Serviços de Banca Móvel: a CGAP Encoraja o Mercado para Chegar a 25 Milhões de Pessoas em 2012

24 set, 2008, 13:02 BST De CGAP

NOVA IORQUE, September 24 /PRNewswire/ --

O centro de recursos mundial de microfinanças CGAP anunciou hoje um novo compromisso para os próximos quatro anos para identificar, financiar, pesquisar e defender serviços bancários apoiados na tecnologia para 25 milhões de pessoas em 20 países. A CEO da CGAP, Elizabeth Littlefield, irá anunciar o plano na "Chamada para a Acção: Serviços de Banca Móvel" da Clinton Global Initiative.

"Os sistemas bancários físicos apenas podem alcançar um tanto. Com serviços no telemóvel e uma loja local que possa lidar com o dinheiro, os serviços de banca móvel podem chegar a qualquer vila e bairro no mundo em desenvolvimento," disse Littlefield. "A tecnologia permite-nos alcançar milhões de pessoas pobres que, até agora, tinham sido deixadas à parte do sistema financeiro formal," acrescentou.

O compromisso constrói-se em mais de cinco anos de trabalho sobre a banca móvel e as microfinanças. Durante esse período, a CGAP aconselhou e moldou projectos com uma dúzia de fornecedores de serviços na Ásia, África e América Latina e conduziu avaliações de políticas em profundidade em 10 países. A partir daqui, a CGAP publicou uma série de notas técnicas que focam os modelos de negócio, as necessidades dos clientes e condições legislativas. A Bill and Melinda Gates Foundation co-financiou, de forma generosa, este trabalho desde 2006.

"Estamos optimistas e cheios de energia para dominar os desafios e libertar o potencial da banca móvel para transformar vidas. Isso significa perceber melhor o que os clientes pobres precisam e querem, ajudar os legisladores a equilibrar a protecção dos consumidores com a inovação e trabalhar com companhias telefónicas e bancos para criar modelos de negócios viáveis," disse Littlefield.

Abordando estes assuntos, a CGAP compromete-se em financiar e aconselhar grupos de microfinanças, bancos e operadores de telemóveis com 10 milhões de dólares para encontrar modelos de negócios que prosperem, investigando as necessidades das pessoas pobres e vulneráveis para uma gama de produtos, especialmente poupanças, e envolvendo os legisladores sobre telecomunicações e banca em todo o mundo em desenvolvimento.

Os países destacados incluem: Afeganistão, Bangladesh, Brasil, República Democrática do Congo, Equador, Egipto, Gana, Índia, Quénia, Maldivas, México, Mongólia, Paquistão, Filipinas, Rússia, Senegal, África do Sul, Tanzânia, Uganda e Zâmbia.

A CGAP (The Consultative Group to Assist the Poor) é o principal recurso mundial para o progresso das microfinanças. A CGAP oferece ao sector financeiro, aos governos e aos investidores informações objectivas, opiniões especializadas e soluções inovadoras para aumentar, de forma eficaz, - acesso às finanças das pessoas pobres em todo o mundo. Saiba mais em www.cgap.org.

Sítio: http://www.cgap.org

FONTE CGAP