Ativistas do OneVoice alertam sobre relatório que promove a expansão de assentamentos

Jul 11, 2012, 13:24 ET from The OneVoice Movement

NOVA YORK, 11 de julho de 2012 /PRNewswire/ -- Vários ativistas do OneVoice se reuniram fora da sede do Ministério da Defesa no complexo Kiriya em Tel Aviv, na terça-feira, para protestar contra um relatório de comitê encomendado pelo governo israelense que recomendava a legalização da maioria dos postos avançados de West Bank.

(Foto: http://photos.prnewswire.com/prnh/20120710/DC38238 )

(Logo: http://photos.prnewswire.com/prnh/20120428/DC96873LOGO-b )

Com vendas nos olhos, os ativistas israelenses do OneVoice alertaram sobre a cegueira do governo com relação aos perigos inerentes à adoção do relatório. Eles seguravam cartazes que diziam: "Chega de cegueira; chega de negociações congeladas", e exigiam que o Ministro da Defesa Ehud Barak abrisse os olhos.

"Adotar o relatório Levy é a mesma coisa que fechar os olhos", afirmou Tal Harris, diretor executivo do OneVoice Israel. "Ficamos com os olhos vendados em frente ao gabinete de Barak, o Ministro da Defesa, para mostrar desprezo pela conduta covarde do governo."

O comitê de três juristas, liderado pelo juiz aposentado do Supremo Tribunal Edmond Levy, alegou que West Bank não está sob ocupação militar israelense, já que "nenhuma outra entidade legal nunca teve soberania na área consolidada sob leis internacionais". Eles propuseram a legalização de postos avançados não autorizados em terras palestinas e a regulamentação da construção de assentamentos para possibilitar o "crescimento natural".

"As desculpas, enquadradas em termos legais, que promovem a expansão dos assentamentos e ignoram as fronteiras de 1967, não justificam a falta de ações para acabar com o conflito", declarou Harris. "Legal ou não, o conflito é um risco para nosso Estado e incita a próxima rodada de derramamento de sangue."

A comunidade internacional considera que os territórios incorporados por Israel durante a guerra de seis dias de 1967 estão sob ocupação e, da mesma forma, considera ilegais todos os assentamentos construídos nesses territórios.

Em resposta ao relatório, o porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Patrick Ventrell, afirmou: "Não reconhecemos a legitimidade da atividade continuada de assentamento de Israel e estamos contra qualquer esforço para legalizar postos de assentamento".

Os transeuntes demonstraram apoio às ações tomadas pelos jovens ativistas do OneVoice e muitos assinaram o abaixo-assinado para acabar com a atividade de assentamento em West Bank e reiniciar as negociações paralisadas para uma solução de dois Estados.

Desde junho, os ativistas israelenses do OneVoice estão mobilizando as principais cidades, diferentes a cada semana, ao usar casacos de inverno pesados que simbolizam a necessidade de congelar a política de assentamento e descongelar as negociações de paz. Eles já protestaram em frente à conferência presidencial israelense em Jerusalém e à conferência sobre educação em Tel Aviv, conquistando manchetes na imprensa local e nacional.

O OneVoice é um movimento popular internacional cujo objetivo é ampliar a voz de israelenses e palestinos moderados, capacitando-os para exigir uma solução de dois Estados. O movimento educa e treina jovens israelenses e palestinos em habilidades de liderança, ativismo não violento e princípios democráticos. Para apoiar e contribuir com o OneVoice, una-se a nós em www.onevoicemovement.org.

FONTE  The OneVoice Movement

FONTE The OneVoice Movement

SOURCE The OneVoice Movement



RELATED LINKS

http://www.onevoicemovement.org