Pfizer e Teuto completam um ano de parceria

A aquisição parcial do Teuto pela Pfizer conclui seu primeiro período de atuação sinérgica marcado por resultados positivos e lançamentos das versões genéricas de Lípitor e Viagra

Sep 27, 2011, 15:21 ET from Laboratorio Teuto

SÃO PAULO, 27 de setembro de 2011 /PRNewswire/ -- Em outubro a aquisição de 40% da companhia de genéricos e genéricos de marca Teuto (de Goiás) pela Pfizer completará um ano. Ao longo deste período, a atuação e a sinergia entre as duas empresas foram intensas e os resultados dessa parceria já começam a aparecer: aumento do faturamento, incremento do portfólio, distribuição de medicamentos e nada menos que os lançamentos de genéricos e genéricos de marca da atorvastatina (Lípitor) e do citrato de sidenafila (Viagra), que serão comercializados pelo Teuto a partir deste mês. "Apesar das companhias serem independentes, muitas ações de integração foram concretizadas especialmente nas áreas administrativa, operações, vendas, manufatura e financeira", comenta Marcelo Henriques, Presidente do Teuto.

O incremento nos faturamentos da Pfizer e do Teuto é prova do quanto a parceria tem sido bem sucedida. De janeiro até julho de 2011 o Teuto faturou R$ 258 milhões, um crescimento de 41% em relação ao mesmo período de 2010. "41% foi o crescimento orgânico no faturamento do Teuto. O resultado deve crescer mais levando em consideração que estamos lançando agora pelo Teuto as versões genéricas e similares de Viagra e Lípitor", comemora Henriques.

Já o faturamento da Pfizer entre dezembro de 2010 e julho de 2011, de acordo com dados do IMS Health (apenas vendas farma e mercado ético) foi de R$ 1,9 bilhão – um crescimento de 3% comparado ao mesmo período do ano anterior. "Este resultado é bastante positivo, levando-se em conta que no último ano foram encerradas duas patentes importantes – Viagra e Lípitor – em 2010", afirma Victor Mezei, Presidente da Pfizer Brasil.

As forças de vendas das duas companhias também têm atuado intensamente. A equipe do Teuto já distribui, até o momento, 15 medicamentos Pfizer, entre eles Viagra (sildenafila); Ponstan (ácido mefenâmico); Motrin (ibuprofeno); Feldene (piroxicam) e Mansil (oxamniquina). Há ainda dezenas de produtos com pedidos de registro junto à Anvisa para serem comercializados pelo Teuto.  

A Pfizer por sua vez iniciará nos próximos meses a promoção de alguns itens do Teuto, por meio da Unidade de Negócios Produtos Estabelecidos da Pfizer. Alguns deles serão: Pyloritrat – lansoprazol + claritomicina + amoxilina (para tratamento gástrico); Finarid – finasteride (para tratar câncer de próstata); Protanol – amitriptilina (antidepressivo); Prozen – fluoxetina (antidepressivo); Glafital – similar de Cosopt (para o tratamento do glaucoma), entre outros.

"Podemos dizer que a expansão do portfólio foi uma das atividades mais importantes realizadas neste primeiro ano", explica Adilson Montaneira, Diretor da Unidade de Negócios Produtos Estabelecidos da Pfizer Brasil. Foi realizado um trabalho de enriquecimento da carteira de produtos de ambas as empresas, fortalecendo as capacidades competitivas da Pfizer e do Teuto, por meio do fornecimento de produtos de uma companhia para a outra.

Neste sentido foi definido e priorizado o portfólio que cada empresa teria acesso. A partir de então, foram compartilhados dados de mais de 25 medicamentos, sendo que alguns deles já foram submetidos à aprovação da Anvisa e aprovados. A meta é, até o final de 2011, ter trocado informações e submetido à aprovação de pelo menos 40 produtos (20 de cada empresa).

Fruto desta atividade é o lançamento, pela Pfizer, do Cicloxx, medicamento para dor e inflamação do portfólio do Teuto. Este é o primeiro de outros produtos Teuto que passarão a fazer parte do portfólio da Pfizer, sendo que a companhia espera ter mais 5 produtos aprovados para lançamento até o começo de 2012.

Estes fatos comprovam a concretização de um dos objetivos desta ação, que foi o de expandir o portfólio das companhias.  "Cada empresa atendia a determinadas regiões que, antes da parceria, não conseguiríamos chegar. Na prática isto significa que mais pacientes têm tido alcance aos medicamentos com a qualidade Teuto e Pfizer, com custo apropriado à sua realidade", esclarece Henriques, do Teuto.

O Teuto também teve sua capacidade produtiva na linha de injetáveis ampliada, com o intuito de atender o mercado local e também a América Latina, bem como investiu cerca de R$ 40 milhões na criação de uma área de produtos para saúde e na inauguração da maior fábrica de antibióticos em pó injetáveis do Brasil. Já a Pfizer acaba de anunciar a conclusão de um ciclo de investimentos de R$ 40 milhões realizados nos últimos 24 meses na planta fabril de Guarulhos, que possibilitará um incremento de cerca de 20% na capacidade de produção desta manufatura.

Versões genéricas de Viagra e Lípitor

Um exemplo efetivo da expansão de portfólio foi a aprovação dos genéricos e genéricos de marca da atorvastatina (Lípitor) e do citrato de sidenafila (Viagra), que começaram a ser comercializados pelo Teuto em setembro. Seus nomes comerciais são: Tantrix (sildenafila sob a marca Wyeth) e Viasil (sildenafila sob a marca Teuto); Zarator (atorvastatina sob a marca Wyeth) e Lipthal (atorvastatina sob a marca Teuto).

Vale esclarecer que a marca Wyeth, multinacional adquirida pela Pfizer em 2009, permanece em alguns medicamentos, alocados na Unidade de Negócios Produtos Estabelecidos da Pfizer. Esta unidade incorpora todos os produtos maduros (sem a proteção de patentes) Pfizer e Wyeth, além de outros medicamentos provenientes de acordos e parcerias. O portfólio de produtos estabelecidos da empresa responde por aproximadamente 35% das vendas da Pfizer no Brasil.

Histórico do Negócio

A Pfizer adquiriu, em outubro de 2010, 40% da companhia de genéricos e genéricos de marca Teuto, indústria farmacêutica brasileira, localizada em Anápolis, Goiás. Essa aquisição parcial teve o objetivo de possibilitar a união de esforços entre as companhias, no sentido de proporcionar aumento da base de penetração e alcance de seus produtos no mercado. Para a Pfizer, esta aquisição está inserida em uma estratégia global para ampliar e potencializar sua participação em mercados emergentes, uma vez que a maior parte do crescimento previsto para os próximos 10 anos em diversos setores da indústria – especialmente o farmacêutico – se dará nesses países.

A partir dessa aquisição parcial, Pfizer e Teuto iniciaram uma parceria diferenciada. O Teuto pode lançar genéricos de medicamentos Pfizer. A Pfizer, por sua vez, pode utilizar medicamentos do Teuto em sua Unidade de Negócios Produtos Estabelecidos. Ambas as empresas puderam trocar experiências de forma a conhecer e entender melhor o segmento de negócios em que cada uma atua.

Pfizer

Fundada em 1849, a Pfizer é uma das mais completas e diversificadas companhias do setor farmacêutico. Presente em mais de 150 países, a empresa está no Brasil desde 1952. Melhorar a saúde e proporcionar bem-estar fazem parte da missão da Pfizer ao descobrir, desenvolver, fabricar e comercializar medicamentos de prescrição, genéricos e de consumo para Saúde Humana e Animal. A companhia oferece opções terapêuticas para uma variedade de doenças em todas as etapas da vida, com um portfólio que engloba desde vitaminas para gestantes e vacinas para bebês, até medicamentos para doenças complexas, como dor, câncer, tabagismo, infecções e doença de Alzheimer. Entre seus produtos, destacam-se Lípitor, Enbrel, Viagra, Sutent, Lyrica, Rapamune, Champix, Eranz, Centrum, Pristiq, Zyvox, Advil e a vacina Prevenar. A Pfizer também mantém e acompanha projetos sociais voltados para educação, saúde e sustentabilidade no país.

Laboratório Teuto

Investindo sempre em aprimoramento tecnológico e apostando na extraordinária força de trabalho de sua equipe, o Laboratório Teuto atravessou mais de meio século produzindo medicamentos de qualidade e confiança a preços acessíveis. A indústria foi pioneira na produção de medicamentos genéricos no Brasil. Atualmente conta com mais de 500 apresentações de medicamentos, entre genéricos, genéricos de marcas (similares), MIP, linha hospitalar, fitoterápicos, suplementos alimentares e cosméticos. Fundada em 1947 e instalada em uma área total de um milhão de metros quadrados, com 105 mil metros quadrados de área construída, é considerada uma das maiores plantas fabris do setor farmacêutico da América Latina. A empresa investe em ações sociais que beneficiem a população gerando melhora na qualidade de vida e no bem-estar das pessoas. A preocupação com o meio ambiente também está na agenda da companhia, que mantém uma reserva florestal com mais de 700 mil metros de mata nativa do cerrado.

Angela Pagliacci
(11) 3643-2783
angela.pagliacci@cdn.com.br

Assessoria de imprensa Teuto
Rogério Artoni
(11) 2894-5607
rogerioartoni@agenciarace.com.br

FONTE  Laboratório Teuto

FONTE Laboratorio Teuto

SOURCE Laboratorio Teuto