A UE define a proibição de testes de cosméticos em animais

Os pioneiros da campanha, The Body Shop e a organização Cruelty Free International, comemoram após 20 anos de militância

Jan 30, 2013, 10:43 ET from Cruelty Free International

LONDRES, 30 de janeiro de 2013 /PRNewswire/ -- Depois de mais de 20 anos de campanha, o varejista de beleza eticamente correto, The Body Shop, e a organização sem fins lucrativos Cruelty Free International estão, finalmente, comemorando o fim dos testes de cosméticos em animais na Europa, com o anúncio antecipado de que a importação e a venda de cosméticos testados em animais será proibida na UE a partir de 11 de março de 2013.

(Foto: http://photos.prnewswire.com/prnh/20130130/591114 )

Esta vitória revolucionária significa que, a partir 11 de março, qualquer pessoa que pretenda vender novos produtos e ingredientes cosméticos na UE não poderá testá-los em animais em nenhum lugar do mundo. A proibição afeta todos os cosméticos, inclusive produtos de higiene pessoal e produtos de beleza, do sabonete ao creme dental. The Body Shop é uma das poucas marcas de beleza que não será afetada pela proibição, tendo sempre sido contra os testes em animais.

 A loja The Body Shop e a organização Cruelty Free International estão lançando uma série de atividades comemorativas especiais, na contagem regressiva até 11 de março, informados pela confirmação pessoal do Comissário Tonio Borg de que a proibição acontecerá conforme o proposto.  Tonio Borg escreveu, numa carta recente aos ativistas de experimentação animal, "Acredito que a proibição deverá entrar em vigor em março de 2013, pois o Parlamento e o Conselho já decidiram. Não estou, portanto, a propor que a proibição seja adiada ou revogada".

A proposta de proibição transmite uma mensagem forte ao mundo todo, em apoio a produtos de beleza sem crueldade e, em especial, a países como a China, que ainda exigem que os cosméticos sejam testados em animais, para que também responda e proíba tais testes.

 A diretora executiva da Cruelty Free International, Michelle Thew, disse: "Este é realmente um evento histórico e o fim de mais de 20 anos de campanha.  Agora aplicaremos a nossa determinação e visão em um palco global, para assegurar que o resto do mundo siga o mesmo caminho".

Paul McGreevy, diretor de valores internacionais da loja The Body Shop, prestou uma homenagem aos clientes que têm apoiado a campanha da empresa contra os testes de cosméticos em animais há muitos anos, dizendo: "Esta grande conquista na Europa é apenas o encerramento de um capítulo. O futuro da beleza deve ser sem crueldade".

Em 1991, a BUAV (fundadora da Cruelty Free International) estabeleceu a Coligação Europeia para a Abolição das Experiências com Animais em toda a Europa (ECEAE), com o objetivo de acabar com os testes de cosméticos em animais. Isso desencadeou uma campanha pública e política de ampla divulgação em toda a Europa, por mais de 20 anos.  Em 1993, The Body Shop, a primeira empresa de produtos de beleza a tomar medidas acerca de testes de cosméticos em animais, apoiou a campanha, conseguindo o apoio de seus consumidores em toda a Europa. Três anos mais tarde, em 1996, Anita Roddick, fundadora da The Body Shop, juntou-se aos membros da ECEAE e MEPs na apresentação de uma petição contendo 4 milhões de assinaturas para a Comissão Europeia.

Em 2012, a BUAV estabeleceu a Cruelty Free International, a primeira organização mundial dedicada a banir os testes de cosméticos em animais no mundo. A The Body Shop e a Cruelty Free International lançaram juntas uma nova campanha internacional que, até o momento, conta com clientes de 55 países assinando um compromisso global de apoiar o fim dos testes de cosméticos em animais.

Imagens e informações básicas: http://www.crueltyfreeinternational.org/en/a/Cruelty-Free-International-The-Body-Shop-campaign-history-and-images

Notas:

A proibição da UE sobre a importação e venda de produtos testados em animais foi planeada em 2009. No entanto, muitas empresas de produtos de beleza esperavam que a proibição fosse adiada ou revogada.  Contudo, o novo Comissário Europeu da Saúde e Defesa do Consumidor, Tonio Borg, confirmou, numa recente carta, que a proibição continua.

"Eu acredito que a proibição entrará em vigor em março de 2013, pois o Parlamento e o Conselho já decidiram. Não estou, portanto, planejando a propor que a proibição seja adiada ou revogada. Esta decisão significa também que temos de intensificar os nossos esforços para o desenvolvimento, validação e aceitação de métodos alternativos, bem como o reconhecimento internacional desses métodos. Eu sei que a ECEAE tem sido uma parceira valiosa e experiente nessas áreas e conto com seu futuro apoio".

A diretora executiva da Cruelty Free International, Michelle Thew, encontrar-se-á com o Comissário Tonio Borg na quarta-feira, 30 de janeiro, em nome da Coligação Europeia para a Abolição das Experiências com Animais (ECEAE), para discutir a implementação da proibição.

media@crueltyfreeinternational.org  Tel.: +44-(0)-7850-510-955/+44-(0)207-619-6978

FONTE  Cruelty Free International

FONTE Cruelty Free International

SOURCE Cruelty Free International