PR Newswire: news distribution, targeting and monitoring
2014
See more news releases in Banking & Financial Services  | Mining  | Mining & Metals  | Earnings

Gran Colombia Gold anuncia resultados do segundo trimestre de 2013 e iniciativas de redução de custos em curso para baixar todos as despesas de manutenção para menos de $ 1.150 até o quarto trimestre de 2013

Share with Twitter Share with LinkedIn
Translations:
Português

 

TORONTO, 15 de agosto de 2013 /PRNewswire/ -- A Gran Colombia Gold Corp. (TSX: GCM, OTC:TPRFF) anunciou hoje a liberação de suas declarações financeiras não auditadas, condensadas e consolidadas, acompanhadas da "discussão e análise da administração" ("MD&A" -- management's discussion and analysis) para o segundo trimestre de 2013. Todos os valores financeiros contidos neste documento são expressos em dólares americanos, salvo indicação em contrário.

Destaques do segundo trimestre de 2013

  • Produção recorde de 27.151 onças de ouro no segundo trimestre de 2013, com um aumento de 12 por cento sobre o primeiro trimestre de 2013, incluindo um aumento de 15 por cento das Operações de Segovia. A empresa reafirma sua diretriz de produção para todo o ano de 2013 em 110.000 onças de ouro.
  • Receitas de $ 42,4 milhões no segundo trimestre de 2013, refletindo a venda de 28.419 onças de ouro, a um preço médio realizado de $ 1.457 por onça, e 38.572 onças de prata, a um preço médio realizado de $ 23 por onça.
  • Economias de custos anualizadas de $ 21 milhões, resultantes de um programa de redução de custos de três fases, que foi implementado pela empresa nas Operações de Segovia, e de despesas gerais e administrativas (G&A).
  • Custos de caixa reduzidos em quase 12 por cento sobre o primeiro trimestre de 2013, para $ 1.133 por onça de ouro, no segundo trimestre de 2013. Os custos de caixa devem melhorar ainda mais até o quarto trimestre de 2013, para menos de $ 1.100 por onça, com a implementação da fase III do programa de redução de custos, no início de agosto.
  • Todos os custos de manutenção(1) reduzidos em $ 267 por onça no segundo trimestre de 2013, para $ 1.278 por onça, com tendência de cair ainda mais no balanço do ano, para menos de $ 1.150 por onça, no quarto trimestre de 2013. A empresa espera agora um ligeiro aperfeiçoamento em sua diretriz anterior de $ 1.280 por onça para um custo de manutenção médio anual, tudo incluído, de cerca de $ 1.275 por onça, para todo o ano de 2013.
  • Despesas gerais e administrativas (G&A) reduzidas para $ 2,9 milhões -- ou $ 99 por onça vendida -- no segundo trimestre de 2013. Isso representa uma melhora de 20 por cento, em comparação com o primeiro trimestre de 2013. Em consequência das reduções de custo implementadas neste ano, a empresa baixou sua diretriz de G&A de 2013 para $ 11,5 milhões, uma melhora de $ 5,0 milhões -- ou 30 por cento, em comparação com 2012.
  • Como muito das outras empresas no setor de ouro, cujas avaliações de projetos foram afetadas por uma queda acentuada nos preços dos metais e que relataram lançamentos de perda de valor no segundo trimestre de 2013, a empresa também registrou um lançamento de perda de valor de $ 87,9 milhões, relativa à avaliação in situ de suas propriedades no segundo trimestre de 2013.
  • Um prejuízo líquido ajustado(4) de $ 2,5 milhões ($ 0,17 por ação) no segundo trimestre de 2013, sobre um prejuízo líquido ajustado de $ 7,6 milhões ($ 0.50 por ação) no segundo trimestre do ano passado. O prejuízo líquido ajustado foi de $ 6,5 milhões ($ 0,42 por ação) no primeiro semestre de 2013, sobre um prejuízo líquido ajustado de $ 5,2 milhões ($ 0,34) no primeiro semestre do ano passado.
  • O desenvolvimento do projeto de expansão de Pampa Verde, nas Operações de Segóvia de alto teor, prossegue como programado e dentro do orçamento de capital. Em 30 de junho de 2013, a empresa tinha $ 55,2 milhões em dinheiro depositado, para financiar as despesas do projeto e os juros mensais sobre os Certificados sobre o Ouro (Gold Notes) até outubro de 2014.
  • Os resultados da exploração da conclusão de uma campanha de perfuração de 20.000 metros para modernizar e ampliar seus recursos de alto teor nas Operações de Segovia resultaram em uma nova estimativa de recursos minerais, incluindo um aumento de 58 por cento nas categorias Medidas e Indicadas, para 0,5 milhão de onças de ouro (0,1 milhão de onças Medidas e 0,4 milhão de onças Indicadas), com um teor médio de 15,2 gramas por tonelada (g/t), e um aumento de 27 por cento na categoria Inferida, para 1,4 milhão de onças de ouro, com um teor médio de 11,0 g/t (ver comunicado à imprensa de 1o de agosto de 2013).

O vice-presidente executivo da Gran Colombia, Serafino Iacono, comentando o progresso da empresa até o meio do ano, disse: "O mercado está esperando que a Gran Colombia demonstre progresso consistente na concretização de seus objetivos operacionais. Até este ponto do ano, a empresa conseguiu, em trimestres consecutivos, cumprir ou exceder suas metas. Ela continuou implementando economias de custos significativas, ao mesmo tempo em que atingiu suas metas de produção, e continuou a produzir avanços na primeira e moderna mina de ouro subterrânea da Colômbia, em seu projeto de alto teor de Segovia".

Sumário financeiro e operacional

Um sumário dos resultados financeiros e operacionais do segundo trimestre de 2013 é o seguinte:

 




Segundo trimestre


Primeiro semestre




2013



2012



2013



2012
















Dados operacionais:














Ouro produzido (onças)



27.151



25.607



51.501



51.867


Ouro vendido (onças)



28.419



24.418



50.708



49.232


Preço médio realizado do ouro ($/onça vendida)  


$

1.457


$

1.623


$

1.537


$

1.650


Custos totais em dinheiro ($/onça vendida) (2)



1.133



1.313



1.198



1.256


Custos totais de manutenção ($/onça vendida) (1)



1.278



N/A



1.396



N/A
















Dados financeiros:
x $ 1.000, exceto por quantidade de ações)














Receitas totais


$

42.374


$

40.737


$

79.995


$

83.415


Margem bruta (3)



4.455



3.707



8.595



11.628


Prejuízo líquido atribuído aos acionistas



(56.133)



(13.724)



(46.588)



(12.596)


Prejuízo por ação básico e diluído



(3,67)



(0,90)



(3,05)



(0.82)


Prejuízo líquido ajustado (4)



(2.528)



(7.647)



(6.452)



(5.222)


Prejuízo por ação ajustado básico e diluído (4)



(0,17)



(0,50)



(0,42)



(0,34)


Caixa e equivalentes de caixa



526



4.076



526



4.076


Caixa em depósito, corrente e não corrente (5)



57.363



2.154



57.363



2.154


Total da dívida, incluindo porção corrente (6)



130.528



85.554



130.528



85.554


 

(1)    

 

Para 2013, em conjunto com uma iniciativa não GAAP adotada no setor de mineração de ouro, a empresa adotou uma medida de desempenho de "custos de manutenção, tudo incluído", não GAAP, que, segundo a empresa acredita, define mais integralmente os custos totais associados à produção de ouro. Entretanto, essa medida de desempenho não tem qualquer significado padronizado. Assim, a intenção é fornecer informações adicionais e não se deve considerá-las isoladamente ou como substitutas para medidas de desempenho preparadas de acordo com os princípios GAAP. Consulte a MD&A para uma reconciliação de todos os custos de manutenção.

(2)    

"Custos totais em espécie" são apresentados em uma base por onça vendida e representam médias consolidadas para a empresa das Operações de Segovia e da mina subterrânea de Marmato. Ver "Medidas Financeiras Adicionais" na MD&A da empresa.

(3)    

"Margem bruta" representa as receitas totais, deduzidos os custos operacionais, impostos sobre a produção e depreciação, exaustão e amortização.

(4)    

"Prejuízo líquido ajustado" e "prejuízo líquido ajustado por ação" são medidas não GAAP. Consulte a MD&A da empresa para uma reconciliação dessas medidas com os prejuízos líquidos atribuíveis aos acionistas e prejuízo líquido por ação, como registrado nas declarações financeiras não auditadas, temporárias, condensadas e consolidadas.

(5)    

2013 inclui $ 55,2 milhões reservados para pagar custos de capital da expansão de Segovia e juros sobre Certificados sobre Ouro (Gold Notes) até outubro de 2014.

(6)    

2013 inclui os Certificados sobre a Prata (Silver Notes), em valores justos de $ 36,2 milhões (montante principal -- $ 78,6 milhões) e $ 74,8 milhões (montante principal -- $ 100.0 milhões). 2012 inclui os Certificados sobre a Prata, em valor justo de $ 67,6 milhões (montante principal -- $ 78,6 milhões).

 














































Informes sobre as Operações de Segovia

A empresa registrou a maior produção da história de suas Operações de Segovia, com uma produção recorde de 2.891 onças de ouro no segundo trimestre de 2013. A produção de ouro continuou a se beneficiar da expansão da planta de Maria Dama e de uma melhora na taxa de recuperação no segundo trimestre de 2013 para os níveis históricos de 89,5 por cento. A planta de Maria Dama operou regularmente durante o segundo semestre de 2013 e, no final de junho, completou quatro meses consecutivos de processamento de mais do que a média de 1.000 tpd. Os teores médios caíram levemente no segundo trimestre, para 7,9 g/t, sobre 8,6 g/t no primeiro trimestre de 2013. O trabalho de desenvolvimento continuou nas minas operadas pela empresa durante o segundo trimestre, mas em um passo mais lento do que o esperado, limitando a capacidade da empresa de avançar para áreas de maior teor nas minas de Providencia e Sandra K. Algumas ações estão sendo empreendidas no terceiro trimestre para utilizar mais mecanização no programa de desenvolvimento de minas, a fim de acelerar o progresso e habilitar a empresa a iniciar a mineração em áreas de maior teor, até outubro de 2013.

O projeto de Pampa Verde vai transformar o ativo de alto teor da empresa em Segovia em uma operação de mineração subterrânea moderna e de baixo custo. Os progressos na produção no terceiro trimestre de 2014 continuam, como planejado, e permanecem dentro do orçamento. Progressos recentes contra produtos essenciais incluem:

  • A empresa recebeu sua licença de construção e iniciou as atividades de terraplanagem;
  • O programa de exploração relatado recentemente identificou recursos para os primeiros cinco anos do plano da mina de Pampa Verde e foi ampliado com quatro novas escavações que visam explorar a extensão de alguns resultados de grau muito alto no sistema de veios de Providencia;
  • Diversos testes metalúrgicos foram feitos, indicando que aproximadamente 70 por cento do ouro pode ser recuperado por gravidade, devido ao alto nível de ouro livre;
  • Os equipamentos da planta estão sendo despachados e devem chegar à Colômbia em agosto e mais de 90 por cento dos equipamentos da planta já foram pedidos ou comprados.

Projeto Marmato

A produção permaneceu estável nas Operações de Marmato da empresa, no segundo trimestre de 2013, com 720 tpd moídas a um teor médio de 2,8 g/t e uma recuperação do moinho de 88,7 por cento, resultando em produção de 5.260 onças de ouro. Uma modernização do triturador foi concluída, com sucesso, em meados de agosto e as Operações de Marmato permanecem a caminho de cumprir a diretriz de produção de 20.000 onças de ouro em todo o ano de 2013.

O foco de curto prazo da empresa no Projeto Marmato é completar e publicar um Estudo Preliminar de Viabilidade para a modernização e expansão de sua atual operação subterrânea. As atuais condições de mercado fizeram com que a empresa atrasasse alguns de seus trabalhos em curso, requeridos para completar o estudo. Assim, a empresa espera, agora, completar o Estudo Preliminar de Viabilidade e dar suporte ao NI 43-101 no segundo semestre de 2013.

Perspectiva

A empresa continua a esperar que a produção em suas Operações de Segovia atinja 90.000 onças de ouro em 2013 e a produção da mina subterrânea em Marmato deve totalizar aproximadamente 20.000 onças de ouro.

A empresa permanece focada nos aspectos controláveis de sua geração de caixa ao examinar todas as despesas, para se tornar uma organização mais enxuta e para assegurar que cumpra suas obrigações financeiras, enquanto o projeto de expansão de Pampa Verde em Segovia está em construção. Até o momento, a empresa implementou com sucesso reduções significativas de custos em seu modelo empresarial, o que já resultou em uma redução substancial de todos os custos de manutenção para um nível de cerca de $ 1.200 por onça. Essas ações, junto com os benefícios do trabalho de desenvolvimento da mina em andamento nas minas operadas pela empresa em Segovia, devem baixar todos os custos de manutenção para menos de $ 1.150 por onça, até o quarto trimestre de 2013. Isso inclui uma redução de 20 por cento (em comparação com o primeiro trimestre de 2013) em custos de caixa para menos de $ 1.050 por onça e uma redução de 46 por cento em despesas G&A, para aproximadamente $ 85 por onça. Com base nos resultados do primeiro semestre e um preço médio do ouro de $ 1.300 por onça, para o balanço de 2013, a empresa espera agora uma pequena melhora na média de todos os custos de manutenção esperados, em todo o ano, para cerca de $ 1.275 por onça, em comparação com sua expectativa anterior de $ 1.280 por onça, para todo o ano de 2013.

Webcast

Como lembrete, a empresa vai promover uma teleconferência e webcast quinta-feira, 15 de agosto, às 9h30 (horário de Nova York) ou 8h30 (horário de Bogotá), para discutir os resultados do segundo trimestre e fornecer informes operacionais.

As informações para o webcast e chamadas são as seguintes:

Link para o evento ao vivo: 




http://www.media-server.com/m/p/zvwgxi7j

Toronto & Internacional: 




1 (847) 585-4405

Chamada grátis na América do Norte: 




1 (888) 771-4371

Chamada grátis na Colômbia:  




01 800 9 156 924

ID da teleconferência:  




35423990

Uma gravação do webcast ficará disponível em www.grancolombiagold.com de 15 de agosto de 2013 a 30 de setembro de 2013.

Sobre a Gran Colombia Gold

A Gran Colombia é uma empresa canadense de exploração, desenvolvimento e produção de ouro e prata, com atividades concentradas principalmente na Colômbia. A Gran Colombia é atualmente a maior produtora de ouro e prata em minas subterrâneas da Colômbia, com diversas minas subterrâneas em operação em Segovia e Marmato. Além disso, a Gran Colombia está adiantando um projeto para desenvolver uma mina para exploração, em grande escala, de ouro e prata, em suas operações de Marmato.

Mais informações sobre a Gran Colombia podem ser encontradas no website da empresa, em www.grancolombiagold.com, e examinando a página da empresa no sistema SEDAR, em www.sedar.com.

Este comunicado à imprensa contém "informações prospectivas", que podem incluir – sem se limitar a – declarações relacionadas ao futuro desempenho financeiro ou operacional da empresa e de seus projetos e, especificamente, declarações concernentes ao crescimento esperado em produção anual de ouro e redução dos custos de caixa. Frequentemente, mas nem sempre, declarações prospectivas podem ser identificadas pelo uso de palavras tais como "planeja", "espera", "é esperado", "orçamento", "programado", "estima", "prevê", "pretende", "prediz" ou "acredita" ou variações (incluindo variações negativas) de tais palavras ou frases ou declaram que certas ações, eventos ou resultados "podem", "poderiam", "podiam", "iriam" ou "irão" ser tomadas, realizados ou alcançados. Declarações prospectivas envolvem riscos, incertezas e outros fatores conhecidos e desconhecidos, incertezas e outros fatores que podem fazer com que os reais resultados, desempenho ou realizações da Gran Colombia sejam materialmente diferentes de quaisquer futuros resultados, desempenho ou realizações expressos ou implícitos nas declarações prospectivas. Fatores que podem fazer com que os resultados reais difiram materialmente dos previstos nas declarações prospectivas são descritos sob a legenda "Fatores de Risco" no Formulário de Informações Anual (Annual Information Form) da empresa, com data de 26 de março de 2013, que está disponível para verificação no sistema SEDAR, em www.sedar.com. As declarações prospectivas aqui contidas são feitas na data deste comunicado à imprensa e a Gran Colombia rejeita, à exceção do que é exigido por lei, qualquer obrigação de atualizar quaisquer declarações prospectivas, seja em decorrência de novas informações, resultados, eventos futuros, circunstâncias, ou de mudanças nas avaliações e opiniões da administração ou em outros contextos. Não há qualquer garantia de que as declarações prospectivas irão se comprovar exatas, porque resultados reais e eventos futuros podem diferir materialmente dos que foram previstos em tais declarações. Assim, o leitor é advertido a não depositar confiança indevida em declarações prospectivas.

Para mais informações:

Roy MacDonald
Relações com os investidores
+1 (416) 360-4653

(GCM. GCM.WT.)

FONTE  Gran Colombia Gold Corp.

FONTE Gran Colombia Gold Corp.

SOURCE Gran Colombia Gold Corp.



RELATED LINKS
http://www.grancolombiagold.com

Featured Video

Journalists and Bloggers

Visit PR Newswire for Journalists for releases, photos, ProfNet experts, and customized feeds just for Media.

View and download archived video content distributed by MultiVu on The Digital Center.

Share with Twitter Share with LinkedIn
 

Custom Packages

Browse our custom packages or build your own to meet your unique communications needs.

Start today.

 

 
 

PR Newswire Membership

Fill out a PR Newswire membership form or contact us at (888) 776-0942.

 
 

Learn about PR Newswire services

Request more information about PR Newswire products and services or call us at (888) 776-0942.

 

Online Member Center

Not a Member?
Click Here to Join
Login
Search News Releases
Advanced Search
Search
  1. PR Newswire Services
  2. Knowledge Center
  3. Browse News Releases
  4. Contact PR Newswire
  5. Send a News Release