Spie: Resultados de 2008 - A continuação de uma dinâmica positiva

02 abr, 2009, 11:30 BST De SPIE

CERGY, France, April 2 /PRNewswire/ -- Na sequência dos exercícios anteriores, a SPIE realizou um bom ano em 2008. A progressão do volume de negócios, que se avizinha dos 3,8 mil milhões de euros, e a dos resultados de exploração, que atingiu 172,9 milhões de euros, correspondentes a 4,6% do volume de negócios, traduzem a solidez do nosso modelo de desenvolvimento. E tudo isto apesar da degradação da conjuntura financeira no segundo trimestre. O exercício findo testemunhou ainda a manutenção da expansão externa a um nível elevado, com 200 milhões de euros de produção anual.

2008 traduz igualmente a melhoria contínua da nossa estrutura financeira, com requisitos de fundos próprios negativos pelo terceiro ano consecutivo e geração de um excelente cash flow para o auto financiamento da nossa expansão.

Desde o lançamento do LBO do Grupo, em 2006, já foram gerados mais de 770 milhões de euros em fundos de tesouraria. A dívida líquida do Grupo manteve-se em forte regressão, com um rácio endividamento / EBITDA a descer este ano para 3,6 o que nos aproxima dos tipos de financiamento tradicionais.

http://www.prnewswire.com/mnr/myspie/37705/

Volume de Negócios pro forma de 2008: + 8,4 %, equivalentes a 3,75 mil milhões de euros

Resultado de exploração corrente: + 26 %, equivalentes a 172,9 milhões de euros

Com um crescimento orgânico médio de 7 %, excluindo a SPIE Matthew Hall - que viu o volume de negócios expresso em euros afectado pela quebra da libra esterlina - a SPIE mantém o rumo, numa conjuntura económica geral que infelizmente é pouco favorável. Assim, em países particularmente afectados pela crise, como o Reino Unido ou a Espanha, as nossas equipas alcançaram os objectivos graças a uma excelente capacidade de adaptação. Em outros países que gozaram de uma conjuntura mais favorável, entre crescimento do mercado e melhoria da nossa organização, como a França ou a Holanda, a margem de exploração ultrapassou frequentemente o patamar dos 5 %. As actividades especializadas na área da energia continuam estáveis.

Distribuição do volume de negócios 2008

    
                                                 Actividade 2008  Evolução da
    Em milhões de euros                                            actividade
                                                                    2008/2007

    SPIE Ile-de-France Nord-Ouest                            448       12,6 %
    SPIE Est                                                 251        5,5 %
    SPIE Ouest-Centre                                        432       33,0 %
    SPIE Sud-Ouest                                           360       14,9 %
    SPIE Sud-Est                                             345       11,3 %
    TOTAL actividades multitécnicas (França)               1.836
    Alemanha                                                  36       11,9 %
    Marrocos                                                  66        9,1 %
    Espanha                                                   59       27,1 %
    Portugal                                                  49      - 0,4 %
    Bélgica                                                  175        - 3 %
    Holanda                                                  290         51 %
    Reino Unido (SPIE Matthew Hall)                          389     - 23,3 %
    TOTAL actividades multitécnicas (fora de               1.064
    França)
    SPIE Nucléaire                                           136          -
    SPIE Communications                                      283      - 0,7 %
    SPIE Oil & Gas Services                                  429       11,1 %
    TOTAL actividades especializadas                         848
 
    TOTAL pro forma SPIE                                   3.748        8,4 %

Perspectivas

Apesar de uma conjuntura económica em forte degradação, a SPIE apresenta-se neste final do exercício 2008 totalmente confiante no seu futuro e na sua capacidade de utilizar os seus recursos para se tornar, a prazo, a líder europeia no seu sector de actividade. Confia na qualidade do seu modelo empresarial, assente numa importante repartição de riscos e na capacidade de renovação dos contratos, que lhe permitem alicerçar uma expansão sustentável. O carácter recorrente das actividades, a perspectiva de proximidade e o compromisso estratégico da SPIE na resposta a longo prazo aos desafios ambientais e energéticos dos seus clientes, permitem ao Grupo encarar o futuro com confiança, num mundo em plena mutação.

"No decurso dos próximos anos, o papel social e ambiental das empresas vai aumentar gradualmente. Os desafios energéticos e ambientais dos nossos clientes, autarquias e empresas, representarão assim novas oportunidades para aproveitar, em mercados necessariamente destinados a crescer e numa economia que terá de se reorganizar para finalmente ter em conta a escassez dos recursos. Dada a verdadeira natureza das suas actividades, a SPIE está na linha da frente para contribuir com soluções concretas em matéria de eficácia energética e de redução das emissões de CO2, ou ainda para apoiar o desenvolvimento das energias renováveis", declarou Gauthier Louette, Director-geral do Grupo SPIE.

A respeito da SPIE

Especialista nos domínios da engenharia eléctrica, mecânica e de climatização, da energia e dos sistemas de comunicações, a SPIE equipa o nosso ambiente e contribui para o fazer evoluir, acompanhando as autarquias e as empresas na concepção, realização, exploração e manutenção das suas instalações.

Com cerca de 400 implantações em 30 países e mais de 29.000 colaboradores, a SPIE realizou um volume de negócios de 3,75 mil milhões de euros e gerou um resultado de exploração corrente de 172,9 milhões de euros.

http://www.spie.com

http://www.myspie.eu

FONTE SPIE