Exportações como saída à crise econômica é foco de Almoço-Debate LIDE

27 Apr, 2015, 16:29 ET from Almoço-Debate LIDE

SÃO PAULO, 27 de abril de 2015 /PRNewswire/ -- Ivan Ramalho, secretário Executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, e David Barioni, presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), apresentaram "As novas políticas para os setores da indústria, comércio e serviços no Brasil", durante Almoço-Debate promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais. Liderado pelo empresário João Doria Jr., o evento aconteceu no Hotel Grand Hyatt, em São Paulo.

João Doria Jr. justificou a ausência de Armando Monteiro Neto, Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, que foi submetido a um procedimento cirúrgico. "Quero deixar aqui registrado minha admiração e respeito ao ministro Monteiro", afirmou o presidente do LIDE.

Para Luiz Fernando Furlan, presidente do LIDE Internacional. "Precisamos retomar as exportações com toda a força, pois o mercado interno está dormente".

David Barioni, presidente da Apex-Brasil, acredita que o momento de ampliar a exportação é agora. "O Brasil tem cerca de 7 milhões de empresas, mas apenas 20 mil exportam. E é em momentos de retração que precisamos reforçar as exportações".

O secretário Executivo, Ivan Ramalho, destacou o novo Plano Nacional de Exportações como prioridade absoluta do ministério. "Já estamos bastante avançados para a implantação do plano. Mais de 80% de todos os setores exportadores foram ouvidos. Defendo maior participação, especialmente da indústria, para intensificar seus esforços para exportar".

Segundo Ramalho, Portugal e Espanha são os países que mais investem no Brasil neste momento. "E vamos continuar sendo o país líder nos investimentos. No varejo teremos uma agenda intensa e o setor de serviços tem potencial relevante de exportações", acrescenta.

Questionado sobre como exportar em um ambiente de negócios desfavorável, com câmbio instável, com o Reintegra e a com desoneração da folha, Ramalho argumentou que o ministério trabalha com uma agenda harmonizada com o setor privado, em diferentes áreas e países -, e que o Brasil pode ampliar as exportações, aqui mesmo na América do Sul e na costa do Pacífico. "Com relação à folha, este sacrifício é parte integrante do ajuste que temos de enfrentar este ano", detalhou.

Este Almoço-Debate foi realizado com o copatrocínio de AMIL, BRASKEM, CISA TRADING, COUROMODA, DESENVOLVE SP, EMS, GOCIL, INVESTE SP e MAPFRE. São fornecedores oficiais a CDN, DE LONGHI, ECCAPLAN, MISTRAL E VINCI e RODOBENS. DCI, a rádio JOVEM PAN e PR NEWSWIRE e são mídia partners.

Rose Rocha: rose-rocha@cdn.com.br
Roberta Rodrigues:
roberta.rodrigues@cdn.com.br 
Tel: (11) 3643.2952/2848

FONTE Almoço-Debate LIDE

SOURCE Almoço-Debate LIDE