Tribunal notifica os investidores da Parmalat sobre acordo parcial de US$ 50 milhões em processo de ação coletiva

22 mar, 2007, 09:00 GMT De The United States District Court for the Southern District of New York

NOVA YORK, March 22 /PRNewswire/ --

Um programa de notificação multinacional começou hoje, conforme ordenado pelo Juízo Federal de Primeira Instãncia [Court District] dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova York, para alertar os investidores, corretores, instituições financeiras e outros representantes que compraram ações ordinárias e/ou títulos da Parmalat Finanziaria S.p.A. e suas subsidiárias e afiliadas a partir de 5 de janeiro de 1999 até 18 de dezembro de 2003, inclusive, sobre o acordo parcial de US$ 50 milhões em um processo de ação coletiva sobre os preços pagos pelas ações ordinárias e títulos da Parmalat.

O processo alega que a Parmalat e vários outros requeridos participaram de um esquema financeiro fraudulento, resultando na atenuação da dívida da Parmalat em quase US$ 10 bilhões e a supervalorização de seus ativos líquidos em mais de US$ 16 bilhões. A Parmalat finalmente pediu a falência e o valor de suas ações e títulos caiu drasticamente.

Vários dos requeridos agora concordaram em fazer um acordo para o caso (Banca Nazionale del Lavoro S.p.A. (BNL), Credit Suisse Group, Credit Suisse, Credit Suisse International, and Credit Suisse Securities (Europe) Limited), enquanto o processo continua contra a Parmalat S.p.A. (a sucessora da Parmalat Finanziaria S.p.A.), instituições financeiras, duas firmas de auditoria e certas pessoas físicas.

O Tribunal definiu os "membros da ação coletiva" no acordo de forma a incluir todas as pessoas e entidades tenham comprado ações ordinárias e/ou títulos da Parmalat de 5 de janeiro de 1999 a 18 de dezembro de 2003, inclusive, e que foram prejudicados com isso, independentemente de onde tais pessoas morem ou onde compraram valores mobiliários da Parmalat.

Notificações informando os membros da ação coletiva sobre seus direitos legais serão enviados pelo correio e estão programadas para serem divulgados em publicações que atinjam leitores nos Estados Unidos, na Itália e em todo o mundo, preparando para a audiência em Nova York no dia 19 de julho de 2007, quando o Tribunal decidirá se aprova ou não o acordo.

Em maio de 2004, o Tribunal indicou os escritórios de advocacia Cohen, Milstein, Hausfeld & Toll, P.L.L.C, de Washington, D.C., Grant & Eisenhofer, P.A., de Wilmington, DE, e Spector Roseman & Kodroff, P.C., da Filadélfia, PA, para representar a ação coletiva. Estes escritórios têm participado do litígio deste caso, conhecido como In re Parmalat Securities Litigation, No. 04 Civ. 0030 (LAK), desde então, e eles negociaram o acordo parcial.

Os afetados por este acordo podem simplesmente esperar uma nova notificação sobre como solicitar um pagamento ou podem excluir-se, agora, do acordo parcial ou contestar os termos do acordo proposto. O prazo para as exclusões e contestações é 19 de junho de 2007.

O dinheiro do fundo do acordo ainda não será distribuído. Em parte devido ao fato de o litígio ainda estar em andamento contra os demais requeridos, não há um plano para alocar o dinheiro; assim, não é possível determinar o valor dos pagamentos dos membros da ação coletiva ou qual será o pagamento médio por ação ou por título. Os pagamentos dependerão do número de formulários de reivindicação válidos que as partes da ação coletiva finalmente enviarem, de quantas ações ou títulos da Parmalat eles compraram, de quando as compraram e venderam e do preço que pagaram.

Um site neutro do Tribunal foi estabelecido em www.ParmalatSettlement.com , onde as notificações e a Estipulação do Acordo podem ser obtidos. Os envolvidos também podem escrever para Parmalat Notice Administrator, PO Box 4068, Portland, OR 97208-4068, USA.

URL: http://www.ParmalatSettlement.com

FONTE The United States District Court for the Southern District of New York