Brasil em quarto lugar entre 10 principais países em construções sustentáveis LEED

Brasil proporciona liderança sul-americana nos movimentos de sustentabilidade ambiental e construções sustentáveis em todo o mundo

Jul 22, 2015, 15:20 ET from U.S. Green Building Council

WASHINGTON, 22 de julho de 2015 /PRNewswire/ -- Hoje, a U.S. Green Building Council (USGBC) anunciou que o Brasil está em quarto lugar na lista dos 10 principais países para a certificação LEED, o sistema de classificação de construções sustentáveis mais amplamente usado e reconhecido do mundo. A lista com os 10 maiores destaca países de fora dos EUA que estão fazendo esforços significativos em transformação, construção e design de edificações sustentável, ilustrando a demanda internacional cada vez mais crescente por construções sustentáveis LEED. O anúncio vem em um momento de foco internacional ampliado em mitigação de mudanças climáticas como prévia às negociações sobre o clima COP21 das Nações Unidas, em dezembro deste ano.

"Ao manter uma sólida posição de liderança nos movimentos de sustentabilidade ambiental e construções sustentáveis com base no uso ampliado de LEED, o Brasil está mostrando ao mundo que é possível buscar o crescimento econômico e desenvolvimento sem sacrificar um comprometimento com a proteção do planeta que nós compartilhamos", declarou Rick Fedrizzi, CEO e fundador da USGBC. "Como uma das forças econômicas em alta no novo século, o movimento de sustentabilidade brasileiro está ajudando a demarcar um caminho novo, mais igualitário e responsável frente ao progresso social e econômico."

O Brasil é um dos três países do BRIC a entrar na lista dos 10 principais países em relação à certificação LEED em 2015, e seu mercado substancial e em crescimento para construções sustentáveis demonstram que uma das forças econômicas emergentes mais importantes da comunidade internacional está buscando ativamente meios para garantir que seu crescimento econômico é sustentável e responsável. O Brasil também chegou às manchetes internacionais no ano passado quando creditou-se por ter a maior queda em emissões de gases do efeito estufa do mundo com base em seus esforços bem-sucedidos para combater o desflorestamento. O surgimento do Brasil como um país de ponta no movimento de sustentabilidade tem o potencial de despertar o crescimento no mercado para a certificação LEED na América Central e do Sul devido à posição do Brasil como modelo político e econômico regional aos seus países vizinhos.

"Estamos muito orgulhosos e otimistas quanto ao futuro da construção sustentável LEED no Brasil com base na diversidade de projetos que estão atualmente sendo certificados em todo o país", declarou Felipe Faria, diretor executivo, Green Building Council Brasil." A certificação LEED está se tornando comum para prédios comerciais, fábricas industriais, lojas de varejo, escolas, prédios públicos, bibliotecas, museus, locais esportivos, projetos de bairro, construções residenciais e prédios existentes. Esses projetos representam um grupo diversificado de pessoas interessadas dos setores público e privado, associações e ONGs que estão envolvidas em um esforço colaborativo voltado à promoção das práticas de construção sustentáveis, e acreditamos que essa atmosfera positiva vai acelerar exponencialmente a transformação que deve acontecer."

Os 10 países que compõem a lista para 2015 são geográfica e culturalmente diversificados, representando sete das 20 maiores economias do mundo por nação, de acordo com seu produto interno bruto (PIB) (China, Alemanha, Brasil, Índia, Canadá, Coreia do Sul e Turquia), bem como seis dos 11 maiores emissores de gases estufa (China, Índia, Alemanha, Coreia do Sul, Canadá e Brasil).

A análise usada para desenvolver a lista classifica os países em termos de metros quadrados brutos (GSM) e número de projetos LEED até o momento. Os espaços certificados com LEED usam menos energia e recursos de água, economizam dinheiro para as famílias, empresas e contribuintes, reduzem as emissões de carbono e criam um ambiente mais saudável para residentes, funcionários e a comunidade como um todo. Os Estados Unidos, local de nascimento do LEED, não estão incluídos nessa lista, mas continuam sendo o maior mercado do mundo para o LEED. Os EUA são a maior economia do mundo por PIB, bem como o segundo maior emissor de gases do efeito estufa do mundo.

Diariamente, praticamente 172.000 GSM de espaço é certificado usando LEED, e há atualmente mais de 69.800 projetos comerciais e institucionais representando 1,23 bilhão GSM de espaço participando do sistema de classificação de construções sustentáveis. Outras 76.500 unidades residenciais adicionais foram certificadas pelo LEED para Casas. Os projetos do LEED podem agora ser encontrados em mais de 150 países e territórios em todo o mundo.

A classificação completa é a seguinte:

Classificação

País

GSM de espaço certificado com LEED
(milhões)

GSM total de espaço certificado e registrado
com LEED

Número total de projetos registrados e certificados
com LEED

1

Canadá

26.63

63.31

4,814

2

China

21.97

118.34

2,022

3

Índia

13.24

73.51

1,883

4

Brasil

5.22

24.50

991

5

República da Coreia

4.81

17.47

279

6

Alemanha

4.01

8.42

431

7

Taiwan

3.84

9.08

149

8

Emirados Árabes Unidos

3.13

53.44

910

9

Turquia

2.95

23.74

477

10

Suécia

2.54

4.20

197

*

Estados Unidos da América

276.90

727.34

53,908

Numa época em que a comunidade internacional está recorrendo às negociações das Nações Unidas em Paris como uma oportunidades historicamente significativa de se chegar a soluções compulsórias reais quanto às mudanças climáticas, a popularidade global do LEED é um sinal de que um 'milagre econômico sustentável' não é algo fora de cogitação. O sucesso do LEED demonstra que há soluções internacionalmente críveis e comprovadas a algumas das questões mais complexas quanto à mitigação das mudanças climáticas que podem estimular o crescimento econômico evitando, ao mesmo tempo, interrupções econômicas prejudiciais. Com as construções representando até 30 por cento das emissões globais, um comprometimento à transformação rápida do ambiente de construção global parece ser uma solução que o mundo inteiro pode aprovar.

Projetos notáveis que foram certificados no Brasil em 2014 incluem:

  • Rio de Janeiro: Estádio Maracanã, LEED Silver
  • São Paulo: Plaza Gourmet Morumbi Corporate, LEED Gold
  • Fortaleza: Paço das Águas, LEED Certified
  • Rio de Janeiro: Shopping Jardim Guadalupe, LEED Certified
  • Brasília: Green Towers Brasília, LEED Gold

O suporte para LEED está predominante em todo o Brasil, com 29 organizações membros do USGBC, incluindo grandes empresas como a Coca-Cola Brasil e Odebrecht Realizações Imobiliárias, espalhadas por todo o Brasil. Há mais de 271 profissionais credenciados do LEED operando no Brasil nas indústrias de arquitetura, construção e design. O LEED Gold é o nível de certificação mais amplamente concedido no Brasil, com praticamente 43 por cento de todos os projetos certificados pelo LEED no país tento atingido esse limite de sustentabilidade no ambiente de construção. 

* Os EUA não estão oficialmente nomeados nesta lista, mas permanecem como o maior mercado do mundo para construções sustentáveis.

Contato: Marisa Long
USGBC
202-552-1500
mlong@usgbc.org

FONTE U.S. Green Building Council

SOURCE U.S. Green Building Council



RELATED LINKS

http://www.usgbc.org