Resultados de novo estudo sobre câncer de mama publicado na revista The Lancet compara radioterapia direcionada durante a cirurgia com o ZEISS INTRABEAM com o tratamento por radioterapia pós-cirúrgico tradicional Resultados de 5 anos do ensaio clínico internacional TARGIT-A apoia a radioterapia intraoperatória direcionada (TARGIT) fornecida com o ZEISS INTRABEAM como não inferior à radioterapia por feixe externo (EBRT) para pacientes selecionadas com câncer de mama em estágio inicial

JENA, Alemanha, 2 de dezembro de 2013 /PRNewswire/ --

Resultados do ensaio clínico TARGIT-A publicados na revista The Lancet

Um novo ensaio clínico para o câncer de mama, publicado na revista The Lancet, uma das revistas médicas líderes de todo o mundo, mostra que uma pequena fração de radioterapia intraoperatória direcionada (TARGIT) fornecida com o ZEISS INTRABEAM® durante a lumpectomia não é inferior à radiação tradicional por feixe externo (EBRT) realizada durante três a seis semanas após a cirurgia de conservação da mama, para um grupo selecionado de pacientes.

"O benefício mais importante da TARGIT para uma mulher com câncer de mama é que ele permite que ela complete todo seu tratamento local durante sua operação, com toxicidade mais baixa para a mama, o coração e outros órgãos. Nossa pesquisa apoia o uso da TARGIT simultaneamente com a lumpectomia, desde que as pacientes sejam selecionadas cuidadosamente, e deve permitir que as pacientes e seus médicos façam uma escolha mais informada sobre a individualização de seus tratamentos, poupando tempo, dinheiro, mamas e vidas", de acordo com o Professor Jayant S. Vaidya, FRCS MD, PhD do grupo internacional de investigadores da TARGIT, no comunicado para a imprensa que acompanha a publicação do estudo de pesquisa na revista The Lancet.

Desde 1998, o grupo internacional de pesquisa da TARGIT vem investigando se a radioterapia direcionada ao leito tumoral durante a cirurgia pode reduzir o risco de recorrência do câncer de mama em estágio inicial de maneira tão efetiva quanto a radiação EBRT tradicional de três a seis semanas.

Tradicionalmente, a EBRT em toda a mama é feita após a lumpectomia (cirurgia de conservação da mama) para reduzir o risco da recorrência do câncer na mama e da mortalidade por câncer de mama. A EBRT é feita tipicamente durante o decorrer de três a seis semanas, exigindo que as pacientes recebam o tratamento em centros de radioterapia por 20 a 30 dias. Em alguns casos, mulheres indicadas para a cirurgia de conservação da mama, mas que moram longe de um cento de radioterapia e não podem comparecer para tratamentos diários pós-cirúrgicos podem até passar por mastectomia como uma alternativa.   

Na abordagem TARGIT, durante a cirurgia, após a remoção do tumor, o tecido afetado no leito tumoral sofre irradiação dentro da mama, usando o ZEISS INTRABEAM. Os resultados do estudo TARGIT mostram que a radioterapia intraoperatória direcionada fornecida com o ZEISS INTRABEAM pode reduzir o risco de recorrência do câncer de maneira tão efetiva quanto a radiação tradicional de toda a mama feita no decorrer de 3 a 6 semanas em mulheres selecionadas com carcinoma ductal infiltrante.

O ensaio TARGIT-A é, até a data, o maior ensaio clínico multicêntrico randomizado para a radioterapia intraoperatória (IORT) no campo da irradiação parcial da mama, com 3451 pacientes em 33 centros internacionais da Europa, Estados Unidos e Austrália. O ensaio TARGIT-A seguiu uma abordagem individualizada adaptada ao risco, significando que as pacientes que receberam a TARGIT durante a cirurgia mostraram na patologia final fatores de risco adicionais não previstos, receberam EBRT complementar, o que ocorreu com cerca de 15% das pacientes. Os resultados de 5 anos para a recorrência local e a primeira análise da sobrevivência geral do ensaio TARGIT-A foram reportados agora.

Comparando a TARGIT com a EBRT a diferença da recorrência local em 5 anos entre os dois tratamentos foi de menos de 2,5% e portanto considerada "não inferior" ao padrão EBRT (doses diárias por 3 a 6 semanas) no tratamento do câncer. A mortalidade geral foi de 3,9% com a TARGIT e de 5,3% com a EBRT, devido ao menor número de óbitos por causas cardiovasculares e outros tipos de câncer.

Com base na comparação estatística da recorrência do câncer de mama, número de óbitos e efeitos colaterais da TARGIT versus a EBRT, os autores concluíram: "A TARGIT realizada simultaneamente com a lumpectomia dentro de uma abordagem adaptada em relação ao risco deveria ser considerada como uma opção para as pacientes elegíveis com câncer de mama, cuidadosamente selecionadas de acordo com o protocolo do ensaio TARGIT-A".

"Elogiamos o grupo internacional TARGIT iniciado pelo Professor Jayant Vaidya e pelo Professor Michael Baum por esta notável pesquisa sobre esta nova opção de tratamento que pode beneficiar muitas pacientes de câncer de mama. A pesquisa do grupo TARGIT irá melhorar ainda mais sua adoção por rádio-oncologistas e cirurgiões mamários de todo o mundo e irá ampliar a aplicação de nosso ZEISS INTRABEAM para esta nova opção na luta contra o câncer", disse o Dr. Ludwin Monz, Presidente e CEO da Carl Zeiss Meditec AG.

A publicação dos resultados do estudo TARGIT-A na revista The Lancet estão disponíveis no endereço http://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(13)61950-9/abstract

http://www.meditec.zeiss.de/presse

Carl Zeiss Meditec AG

A Carl Zeiss Meditec AG (ISIN: DE0005313704) é uma das companhias líderes em tecnologia médica de todo o mundo. A companhia fornece tecnologias inovadoras e soluções orientadas para a aplicação, concebidas para ajudar os médicos a aperfeiçoarem a qualidade de vida de seus pacientes. Ela fornece soluções totais para diagnósticos e tratamento de doenças oftalmológicas, incluindo implantes e bens de consumo. A companhia cria soluções de visualização inovadoras no campo da microcirurgia. O portfólio de tecnologia médica da Carl Zeiss Meditec é complementado por promissoras tecnologias voltadas para o futuro, como a radioterapia intraoperatória. No ano fiscal de 2011/12 (encerrado em 30 de setembro), os 2.400 funcionários da companhia geraram uma receita total de 862 milhões de Euros. A sede da Carl Zeiss Meditec está localizada em Jena, Alemanha.

A companhia possui subsidiárias na Alemanha e no exterior; mais de 50 por cento de seus funcionários estão nos EUA, Japão, Espanha e França. O centro para aplicações e pesquisa na Índia (CARIn) em Bangalore, Índia, e o centro Carl Zeiss de inovação para pesquisa e desenvolvimento em Xangai, China, fortalecem a presença da companhia nesses países de crescimento rápido. Cerca de 35 por cento das ações da Carl Zeiss Meditec estão em circulação. Os 65% restantes são de propriedade da Carl Zeiss AG, um dos grupos líderes no setor ótico e de optoeletrônicos no mundo. Nos mercados de Soluções Industriais, Soluções de Pesquisa, Tecnologia Médica e Produtos Óticos de Consumo, a Carl Zeiss contribui para o progresso tecnológico por mais de 160 anos e continua melhorando a qualidade de vida de muitas pessoas em todo o mundo.

A Carl Zeiss AG, Oberkochen, é de propriedade integral da Carl Zeiss Foundation.

Para mais informações, visite o endereço: http://www.meditec.zeiss.com

Contato com a imprensa:
Jann Gerrit Ohlendorf, Comunicações do Grupo, Carl Zeiss Meditec AG
Fone +49(0)3641-220-331, E-mail: press.meditec@zeiss.com

Alice Swinton, Comunicações do Grupo, Carl Zeiss Meditec, Inc.
Fone +1-925-557-4317, E-mail: alice.swinton@zeiss.com

Para investidores:
Sebastian Frericks, Relações com Investidores, Carl Zeiss Meditec AG
Fone +49(0)3641-220-116, E-mail: investors.meditec@zeiss.com

FONTE  Carl Zeiss Meditec AG

FONTE Carl Zeiss Meditec AG

SOURCE Carl Zeiss Meditec AG



RELATED LINKS
http://www.meditec.zeiss.com

Custom Packages

Browse our custom packages or build your own to meet your unique communications needs.

Start today.

 

PR Newswire Membership

Fill out a PR Newswire membership form or contact us at (888) 776-0942.

Learn about PR Newswire services

Request more information about PR Newswire products and services or call us at (888) 776-0942.