ContourGlobal assina acordo de empréstimo para Fase I do Projeto de Eletricidade KivuWatt em Ruanda, comemora marcos importantes da construção Projeto pioneiro assegura financiamento de longo prazo, lança barcaça de extração de gás e pedra fundamental da usina de energia

NOVA YORK, LONDRES, HAIA, Países Baixos e TUNIS, Tunísia, 25 de agosto de 2011 /PRNewswire/ -- A ContourGlobal anunciou hoje que assinou acordos para um empréstimo de US$ 91,25 milhões com o Emerging Africa Infrastructure Fund (Fundo de Infraestrutura da África Emergente), Netherlands Development Finance Company (FMO, Companhia de Financiamento do Desenvolvimento dos Países Baixos), African Development Bank (Banco Africano de Desenvolvimento) e a Belgian Investment Company for Developing Countries NV/SA (BIO, Companhia de Investimento Belga para Países em Desenvolvimento NV/SA) para apoiar a conclusão da Fase I do projeto KivuWatt da empresa, uma unidade de extração e produção de gás metano e uma usina associada de 25 MW localizada no Lago Kivu em Kibuye, Ruanda. O projeto combinado irá remover e processar o gás metano de  características perigosas retido nas águas do lago Kivu para uso como combustível para gerar eletricidade extremamente necessária para venda à Autoridade de Energia, Água e Saneamento (EWSA) de Ruanda. A EWSA é a concessionária de energia nacional de Ruanda, onde a grande maioria da população não tem acesso à eletricidade.

A assinatura dos acordos de empréstimo ocorreu na cerimônia de hoje no local do projeto KivuWatt, o qual também comemorou o lançamento da barcaça de 750 toneladas, que irá abrigar as instalações de extração de gás e o lançamento da pedra fundamental da usina. O evento teve a participação de representantes da ContourGlobal, das instituições de crédito e das empreiteiras do projeto, inclusive a Wartsila da Finlândia, que vai fabricar os motores de geração de eletricidade e construir a usina. Entre os participantes também estavam vários dignitários de Ruanda, entre eles Kayumba Bernard, o prefeito de Karongi, Celestin Kabahizi, o Governador da Província Ocidental de Ruanda e Coletha Ruhamya, Ministro da Energia e Águas de Ruanda. O representantes de embaixadas estrangeiras para a Ruanda também estavam presentes, incluindo Anne Capser, Charge d'Affairs, Embaixada dos Estados Unidos em Kigali e o Embaixador da Embaixada Real dos Países Baixos para a Ruanda, Frans Makken.

Ao acessar o combustível nativo, o qual é composto de metano abaixo da superfície dissolvido nas águas profundas do lago Kivu, o projeto KivuWatt irá reduzir significativamente o custo da eletricidade necessária para impulsionar a economia em rápido crescimento de Ruanda. Ele também irá representar o primeiro uso do gás em grande escala, a extração do qual irá mitigar enormemente os riscos ambientais associados com uma liberação natural dos gases do lago, além de fornecer uma fonte ecológica e sustentável de geração de energia.

Estes 25 MW representam a fase I do projeto KivuWatt, que tem desfrutado de um apoio extremamente forte da comunidade internacional para o desenvolvimento, conforme demonstrado pelo acordo de empréstimo assinado hoje, bem como pela execução de maio de 2011 de uma apólice de seguro de risco político com a Agência Multilateral de Garantia de Investimento do Grupo Banco Mundial. A Fase I, que custará aproximadamente US$142 milhões para ser concluída, também tem se engajado em extensos estudos ambientais e atividades de licenciamento, tudo em conformidade com normas estritas do Banco Mundial e será acompanhada por mais três fases para finalmente chegar a 100 MW.

Joseph C. Brandt, Presidente e CEO da ContourGlobal, disse, "Os marcos críticos de hoje na caminhada do projeto KivuWatt da ContourGlobal o colocam num ritmo acelerado para a conclusão. Apreciamos muito a liderança e criatividade de nossos parceiros de finanças, a EAIF, FMO e AfDB e estamos honrados que o Governo de Ruanda confiou em nós para essa contribuição importante para a segurança energética do país."

O Representante Residente do Banco Africano de Desenvolvimento na Ruanda, Negatu Makonnen, afirmou que o Banco Africano de Desenvolvimento tem orgulho de fazer parte desta transação. "O projeto KivuWatt irá fornecer energia a preços acessíveis, com maior confiabilidade e vai aumentar o acesso à eletricidade tanto para as famílias rurais como para as empresas em Ruanda," o Sr. Makonnen enfatizou.

Tony Lea, Presidente do EAIF, disse: "O projeto KivuWatt é um dos mais inovadores da história da geração de eletricidade. O EAIF está contente que o seu papel como coarranjador do financiamento da dívida vai permitir a exploração dos recursos renováveis de gás no Lago Kivu para o benefício de Ruanda e dos ruandeses."

"A FMO acredita firmemente neste projeto para trazer a geração de eletricidade adicional para a  Ruanda utilizando um recurso de gás nativo renovável, o qual irá impulsionar o desenvolvimento econômico e social na Ruanda," disse Huub Cornelissen, Diretor de Energia e Habitação da FMO. "A FMO está contente que seu papel como coarranjadora deste financiamento tem contribuído para este projeto inovador que se encaixa bem dentro da missão da FMO de apoiar o setor privado nos mercados em desenvolvimento."

Sobre a ContourGlobal

A ContourGlobal é uma companhia internacional de energia com sede em Nova York e com 3250 MW em operação ou em construção em 20 países. A empresa privada foi fundada no final de 2005 pelo CEO Joseph Brandt e pelo Reservoir Capital Group, um fundo de investimento de US$ 5 bilhões de Nova York. Com mais de 1500 pessoas em quatro continentes, a ContourGlobal desenvolve e opera usinas de geração de energia elétrica movidas a gás natural, hídricas, eólicas, solares, de biomassa, carvão e óleo combustível. A companhia concentra-se em mercados de alto crescimento, mal atendidos e nichos inovadores em mercados desenvolvidos. Em 2011, o volume de negócios do grupo será de aproximadamente US$ 900 milhões.

Para obter mais informações, visite http://www.contourglobal.com.

Sobre o Banco Africano de Desenvolvimento (AfDB)

O AfDB é um banco de desenvolvimento multilateral cujos acionistas incluem 53 países africanos (países membros regionais – RMCs) e 24 países não africanos (países membros não regionais – não RMCs). O objetivo principal do Grupo Bancário é contribuir para o desenvolvimento sustentável econômico e o progresso social dos seus membros regionais, individualmente e em conjunto. Este objetivo é cumprido mediante o financiamento de uma ampla gama de projetos e programas de desenvolvimento através de: (i) empréstimos ao setor público (incluindo empréstimos de ajuste econômico), empréstimos ao setor privado, garantias e investimentos de capital; (ii) prestação de assistência técnica para projetos de apoio institucional e programas; e (iii) bolsas de ajuda emergencial. As aprovações do Grupo Bancário em 2010 atingiram US$ 6,5 bilhões. Através da sua janela do setor privado, o AfDB oferece uma gama de produtos financeiros para o setor privado para complementar as suas operações tradicionais de empréstimo aos governos, incluindo assistência técnica e financeira a projetos viáveis. As aprovações de projeto do setor privado no final de abril de 2011 chegaram a US$ 7,7 bilhões. A infraestrutura, especialmente energia, é o centro das prioridades das operações do setor privado. ‬

Sobre o EAIF

O Fundo de Infraestrutura da África Emergente ("EAIF") foi criado em janeiro de 2002 e é atualmente um fundo de dívida de US$ 600 milhões. O EAIF é uma Parceria Público-Privada capaz de fornecer dívida denominada de longo prazo em dólares ou euros ou financiamento mezanino em termos comerciais para financiar a construção e desenvolvimento de infraestrutura privada em 47 países em toda a África subsaariana. Os setores incluem as telecomunicações, transportes, água e energia. Embora o EAIF empreste em termos comerciais, seu objetivo é apoiar projetos que promovam o crescimento econômico e reduzam a pobreza, beneficiem grupos de base ampla da população, tratem de questões de equidade e participação e promovam os direitos sociais, econômicos e culturais.

O EAIF é gerido pela Frontier Markets Fund Managers, uma divisão do Standard Bank Plc.

Para mais informações visite o website do EAIF em www.emergingafricafund.com.

Sobre a FMO

A FMO (Companhia de Financiamento do Desenvolvimento dos Países Baixos) é o banco de desenvolvimento holandês. A FMO apoia o crescimento sustentável do setor privado em mercados emergentes e em desenvolvimento, investindo em empreendedores ambiciosos. A FMO acredita que um setor privado forte conduz ao desenvolvimento econômico e social, capacitando as pessoas no emprego de suas habilidades e na melhoria da sua qualidade de vida. A FMO se concentra em quatro setores que têm impacto elevado de desenvolvimento: instituições financeiras, energia, habitação e agronegócio. Com uma carteira de investimentos de EUR 5 bilhões, a FMO é um dos maiores bancos de desenvolvimento bilateral do setor privado.

Para obter mais informações, visite www.fmo.nl

FONTE  ContourGlobal

FONTE ContourGlobal

SOURCE ContourGlobal



RELATED LINKS
http://www.contourglobal.com

Custom Packages

Browse our custom packages or build your own to meet your unique communications needs.

Start today.

 

PR Newswire Membership

Fill out a PR Newswire membership form or contact us at (888) 776-0942.

Learn about PR Newswire services

Request more information about PR Newswire products and services or call us at (888) 776-0942.