Intermodal South America: Setor portuário prepara-se para uma nova fase de investimentos

Gestores de 69 portos, nacionais e internacionais, estarão reunidos em São Paulo para tratar de alternativas e inovações aos embarcadores de carga. Portos da Alemanha, Espanha, Estados Unidos, França e Holanda compartilharão com empresários brasileiros sua experiência centenária na atividade

20 Mar, 2013, 08:00 ET from Intermodal South America

SÃO PAULO, 20 de março de 2013 /PRNewswire/ -- O papel da infraestrutura na estratégia de crescimento do país é fundamental. No conjunto de ações colocado em prática pelo Governo Federal, os portos têm lugar de destaque. Na 19a edição da Intermodal South America, segunda maior feira de logística, transporte de cargas e comércio exterior do mundo, a presença de portos, terminais portuários e operadores será maciça. No total, 69 empresas, brasileiras e internacionais, diretamente relacionadas à atividade portuária estarão reunidas, entre os dias 2 a 4 e abril, no Transamérica Expo Center, em São Paulo, para durante o evento expor alternativas e inovações para o setor. Além dos 10 maiores portos nacionais, presença confirmada de gestores de portos da Alemanha, Bahamas, Bélgica, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda e Portugal.

A feira serve de cenário para que essas empresas apresentem melhorias e expertises, além de debater o atual cenário portuário, marcado pelo novo marco regulatório do setor e planos de investimento que preveem investimentos de R$ 54,2 bilhões até 2017 voltados à eliminação de barreiras e ganho competitivo. Um exemplo é o Porto de Santos, tradicional expositor da Intermodal South America.

"A CODESP deu importantes passos para aprimorar sua gestão, implantando um comitê específico e utilizando ferramentas que permitem um monitoramento e análise eficazes de nossas ações". A iniciativa destacada pelo diretor presidente da CODESP (Companhia Docas do Estado de São Paulo), Renato Barco, retrata os esforços de todo o setor portuário em busca de eficiência. Em 2012, portos públicos e privados movimentaram 904 milhões de toneladas de cargas segundo a Antaq (Agência Nacional de Transporter Aquaviários) e, somente o Porto de Santos, o maior da América Latina, aumentou seu fluxo em 7,6%, se comparado a 2011.

Como resultado da busca pela eficiência, o Porto de Santos continua com as obras de realinhamento e reforço do cais de Outeirinhos, que permitirá a ampliação da movimentação de carga, além da ampliação da avenida perimetral e obras de dragagem.

O porto de Paranaguá, segundo maior do Brasil, adquiriu quatro novos shiploaders para o corredor de exportação, que ampliará em 60% a capacidade de carregamento dos navios graneleiros. "Teremos um ganho de 800 toneladas hora por shiploader e já para a próxima safra, teremos pelo menos um dos novos equipamentos em pleno funcionamento no Corredor de Exportação", explica o superintendente da Appa, Luiz Henrique Dividino.

Os portos do Nordeste tiveram resultados expressivos em 2012 e atraíram investimentos. No Porto de Cabedelo, a Companhia Docas da Paraíba investiu R$ 2,5 milhões em obras de infraestrutura, inclusive para receber trens que transportam o minério de ferro. Já a Companhia Docas do Ceará concentra-se no Terminal de Múltiplo Uso do Porto de Fortaleza. "Vamos incrementar em 30% a movimentação de cargas e passageiros nos próximos cinco anos, além de explorar nossa vocação para a exportação de frutas, visto que Fortaleza é um pólo central para os perímetros irrigados no Nordeste. Este ano, finalizaremos a instalação das novas tomadas frigoríficas, totalizando o parque em 500 unidades", destaca o presidente da CDC, Paulo André Holanda.

Presença internacional - Além dos complexos portuários nacionais, quase duas dezenas de portos, de oito países, também participarão da 19a Intermodal. Alemanha, Bahamas, Bélgica, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda e Portugal trazem sua experiência centenária na atividade portuária.

Conteúdo Empresarial
Tel: (11) 3079.6339

FONTE Intermodal South America

SOURCE Intermodal South America