobres, bem como para as viúvas e os veteranos. Temos os meios para pôr isto em prática de maneira responsável e sustentada. Defendo a criação de empregos para construir as nossas infra-estruturas e pôr dinheiro nos bolsos do nosso povo."

"Eu sou a pessoa que pode unir toda população do país de Este a Oeste. Como Presidente tratarei todos os problemas que os afectam, como sempre fiz. Viajarei através das aldeias, montanhas e cidades, escutarei o povo e trabalharei para desenvolver soluções dirigidas às suas necessidades."

"Quando o Governo ignorou as necessidades dos pobres, eu agi. Quando as pessoas estavam deslocadas e assustadas eu actuei. Comprometo-me a responder às questões que afectam o meu povo em todo o Timor Leste e representar os seus melhores interesses, como fiz toda a minha vida. Eu sou o servo dos pobres, portanto comprometo-me servir os mais pobres, os pobres filhos de Deus do nosso país."

A posição de Ramos Horta não é retórica. O Laureado com o Prémio Nobel é um homem de acção, um Primeiro-ministro e candidato individual à Presidência. Ramos Horta tem registos de distribuição dos seus bens pessoais pelos mais necessitados de Timor Leste. Através de conversações com Muhammad Yunus do Grameen Bank, Ramos Horta criou o JRH Micro Credit Trust, seguindo o modelo da estratégia revolucionária de Yunus, para eliminar a pobreza no mundo. Ramos Horta usou o JRH Micro Credit para distribuir os seus próprios recursos pessoais e outros generosamente dados para ajudar os pobres a criar pequenos negócios e para gerarem os seus próprios meios de sobrevivência no futuro. Até ao momento esta entidade distribuiu mais de US$40.000 a cidadãos necessitados de Timor Leste para os ajudar a garantir um futuro próspero.

Na época da crise de 2006, José Ramos Horta abriu a sua própria casa para abrigar os deslocados pela violência. Em determinada altura teve seiscentos refugiados, incluindo muitos ministros do Governo de então que fugiram de suas casas e ministérios. Enquanto a maior parte do povo estava barricado em suas casas, Ramos Horta andou pelas ruas confortando as pessoas e trabalhando para minorar a situação. O seu escritório foi o único que se manteve aberto durante aqueles tempos difíceis.

    
    Para mais informações:
    VISITAR: www.ramos-horta.org,
    EMAIL: info@ramos-horta.org, 
    TELF: Dionisio Babo Soares: +670-724-3952

Web site: http://www.ramos-horta.org

FONTE East Timor - Jose Ramos Horta