Pacific Rubiales faz atualização sobre descoberta de petróleo no poço de exploração Bilby-1 dos blocos da Karoon na Bacia de Santos, na costa do Brasil

TORONTO, 13 de maio de 2013 /PRNewswire/ -- Pacific Rubiales Energy Corp. (TSX: PRE; BVC: PREC; BOVESPA: PREB) fez hoje uma atualização sobre a descoberta de petróleo no poço de exploração Bilby-1, que realiza sondagens no bloco S-M-1166 da Bacia de Santos na costa do Brasil.

O poço Bilby-1 foi aberto como parte de um contrato anunciado pela Companhia em 18 de setembro de 2012, como um compromisso mínimo de trabalho de cinco blocos offshore (S-M-1101, S-M-1102, S-M-1037, S-M-1165 e S-M-1166), onde a Companhia detém uma participação de 35% (sujeito à aprovação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis ("ANP") do Brasil).

Como anunciado numa atualização feita pela operadora dos blocos, Karoon Gas Australia Ltd. (ASX: KAR) (ver www.karoongas.com.au), o tamanho potencial da descoberta de petróleo anunciada previamente no poço Bilby-1 foi ampliada, com uma coluna provada de petróleo de 320 metros (1.050 pés), confirmada por dados de pressão transmitidos a cabo e por amostragem de petróleo do intervalo do depósito identificado. Uma das sete amostras de petróleo recolhidas indica a presença de petróleo de qualidade API 33° no depósito. 

O depósito (líquido) de petróleo, com base em perfilagens petrofísicas, foi estimado em 70 metros (230 pés), com porosidade de até 23%.  A extensão estratigráfica confirmada dos depósitos de petróleo incluem agora areais em camadas intercaladas de rochas dos períodos Eoceno, Paleoceno e Maastrichtiano (Final do Cretáceo).

O poço Bilby-1 está posicionado a aproximadamente 150 metros (492 pés) mergulho-abaixo a partir da crista da trapa, conforme indicado pelos dados sísmicos, criando o potencial de prospectividade adicional em ponto mais alto da estrutura.

Ronald Pantin, Diretor Executivo da Pacific Rubiales, comentou: "Apesar de estarmos ainda nos estágios iniciais de exploração no Brasil, estamos animados com os resultados até o momento e com a nossa parceria com a Karoon. Serão necessários ainda mais poços de avaliação, mas é bastante encorajador ter descoberto petróleo preso em duas estruturas separadas, ou seja, no poço Kangaroo-1 perfurado anteriormente e, agora, no poço de exploração Bilby-1."

Agora que o teste a cabo da descoberta já foi concluído, o poço continuará a ser perfurado conforme planejado até uma profundidade prevista e medida de 4.573 metros (aproximadamente 15.000 pés), para testar alvos adicionais no intervalo Santoniano (Cretáceo) mais profundo.

Pacific Rubiales, companhia canadense produtora de gás natural e petróleo bruto, é proprietária de 100% da Meta Petroleum Corp., que opera os poços de petróleo pesado de Rubiales, Piriri e Quifa na Bacia Llanos, e de 100% da Pacific Stratus Energy Colombia Corp., que opera o campo de gás natural La Creciente na região noroeste da Colômbia. A Pacific Rubiales adquiriu também 100% da PetroMagdalena Energy Corp., proprietária de ativos de petróleo leve na Colômbia, e 100% da C&C Energia Ltd., proprietária de ativos de petróleo leve na Bacia Llanos. Além disso, a Companhia tem um portfólio diversificado de ativos fora da Colômbia, que inclui ativos de produção e exploração no Peru, Guatemala, Brasil, Guiana e Papua-Nova Guiné.

As ações ordinárias da Companhia são negociadas na Bolsa de Valores de Toronto e La Bolsa de Valores de Colombia e como Brazilian Depositary Receipts (BDR's) na Bolsa de Valores Mercadorias e Futuros do Brasil sob os símbolos PRE, PREC e PREB, respectivamente.

Avisos

Advertência com relação a Declarações Prospectivas

Este comunicado à imprensa contém declarações prospectivas. Todas as declarações, que não as declarações de fatos históricos, que tratam de atividades, eventos ou desenvolvimentos que a Companhia acredita, espera ou antecipa que irão ou que podem ocorrer no futuro (inclusive, sem limitação, declarações sobre estimativas e/ou suposições em relação à produção, receitas, fluxo de caixa e custos, estimativas de reserva e recursos, recursos e reservas potenciais e os planos e objetivos de exploração e desenvolvimento da Companhia) são declarações prospectivas. Estas declarações prospectivas refletem as expectativas ou crenças atuais da Companhia, com base nas informações atualmente disponíveis para a Companhia. As declarações prospectivas estão sujeitas a vários riscos e incertezas que podem fazer com que os resultados reais da Companhia sejam materialmente diferentes daqueles discutidos nas declarações prospectivas, e até mesmo, caso tais resultados reais se concretizem, ou substancialmente se concretizem, não pode haver qualquer garantia de que eles terão as consequências esperadas ou efeitos sobre a Companhia. Os fatores que podem fazer com que os resultados reais ou os eventos sejam materialmente diferentes das expectativas atuais incluem, entre outras coisas: incerteza das estimativas de capital e custos operacionais, estimativas de produção e retorno econômico estimado, possibilidade de que as circunstâncias reais sejam diferentes das estimativas e das suposições, fracasso em estabelecer estimativa dos recursos ou reservas; flutuações nos preços do petróleo e taxas de câmbio, inflação, mudanças nos mercados acionários; acontecimentos políticos na Colômbia,  Guatemala ou Peru; alterações dos regulamentos que afetam as atividades da Companhia, incertezas quanto à disponibilidade e custos de financiamento necessários no futuro, incertezas envolvidas na interpretação dos resultados de perfuração e outros dados geológicos e outros riscos divulgados sob o título "Fatores de Risco" e em qualquer outro lugar no  formulário de informações da Companhia datado de 14 de março de 2012 e arquivado no SEDAR no endereço www.sedar.com. Qualquer declaração prospectiva é válida somente com relação à data em que é feita e, exceto quando exigido por legislação aplicável de valores mobiliários, a Companhia não assume qualquer intenção ou obrigação de atualizar qualquer declaração prospectiva, seja como resultado de novas informações, eventos ou resultados futuros ou de outra forma. Apesar de a Companhia acreditar que as suposições inerentes às declarações prospectivas sejam razoáveis, as declarações prospectivas não são garantias de desempenho futuro e, consequentemente, confiança indevida não deve ser posta em tais declarações, devido à incerteza que nelas possa estar contida.

Além disso, os níveis de produção relatados podem não refletir taxas sustentáveis de produção e as taxas de produção futura poderão diferir substancialmente das taxas de produção refletidas neste comunicado, devido, entre outros fatores, a dificuldades ou interrupções encontradas durante a produção de hidrocarbonetos.

Tradução

Este comunicado à imprensa foi preparado em inglês e traduzido posteriormente para o espanhol e o português. Caso haja diferenças entre a versão em inglês e suas versões traduzidas, o documento em inglês deverá prevalecer.

Para obter mais informações:

Christopher (Chris) LeGallais
Vice-Presidente Sênior, Relações com Investidores
+1 (647) 295-3700

Roberto Puente
Gestor Sênior, Relações com Investidores
+57 (1) 511-2298

Javier Rodriguez
Gestor, Relações com Investidores
+57 (1) 511-2319

(PRE.)

FONTE Pacific Rubiales Energy Corp.

FONTE Pacific Rubiales Energy Corp.

SOURCE Pacific Rubiales Energy Corp.




Custom Packages

Browse our custom packages or build your own to meet your unique communications needs.

Start today.

 

PR Newswire Membership

Fill out a PR Newswire membership form or contact us at (888) 776-0942.

Learn about PR Newswire services

Request more information about PR Newswire products and services or call us at (888) 776-0942.