Sondagem do Gestor do Merrill Lynch Fund Descobre Optimismo Económico na China que Incentiva a Melhoria da Perspectiva de Crescimento

18 fev, 2009, 16:41 GMT De Banc of America Securities-Merrill Lynch Research

NOVA IORQUE e LONDRES, February 18 /PRNewswire/ --

- Esperanças mais elevadas do que em qualquer momento desde o início dos acontecimentos decisivos no crédito

Um novo optimismo sobre as perspectivas de crescimento da China levou a uma melhoria acentuada do sentimento global sobre a economia, segundo a Sondagem dos Gestores do Fundo da Merrill Lynch, para Fevereiro.

(Logo: http://www.newscom.com/cgi-bin/prnh/20090218/CLW006LOGO )

Os investidores estão com a maior esperança sobre o ano que vem, desde que o acontecimento decisivo na banca se deu em julho 2007, com o número dos que prevêem o agravamento da economia nos próximos 12 meses a cair para uns -6 por cento líquidos, em comparação com -24 por cento líquidos em Janeiro. Porém, a maior parte reconhece que a economia mundial está em recessão.

Parece que o receio de um abrandamento prolongado na China está a desvanecer-se. O número de investidores que prevêem um crescimento inferior na China nos próximos 12 meses caiu acentuadamente, de 70 por cento líquidos, em Janeiro, para 21 por cento líquidos, em Fevereiro.

Do mesmo modo, o pessimismo grave sobre a perspectiva de ganhos começou a abrandar. Uns 43 por cento líquidos, dos inquiridos esperam ver os lucros deteriorar-se no próximo ano, significativamente menos do que os 63 por cento que tinham essa perspectiva em Dezembro. Uns 49 por cento líquidos, dos inquiridos neste painel, em contraste com os 64 por cento em Janeiro e 82 por cento em Dezembro, prevêem que a inflação desça nos próximos 12 meses.

<< As expectativas do gestor do fundo, para o crescimento da economia chinesa, aumentaram drasticamente para os seus níveis mais altos desde 2007 e as débeis esperanças isoladas residem agora apenas na China >>, diz Michael Hartnett, director de estratégia de Global Emerging Markets Equity no Banc of America Securities-Merrill Lynch Research.

O regresso das matérias-primas como afectação de acções sem dividendos passa a cíclico

As matérias-primas tiveram, nos últimos dois meses, a maior melhoria em termos de mudança para alocação de activos. Os investidores detêm uma posição underweight de 15 por cento líquidos nas matérias-primas, descendo dos 32 por cento underweight em Dezembro.

A influência das obrigações foi reduzida enquanto a afectação de activos caiu para uns 34 por cento líquidos underweight - a mesma posição que em Dezembro. Os investidores têm estado a reencaminhar as suas alocações para sectores tradicionalmente defensivos e a entrar em sectores mais cíclicos.

Verificou-se uma queda de weightings nas Telecoms, Seguros, Géneros de primeira necessidade e Empresas Públicas. Ao mesmo tempo os investidores aumentaram posições na Tecnologia, Energia, Materiais, Gastos Discricionários e Industriais

<< O gosto pelo risco maior, o interesse crescente pela matéria-prima e um forte argumento de valorização poderiam incentivar mais investimento nos sectores de energia e de materiais. Achamos que o melhor desempenho neste sentido é realizado melhor pelos bens designados de qualidade >>, disse Gary Baker, director de EMEA Equity Strategy do Banc of America Securities-Merrill Lynch.

Favorecidas as alocações nos EU e em queda no Japão

O interesse pelas acções sem dividendos fixos nos EU despertou novamente em Fevereiro, possivelmente impelida pelo mau desempenho do mercado em Janeiro. A posição líquida de overweight das acções sem dividendos fixos nos EU subiu para 15 por cento este mês, em comparação com os 7 por cento do mês passado. Os lucros dos EU por terem uma melhor perspectiva de lucros e os 31 por cento dos inquiridos querem aumentar as acções sem dividendos fixos nos próximos 12 meses.

Ao mesmo tempo as aplicações caíram a pique no Japão com investidores que detêm uma posição underweight líquida de 26 por cento, comparada com 15 por cento em Janeiro. Tradicionalmente, as acções sem dividendos fixos, no Japão, beneficiariam de um sentimento alargado de recuperação. Segundo a sondagem, o Japão sofre também por ter uma moeda forte e sobrevalorizada.

Pela primeira vez, os inquiridos vêem o yen como mais sobrevalorizado do que o euro. O pessimismo em relação ao euro moderou-se bastante, enquanto a perspectiva macro--económica da zona é um pouco mais favorável.

<< As expectativas de crescimento da Zona Euro subiram, em Fevereiro, ao nível mais elevado em 12 meses >>, disse Baker. << Mas, em contraste com o quadro global, o número de gestores de carteira com fundos overweight disparou ao nível mais alto desde Outubro de 2001 >>.

Sondagem de Gestores de Fundos

Um total de 212 gestores de fundos, que gerem um total de US$599 biliões, participou na sondagem global de 6 a 12 de Fevereiro. Um total de 177 gestores, que gerem US$372 biliões, participou em sondagens regionais. A sondagem foi conduzida pelo Banc of America Securities-Merrill Lynch Research com a ajuda da empresa de estudos de mercado Taylor Nelson Sofres (TNS). Através da sua rede internacional em mais de 50 países, a TNS presta serviços de informação de mercado em cerca de 80 países a organizações nacionais e multinacionais. Está posicionada como a quarta maior empresa de estudos de mercado no mundo.

Bank of America

O Bank of America é uma das maiores instituições, que serve clientes individuais, pequenas e médias empresas e grandes empresas com uma gama completa de produtos e serviços bancários, de investimento, de gestão de bens e de outros produtos financeiros e de gestão de risco. A empresa disponibiliza um serviço ímpar nos Estados Unidos, servindo mais de 59 milhões de relações com consumidores e pequenas empresas com mais de 6100 balcões de retalho, quase 18 700 ATMs e uma banca telefónica premiada com quase 29 milhões de utilizadores activos. Após a aquisição do Merrill Lynch, a 1 de Janeiro, de 2009, o Bank of America está entre as maiores empresas mundiais de gestão de riqueza e é um líder mundial da banca empresarial e de investimento e negoceia numa vasta gama de tipos de bens servindo empresas, governos, instituições e indivíduos em todo o mundo.O Bank of America oferece um apoio líder no ramo a mais de 4 milhões de proprietários de pequenas empresas através de um conjunto de produtos e serviços fáceis de utilizar online. A empresa serve clientes em mais de 150 países. As acções da Bank of America Corporation são uma componente do Dow Jones Industrial Average e estão cotadas na Bolsa de Nova Iorque. Muitos dos serviços do banco a empresas e a clientes institucionais são prestados através das suas subsidiárias nos EU e no RU, incluindo o Banc of America Securities LLC, Banc of America Securities Limited, Merrill Lynch, Pierce, Fenner and Smith Incorporated e Merrill Lynch International. Para mais informação, visite www.bankofamerica.com .

Merrill Lynch

A Merrill Lynch é uma das maiores empresas mundiais de gestão de bens, mercados de capitais e assessoria, com escritórios em 40 países e territórios e um total de bens de clientes de cerca de US$1,5 triliões, em 26 de Setembro, de 2008. Como banco de investimento, é líder como negociador global e subscritor de acções e derivados num vasto leque de tipos de bens e presta serviços como assessor estratégico de empresas, governos, instituições e indivíduos em todo o mundo. A Merrill Lynch detém cerca de 50 por cento da BlackRock Inc., uma das maiores empresas de gestão de investimentos negociada publicamente, com cerca de US$1.3 triliões em bens sob a sua gestão, em Dezembro de 2008. Para mais informação sobre a Merrill Lynch, visite, por favor, www.ml.com. A Merrill Lynch foi adquirida pelo Bank of America a 1 de Janeiro, 2009.

FONTE Banc of America Securities-Merrill Lynch Research