Gran Colombia Gold divulga resultados do fechamento do ano de 2012 e anuncia que as operações de Segovia passaram a processar 1.000 toneladas por dia em março de 2013

TORONTO, 28 de março de 2013 /PRNewswire/ -- A Gran Colombia Gold Corp. (TSX: GCM) divulgou hoje sua demonstração financeira auditada e consolidada, acompanhada das discussões e análises da administração (MD&A -- management's discussion and analysis) e o Formulário de Informação Anual do ano fiscal de 2012. Todos os valores financeiros contidos neste documento são expressos em dólares americanos, salvo indicação em contrário.

Destaques de 2013

  • A produção de 100.895 onças de ouro em 2012 representou um aumento de 10 por cento sobre 2011. A produção no quarto trimestre de 22.116 onças de ouro foi impactada negativamente por falta de energia em Segovia. A Gran Colombia tomou providências para aliviar os problemas de energia. E a produção de ouro em 2013 apresentou melhoras sobre o quarto trimestre e interrupções de fornecimento de energia não foram mais experimentadas em 2013.
  • As receitas de $ 168,2 milhões em 2012 representaram um crescimento de 22 por cento em comparação com 2011, resultante, principalmente, do crescimento da produção, de um aumento nos preços realizados do ouro para uma média de $ 1.664 por onça, no ano, e de um ano inteiro de operações na mina subterrânea de Marmato.
  • A média dos custos de caixa totais foi de $ 1.317 por onça de ouro em 2012, em comparação com $ 1.254 por onça no ano anterior. A média do custo de caixa em Segovia de $ 1.341 em 2012 refletiu o impacto sobre os custos nas minas artesanais dos preços maiores do ouro em 2012, as inúmeras dificuldades encontradas durante o ano de extensas atividades para dobrar a capacidade de moagem da usina de Maria Dama, a falta de energia no quarto trimestre e teores mais baixos, temporários, no segundo semestre do ano.
  • Margem bruta de $ 18,2 milhões em 2012, com um aumento de $ 6,7 milhões em comparação com os $ 11,5 milhões do ano anterior.
  • Despesas gerais e administrativas (G&A -- general and administrative expenses) de $ 16,5 milhões em 2012, em comparação com $ 15,6 milhões em 2011 (porém 2011 não incluiu as despesas G&A da Medoro Resources antes da fusão de junho de 2011). No início de 2013, a empresa adotou medidas para cortar despesas G&A em $ 150.000 por mês, uma contribuição significativa para a esperada redução das despesas G&A para um nível de $ 14,5 milhões em 2013.
  • A perda líquida atribuída aos acionistas de $ 36,2 milhões -- ou $ 0,09 por ação -- em 2012 incluiu $ 7,7 milhões em custos de transação relativos ao financiamento de títulos lastreados em ouro, a perda de $ 7,2 milhões sobre o ajuste diário (market-to-market) dos instrumentos financeiros, $ 4,1 milhões em perda de valor de ativos, perdas de $ 3,8 milhões em câmbio de moedas estrangeiras e $ 3,1 milhões em custos de aquisição.
  • Destaques da exploração incluíram a conclusão bem-sucedida das campanhas de exploração em Segovia e Marmato, que aumentaram o total de recursos medidos, indicados e inferidos, no início de 2012, para 1,9 milhões de onças, 10,2 milhões de onças e 3,7 milhões de onças, respectivamente, e a descoberta de uma nova zona profunda de mineralização em Marmato. A empresa iniciou uma campanha de perfuração de 20.000 metros em outubro de 2012, para aprimorar e expandir seus recursos em Segovia. O programa deverá ser concluído no segundo trimestre de 2013.
  • Em 30 de outubro de 2012, a empresa fechou um empréstimo de $ 100 milhões, com 10 por cento dos títulos vinculados ao ouro, de prazo assegurado, para financiar seu projeto de Pampa Verde, a fim de reduzir custos e aumentar a produção em suas Operações de Segovia.

Ao comentar os resultados de 2012 da empresa, o copresidente executivo da Gran Colombia, Serafino Iacono, comentou: "Em 2012, empreendemos uma grande modernização e expansão de nossa usina de processamento existente em Segovia, aumentando a capacidade de 500 para 1.300 toneladas por dia. Apesar de muitas dificuldades, conseguimos aumentar a quantidade de minério produzido em nossa usina em 38 por cento". Ao falar sobre 2013, o Sr. Iacono afirmou: "Neste ano, nosso foco está concentrado em garantir uma taxa de produção estável e rentável em Segovia, para financiar nossas necessidades de caixa de curto prazo, enquanto concretizamos o projeto de Pampa Verde, que será a fundação de nossas futuras operações de baixo custo e mineração moderna em Segovia. Em Marmato, nosso foco no primeiro semestre do ano está na publicação de um estudo de pré-viabilidade da expansão de nossas atuais operações subterrâneas", declarou.

Sumário financeiro e operacional

O sumário dos resultados financeiros e operacionais do quarto trimestre e do ano de 2012 é o seguinte:




Quarto trimestre




Ano




2012




2011




2012



 

2011


















Dados operacionais:
















Ouro produzido (onças)



22.116




26.979




100.895




81.480(3)


Ouro vendido (onças)



21.198




29.185




98.439




83.809


Preço médio realizado do ouro ($/onça vendida)


$

1.728



$

1.687



$

1.664



$

1.596


Custos totais em dinheiro $/onça vendida) (1)



1.534




1.113




1.317




1.254



















Dados financeiros:
($ 000s, exceto por quantidade de ações)

















Receitas totais


$

37.758



$

50.425



$

168.243



$

137.713


Margem bruta (2)



472




13.157




18.201




11.453


Receita (perda) líquida atribuível aos acionistas



(22.852)




2.402




(36.172)




(37.047)


Receita (perda) básica e diluída por ação



(0,06)




0,01




(0,09)




(0,12)


Caixa e caixa-equivalentes



1.298




20.334




1.298




20.334


Caixa em depósito, circulante e não circulante (4)



84.937




2.356




84.937




2.356


Dívida total, incluindo parcela atual



188.449




73.454




188.449




73.454


 



(1)

"Custos totais em dinheiro" são apresentados em uma base por onça e representam médias consolidadas para a empresa das Operações de Segovia e das minas subterrâneas de Marmato. Ver "Medidas Financeiras Suplementares" na MD&A.

(2)

"Margem bruta" representa as receitas totais, líquidas de custos operacionais, impostos e depreciação da produção, exaustão e amortização.

(3)

91.410 onças, incluindo a produção da mina subterrânea de Marmato, antes da fusão de junho de 2011 com a Medoro Resources Inc.

(4)

2012 inclui $ 83,7 milhões reservados para pagar os custos de capital da expansão de Segovia e juros sobre títulos lastreados em ouro até outubro de 2014

 

Informe sobre as operações de Segovia

Nas Operações de Segovia, a empresa executou diversas iniciativas em 2012, para modernizar a usina de Maria Dama, aumentando, com êxito, a capacidade da usina para cerca de 1.300 tpd, no momento. Essas iniciativas incluíram a instalação de um novo sistema triturador-jigue-peneirador, no início do ano, um novo moinho de bolas para 1.500 tpd, que entrou em operação em meados de maio e seis (três duplas) células de flotação, que foram concluídas no mês de dezembro. Seis novos tanques de cianidação também já estão em operação. Em setembro de 2012, a empresa cumpriu seu objetivo de processar 1.000 tpd, o dobro da taxa histórica de processamento em Maria Dama. A produção do quarto trimestre em Segovia foi impactada principalmente pelo tempo de paralisação inesperado, causado por interrupções de fornecimento de energia externa, quase que diariamente, durante um período de 25 dias, a partir de meados de novembro, que reduziu a produção em cerca de 40 por cento no período. A situação de suprimento de energia em Segovia voltou ao normal e o problema não se repetiu desde então. A empresa tomou providências para resolver o problema, incluindo o estabelecimento de prazos de notificação adequados e assinando um contrato com a Proelectrica & CIA S.C.A. ESP, sediada na Colômbia, para fornecer usinas de geração de energia a diesel de reserva para as atuais Operações de Segovia, o que a empresa espera colocar em operação no primeiro semestre de 2013. Durante os dois primeiros meses de 2013, uma média de 858 tpd foi processada em Maria Dama. Em março de 2013, a usina processou minérios regularmente, a uma taxa de 1.000 tpd. Um pequeno investimento de capital (menos de $ 1 milhão) está sendo empregado em 2013 para melhorar o tempo de funcionamento do moinho e para completar a expansão da usina de Maria Dama para a capacidade máxima de 1.500 tpd.

Historicamente, os teores em Segovia, que está entre as dez melhores minas de produção do mundo por teor (1), mantêm a média na faixa de 12 a 14 gramas por tonelada (g/t). No entanto, no terceiro e quatro trimestres de 2012, os teores mantiveram a média de 9 g/t, devido à exaustão temporária de zonas de alto teor nos níveis em que estão sendo explorados, atualmente, em Providencia e El Silencio, e, em menor grau, o processamento de alguns estoques de baixo teor. Até meados de março de 2013, o teor médio continua a ser de aproximadamente 9 g/t, conforme as atividades de desenvolvimento da mina progridem. É esperado que os teores médios vão começar a mostrar alguma melhora no segundo trimestre, aumentando para uma média de cerca de 10 g/t no segundo semestre de 2013.

(1)

Fonte: "NRH Research, Global Gold Mines & Deposits 2012" ("Minas de Ouro e Depósitos Globais em 2012" -- empresas de capital aberto com depósitos maiores do que um milhão de onças em todas as categorias de recursos)

Projeto Marmato

Na mina subterrânea de Marmato, as operações permaneceram estáveis em 2012, com a moagem de 732 tdp a um teor médio de 2,9 g/t e uma recuperação do moinho de 88,3%, resultando em uma produção total de ouro de 21.717 onças no ano. A produção de ouro deve ser de 20.000 onças em 2013, devido à modernização do triturador, que será concluída no segundo trimestre de 2013.

O foco de curto prazo da empresa no Projeto Marmato é concluir e publicar o estudo de pré-viabilidade para a modernização de sua atual operação subterrânea, o que a empresa espera completar até junho de 2013.

Perspectiva

Como divulgado anteriormente no comunicado à imprensa de 1o de março de 2013, a empresa espera uma produção em 2013 de 110.000 onças de ouro. A empresa espera que seus custos de caixa de sustentação, tudo incluído [mesmo custos em dinheiro (em uma base de crédito de produtos derivados), capital de sustentação, despesas de G&A corporativas e despesas de operação] sejam de aproximadamente $ 1.380 por onça de ouro. Isso compreende custos de caixa de aproximadamente $ 1.170 por onça, G&A de $ 130 por onça, capital de sustentação de $ 40 por onça e custos em andamento do Projeto Marmato de $ 40 por onça. Os dispêndios de capital de sustentação para 2013 serão de aproximadamente $ 4,5 milhões. E mais $ 4,5 milhões devem ser gastos em programas sociais e outros programas em andamento no local do projeto de Marmato. Os dispêndios de capital e a exploração em suporte ao Projeto Pampa Verde serão financiados separadamente por receitas apuradas dos títulos lastreados em ouro e não fazem parte dos custos de caixa de sustentação tudo incluído.

Webcast

Como lembrete, a empresa vai promover uma teleconferência e webcast na quarta-feira, 27 de março, às 9h30 (horário de Nova York) ou 8h30 (horário de Bogotá), para discutir os resultados e fornecer informes operacionais.

As informações para o webcast e a teleconferência são as seguintes:

Link para o evento ao vivo: 

http://www.media-server.com/m/p/w96h49pb

Toronto & Internacional: 

1 (847) 585-4405

Chamada grátis na América do Norte: 

1 (888) 771-4371

Chamada grátis na Colômbia: 

01 800 9 156 924

ID da teleconferência: 

34523853

 

Uma gravação do webcast ficará disponível em www.grancolombiagold.com de 27 de março de 2013 a 27 de abril de 2013.

Sobre a Gran Colombia Gold

A Gran Colombia é uma empresa canadense de exploração, desenvolvimento e produção de ouro e prata, com atividades concentradas principalmente na Colômbia. A Gran Colombia é atualmente a maior produtora de ouro e prata em minas subterrâneas da Colômbia, com diversas minas subterrâneas em operação em Segovia e Marmato. Além disso, a Gran Colombia também está tocando um projeto para desenvolver uma mina para exploração, em grande escala, de ouro e prata, em suas operações de Marmato.

Mais informações sobre a Gran Colombia podem ser encontradas no website da empresa, em www.grancolombiagold.com, e analisando o perfil da empresa no sistema SEDAR, em www.sedar.com.

Este comunicado à imprensa contém "informações prospectivas", que podem incluir – sem se limitar a – declarações relacionadas ao futuro desempenho financeiro ou operacional da empresa e de seus projetos e, especificamente, declarações relativas ao crescimento previsto na produção anual de ouro ou redução de custos em dinheiro. Frequentemente, mas nem sempre, declarações prospectivas podem ser identificadas pelo uso de palavras tais como "planeja", "espera", "é esperado", "orçamento", "programado", "estima", "prevê", "pretende", "prediz" ou "acredita" ou variações (incluindo variações negativas) de tais palavras ou frases ou declaram que certas ações, eventos ou resultados "podem", "poderiam", "podiam", "iriam" ou "irão" ser tomadas, realizados ou alcançados. Declarações prospectivas envolvem riscos, incertezas e outros fatores conhecidos e desconhecidos, que podem fazer com que os reais resultados, desempenho ou realizações da Gran Colombia sejam materialmente diferentes de quaisquer futuros resultados, desempenho ou realizações expressos ou implícitos nas declarações prospectivas. Fatores que podem fazer com que os resultados reais difiram materialmente dos previstos nas declarações prospectivas são descritos sob a legenda "Fatores de Risco" no Formulário de Informações Anual (Annual Information Form) da empresa, com data de 28 de março de 2012, que estão disponíveis para verificação no sistema SEDAR, em www.sedar.com. As declarações prospectivas aqui contidas são feitas na data deste comunicado à imprensa e a Gran Colombia rejeita, à exceção do que é exigido por lei, qualquer obrigação de atualizar quaisquer declarações prospectivas, seja em decorrência de novas informações, resultados, eventos futuros, circunstâncias, ou de mudanças nas avaliações e opiniões da administração ou de qualquer outra forma. Não há qualquer garantia de que as declarações prospectivas irão se comprovar exatas, porque resultados reais e eventos futuros podem diferir materialmente dos que foram previstos em tais declarações. Assim, o leitor é advertido a não depositar confiança indevida em declarações prospectivas

Para mais informações:

Roy MacDonald
Relações com os investidores
(416) 360-4653



(GCM. GCM.WT.)

FONTE Gran Colombia Gold Corp.

FONTE Gran Colombia Gold Corp.

SOURCE Gran Colombia Gold Corp.



RELATED LINKS
http://www.grancolombiagold.com

Custom Packages

Browse our custom packages or build your own to meet your unique communications needs.

Start today.

 

PR Newswire Membership

Fill out a PR Newswire membership form or contact us at (888) 776-0942.

Learn about PR Newswire services

Request more information about PR Newswire products and services or call us at (888) 776-0942.