Previsão da GBTA Indica um Crescimento Contínuo em Gastos com Viagens Corporativas no Brasil Apesar das Desafiadoras Condições Econômicas Globais.

- Gastos com viagens permanecem positivos, apesar dos efeitos de oscilação econômica global -

Oct 01, 2012, 18:49 ET from Global Business Travel Association

SÃO PAULO, 11 de setembro de 2012 /PRNewswire/ -- Brasil - A Global Business Travel Association ("GBTA"), primeira organização global de viagens de negócios e eventos corporativos, lançou seu segundo GBTA IPV ™ relatório Outlook no Brasil, como parte de sua série semestral. O relatório, patrocinado pela Visa, inclui o GBTA IPV ™, um índice de despesas de viagens de negócios, que fornece uma maneira de destilar o desempenho do mercado ao longo de um período de tempo.

Principais Destaques

  • O de despesas de viagens de negócios  brasileiro vai crescer de 9.3% em 2012 para 30,1 bilhões dólares e mais 12.6% em 2013
  • O Brasil está a caminho de ultrapassar a Coreia do Sul, no 8 º lugar em gastos de viagens de negócios, no ranking mundial, este ano.
  • A previsão de crescimento deve alcançar 6% na hotelaria. Enquanto as futuras construções de hotéis serão incentivadas ainda mais pelas próximas Copa do Mundo e Olimpíadas, a demanda ainda vai exceder a oferta.
  • GBTA IPV ™ está pronto para voltar a uma forte trajetória ascendente em 2012-2013 com a força crescente da economia nacional.
  • Em geral o de despesas de viagens de negócios  brasileiro deve ampliar mais rapidamente enquanto a economia global ainda se recupera.
  • De despesas de viagens de negócios  brasileiro é fortemente gerado pelos gastos domésticos (80%), mas em 2012 as taxas de crescimento nas viagens de negocios internacionais serão o dobro das de viagens domésticas.

Wellington Costa, presidente da GBTA Brasil comentou:

"O forte crescimento econômico do Brasil fez-se um dos principais mercados do mundo para viagens a negócios. Este relatório destaca as principais questões em gastos com viagens de negócios e, por extensão, na economia do Brasil. Apesar do clima econômico global, o Brasil permanece em uma faixa de crescimento robusto  em viagens de negócios, especialmente quando comparado com os EUA e a Europa. A questão chave é se o Brasil pode enfrentar suas limitações de infra-estrutura de viagens para atender a sua demanda em expansão de viagens de negócios."

Tad Fordyce, chefe de soluções comerciais globais da Visa Inc afirmou: “Ano após ano, o Brasil provou ser um contribuidor formidável para a economia mundial de turismo. Em 2011, os viajantes internacionais gastaram mais de US$ 2,3 bilhões no Brasil nos cartões Visa, um aumento de 10 por cento com relação a 2010. Esse ímpeto natural, juntamente com o fato de sediar a Copa do Mundo™ de 2014 da FIFA e os Jogos Olímpicos do Rio em 2016, é uma excelente oportunidade para a nação em desenvolvimento. A Visa está comprometida em ajudar o Brasil a apoiar a infraestrutura de pagamentos necessária para capturar essa oportunidade”.

Efeito Oscilante da Economia Global

Enquanto a economia brasileira manteve-se relativamente resistente, não ficou imune à recessão na Europa, a desaceleração do crescimento chinês ou o dasafio da recuperação nos EUA. Apesar desses fatores, as previsões GBTA são que a economia do Brasil vai melhorar lentamente no segundo semestre de 2012. Ganhando impulso econômico, está projetada para apresentar 4.1% de crescimento do PIB e crescimento de 12.6% de gastos em viagens de negócios em 2013. No entanto, este valor foi reduzido da previsão GBTA, no primeiro semestre, de 14.5% no crescimento das despesas de viagens de negócios.

Fatores chave: desafios de infra-estrutura e demanda interna

A falta de capacidade adequada e infra-estrutura é o principal fator em taxas ainda mais altas de crescimento de viagens corporativas no Brasil. Hoteis, aeroportos, e infra-estrutura em viagens continuam a retardar o aumento da demanda, sobretudo nos grandes centros de negócios do Brasil.

Este quadro pode mudar com os 30.500 novos quartos de hotel em construção ou em fase avançada de planejamento - um aumento de 6% na capacidade. No entanto, a Copa do Mundo em 2014 e Olimpíadas em 2016 irão manter a oferta abaixo da demanda para o médio prazo.

Além disso, o governo brasileiro introduziu intensas políticas populares para estimular a demanda interna e compensar a queda nas exportações. Os rendimentos das famílias deverão continuar em expansão em termos reais em 2013 e nos anos seguintes, e o consumo foi estimulado por um aumento de 14% no salário mínimo.

Costa continuou, "A perspectiva para o Brasil é encorajadora para a economia e viagens de negócios. As próximas eleições no Brasil devem criar condições para o crescimento futuro, como a continuação das políticas que estimulem a demanda interna.  Com as viagens crescendo em sintonia com essa expansão na demanda, a GBTA está otimista sobre as perspectivas para as viagens de negócios e da economia como um todo. "

Brasil se Prepara para Superar da Coreia do Sul em gastos com viagens de negócios

Se as tendências de gastos continuarem nos níveis atuais, este ano, o Brasil deverá superar a Coreia do Sul e se tornar o oitavo mercado mundial para de despesas de viagens de negócios . O total em de despesas de viagens de negócios  no Brasil deve atingir 30.1 bilhões dólares em 2012, um aumento de 9.3% a partir de 2011.

As viagens de negócios domésticas atualmente contribuem com 80% dos gastos. No entanto, em 2012, as viagens de negócios internacionais brasileiras cresceram o dobro da taxa de viagens nacionais - indicando que, enquanto o ambiente econômico global melhora, o mercado brasileiro  de viagens de negócios deve expandir ainda mais rapidamente.

FONTE  Global Business Travel Association

FONTE Global Business Travel Association

SOURCE Global Business Travel Association