Nova pesquisa descobre que condições econômicas globais geram mudanças sociais positivas

Organizações sem fins lucrativos e pessoas físicas têm papéis no futuro da mudança social

Jul 10, 2012, 05:00 ET from Walden University

MINEÁPOLIS, 10 de julho de 2012 /PRNewswire/ -- Resultados do Relatório de Impacto em Mudança Social de 2012 da Walden University mostra que dois-terços dos adultos em todo o mundo (65%, em média) concorda que quando as condições econômicas estão ruins, é mais importante estar envolvido em mudanças sociais do que quando as condições econômicas são boas. No entanto, muitos dizer que suas ações não mudam em uma má economia e, de fato, somente 20% dos adultos, em média, dizem ser mais propensos a doarem dinheiro para uma causa ou organização quando as condições econômicas são ruins.

Para ver os itens em multimídia, clique abaixo: http://www.multivu.com/mnr/56851-walden-university-economic-conditions-2012-social-change-impact-report

(Foto:  http://photos.prnewswire.com/prnh/20120710/MM28164-INFO )

(Logo: http://photos.prnewswire.com/prnh/20110920/MM71012-b )

Essa é uma das muitas descobertas do Relatório de Impacto em Mudança Social de 2012 sobre o estado atual da mudança social em todo o mundo. Comissionado pela Walden University e realizado on-line pela Harris Interactive entre fevereiro-março de 2012, a segunda pesquisa anual incluir dados de mais de 8.900 adultos no Brasil, Canadá, China, Alemanha, Índia, Jordânia, México e EUA, e avalia a percepção e motivação dos cidadãos desses países para o envolvimento, bem como os papéis de organizações sem fins lucrativos, governo e mídia em mudança social nesses países.

"Nossa pesquisa inicial no ano passado enfatizou o inegável poder da mudança social em ação a partir de indivíduos e organizações que trabalharam juntos para melhorar o mundo ao seu redor," declarou a Dra. Cynthia Baum, presidente da Walden University. "As descobertas de pesquisa de 2012 enfatizam como os fatos como o estado da economia podem influenciar atitudes e comportamentos de mudança social, principalmente em uma época em que a necessidade é tão grande. À medida que os movimentos sociais continuam a incitar as paixões das pessoas e dão combustível às comunidades ao redor do mundo, será importante continuar avaliando o impacto em nível individual."

Economia faz com que comportamentos individuais mudem

De acordo com o Relatório de Impacto em Mudança Social de 2012, os adultos nos EUA, Canadá e Alemanha indicaram que eles são os menos propensos a mudar suas ações como resultado de más condições econômicas, enquanto aqueles na Jordânia e na Índia são mais propensos a mudar seus comportamentos sob essas condições. Embora doar dinheiro, produtos ou serviços seja a principal maneira pela qual os adultos se envolveram em mudança social nos últimos seis meses (50%, em média), doar dinheiro também é onde os adultos têm mais propensão de fazer cortes quando as condições econômicas estão ruins (37%, em média). Em vez disso, os adultos são mais propensos a aumentar sua participação em trabalho ou serviço voluntário (29%, em média) e em usar sites de relacionamento social (28%, em média) para envolver-se em mudanças sociais.

Organizações sem fins lucrativos e pessoas físicas impulsionam mudança social

A pesquisa também descobriu que as organizações sem fins lucrativos e pessoas físicas têm papéis importantes no futuro da mudança social. Em sete dos oito países pesquisados, as organizações sem fins lucrativos estão entre as duas principais maneiras pelas quais os adultos têm mais propensão a se envolverem em mudanças sociais. A Jordânia é a exceção, onde envolver-se como pessoa física ou por meio de instituição religiosa é mais freqüente.

A despeito do fato de que muitos adultos em todo o mundo veem o valor em organizações sem fins lucrativos, e que a maioria se envolve por meio dessas organizações, instituições ou empresas (60%, em média), uma maioria ainda acredita que os agentes mais importantes de mudança social são "pessoas físicas agindo por sua própria conta, e não organizações ou empresas" (59% concordam, em média). Os adultos no Canadá (27%), Índia (23%), EUA (22%) e Jordânia (19%) são os mais propensos a se envolverem como pessoas físicas. Além disso, os adultos tendem mais a acreditar que as organizações sem fins lucrativos "facilitarão o envolvimento das pessoas" (48%, em média), mas também que "muito de seu orçamento vai para custos gerais indiretos, e o suficiente não chega ao fornecimento de serviços ou à geração de mudança" (36%, em média).

Mídia social para mudança social

Em todo o mundo, a maioria dos adultos concorda que pode fazer um mundo melhor com suas ações (80%). Aproximadamente metade se envolveram em mudança social por meio da tecnologia digital (48%, em média), com a China liderando com o maior uso de tecnologia digital (72%) nos últimos seis meses, seguida por Índia (58%), Brasil (58%), México (57%) e Jordânia (56%). Além disso, mais pessoas dizem que são mais propensas a participar de uma conversa sobre mudança social on-line durante os próximos seis meses, do que iniciar uma. Mais de dois-terços dos adultos (69%, em média) diz que é provável que publiquem ou comentem em um site de relacionamento social, participem de um bate-papo on-line ou assinem uma petição, enquanto que metade dos adultos (53%, em média) diz que enviarão mensagens de texto, subirão vídeos, escreverão blogs ou iniciarão uma petição on-line sobre um problema ou uma causa.

Quando perguntados sobre mídia tradicional, o relatório descobriu que os adultos em todo o mundo percebem o preconceito em sua mídia nacional sobre questões de mudanças sociais. Mais da metade dos adultos concorda que a mídia em seu país não é neutra e imparcial em questões de mudanças sociais (57%, em média). Esse sentimento é mais forte nos EUA (71%), Canadá (65%), México (64%) e Alemanha (64%), bem como entre adultos a partir dos 41 anos de idade nos EUA, Alemanha, Canadá, e Jordânia.

Conforme descoberto no Relatório de Impacto em Mudança Social de 2011, a importância da mudança social permanece alta. Mais de oito, em cada 10 adultos em 2012 (84%, em média) dizem que o envolvimento em mudanças sociais positivas é importante para eles, pessoalmente, e a maioria dos adultos (85%, em média) se envolveram em mudanças sociais nos últimos seis meses. No entanto, os motivos para o envolvimento variam de país para país. Por exemplo, adultos nos EUA e Canadá são mais propensos a dizer que estar envolvidos é importante porque eles querem ajudar aqueles menos afortunados do que eles mesmos (64% cada), enquanto aqueles do Brasil e da Índia dizem que a mudança social é importante porque os faz sentir bem (70% e 72%, respectivamente).

Para descobertas mais detalhadas do Relatório de Impacto em Mudança Social da Walden, acesse www.WaldenU.edu/impactreport

Sobre o estudo

A Walden University comissionou essa pesquisa para descobrir o estado atual da mudança social nos EUA e em todo o mundo. O Relatório de Impacto em Mudança Social de 2012 é o segundo em uma série anual, que foi elaborado para proporcionar um barômetro de quem está envolvido em mudanças sociais, o que é importante para eles, e como eles trabalham juntos para promover mudanças sociais de interesse hoje, e no futuro. O Relatório de Impacto em Mudança Social da Walden inclui atitudes, comportamentos e motivações de americanos, bem como de membros da comunidade internacional.

O Relatório de Impacto em Mudança Social de 2012 foi realizado on-line pela Harris Interactive em nome da Walden University entre 27 de fevereiro e 7 de março de 2012, entre um total de 8.953 adultos espalhados pelo Brasil (1.025 adultos entre 18-59 anos de idade), Canadá (1.034 adultos a partir dos 18 anos de idade), China (1.024 adultos entre 18-60 anos de idade), Alemanha (1.004 adultos a partir dos 16 anos de idade), Índia (1.023 adultos entre 18-64 anos de idade), Jordânia (612 adultos a partir de 18 anos de idade), Jordânia (612 adultos a partir dos 18 anos de idade), México (1.020 adultos entre 18-64 anos de idade) e os EUA (2.211 adultos a partir dos 18 anos de idade). Os dados para cada país foram ponderados de acordo com a população geral e on-line de cada país. O "Resultado Médio" é a média aritmética entre todos os oito países. Essa medida não considera as diferenças em tamanho populacional e, portanto, não é representativa. Essa pesquisa on-line não é baseada em amostra de probabilidade e, portanto, não pode ser calculada nenhuma estimativa teórica de erro de amostragem. Uma metodologia de pesquisa completa está disponível mediante solicitação, contatando Jen Raider em 1-443-627-7452 ou jen.raider@waldenu.edu.

Sobre a Walden University

Por mais de 40 anos, a Walden University apoia profissionais laborais no sentido de atingirem suas metas acadêmicas e fazerem um maior impacto em suas profissões e comunidades. Atualmente, mais de 48.500 alunos de todos os 50 estados e mais de 140 países estão buscando seus títulos de bacharel, mestrado ou doutorado on-line, na Walden. A universidade fornece aos alunos uma experiência educacional que os conecta com um corpo docente experiente e colegas em todo o mundo. A Walden é a universidade on-line carro-chefe na rede da Laureate International Universities — uma rede global de mais de 60 universidades com campus e on-line em 29 países.

A Walden oferece mais de 65 programas de títulos com mais de 330 especializações e concentrações. As áreas de estudo incluem ciências da saúde, aconselhamento, serviços humanos, administração, psicologia, educação, saúde pública, enfermagem, administração pública e tecnologia da informação. Para maiores informações, acesse www.WaldenU.edu. A Walden University é credenciada pela The Higher Learning Commission e membro da North Central Association, www.ncahlc.org.

Sobre a Harris Interactive

A Harris Interactive é uma das principais empresas de pesquisa de mercado do mundo, alavancando a pesquisa, tecnologia e tino comercial para transformar insights relevantes em visão acionável. Amplamente conhecida pela Harris Poll e por ser pioneira em metodologias de pesquisa inovadoras, a Harris oferece expertise em uma ampla gama de setores, incluindo cuidados com a saúde, tecnologia, assuntos públicos, energia, telecomunicações, serviços financeiros, seguros, mídia, varejo, restaurantes, e produtos embalados para o consumidor. Atendendo a clientes em mais de 215 países e territórios por meio de seus escritórios na América do Norte e Europa, além de uma rede de empresas de pesquisa de mercado independentes, a Harris é especialista em proporcionar soluções de pesquisa que nos ajudam — e a nossos clientes — a estar a frente do que vem a seguir. Para maiores informações, acesse www.harrisinteractive.com.

FONTE  Walden University

FONTE Walden University

SOURCE Walden University



RELATED LINKS

http://www.waldenu.edu