Programa de avaliação por cabo de perfilagem confirma descoberta de petróleo no poço de exploração Canguru-1, nos blocos Karoon na Bacia de Santos, na plataforma continental do Brasil

TORONTO, 31 de janeiro de 2013 /PRNewswire/ -- A Pacific Rubiales Energy Corp. (TSX: PRE; BVC: PREC; BOVESPA: PREB) anunciou hoje que um programa de avaliação por cabo de perfilagem (wireline) confirmou a descoberta de petróleo leve no poço de exploração Canguru-1, no bloco S-M-1101, na Bacia de Santos, na plataforma continental do Brasil. O poço foi perfurado como parte de um acordo anunciado pela empresa em 18 de setembro de 2012, como um compromisso mínimo de trabalho para os blocos S-M-1101 e S-M-1165, nos quais a empresa detém uma participação acionária de 35% [sujeita à aprovação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) do Brasil].

Conforme anunciado hoje em um comunicado à imprensa de atualização operacional pela operadora dos blocos, a Karoon Gas Australia Ltd. (ASX: KAR) (ver website da Karoon: www.karoongas.com.au), a avaliação por cabo de perfilagem da zona de descoberta de Eoceno no poço Canguru-1, incluindo registros petrofísicos, amostras de testemunhos de sondagem, amostras de fluidos e testes de fluxos, todos conduzidos por cabo de perfilagem, está se aproximando da conclusão.

Os dados da perfilagem confirmam uma coluna de 25 metros (bruto) de petróleo leve, localizada acima do contato de óleo/água definida pelo poço, no poço. Diversas amostras de petróleo, com medida de grau API 42, foram recolhidas para a superfície de dois intervalos separados na zona de exploração. Os registros petrofísicos do poço indicam porosidade na variação de 25% a 32% e permeabilidades de 100 a 300 milidarcis foram determinados em testes de pressão de fluxo. Várias amostras de testemunhos de sondagem coletadas por perfilagem na zona de exploração, que serão analisadas em laboratório, vão fornecer medidas adicionais das características de porosidade e de permeabilidade da zona da reserva.

"Apesar de não ser o objetivo principal, essa é uma descoberta estimulante em nosso primeiro poço de exploração perfurado nos blocos da Karoon no Brasil", disse o CEO da Pacific Rubiales, Ronald Pantin. "Nessa etapa, acreditamos que o teste e a avaliação por cabo de perfilagem indicam que a reserva de Eoceno Canguru-1 é de boa qualidade, tem o potencial de derivar petróleo leve em escala comercial e temos muita confiança de que essa é uma descoberta significativa. Vamos prosseguir com os planos de perfuração de um poço de avaliação, para definir melhor a extensão da reserva de Canguru. Além disso, a descoberta de uma reserva produtora de petróleo e uma trapa efetiva no Eoceno reduz os riscos de outras estruturas de Eoceno não perfuradas, identificadas nos blocos da Karoon", declarou.

Quando as atuais operações de perfilagem forem concluídas, a operadora vai transferir o equipamento de perfuração para o poço de exploração Emu-1, para avaliar os blocos S-M-1102 e S-M-1037, nos quais a empresa também detém uma participação acionária de 35% (também sujeita à aprovação da ANP).

A Karoon está trabalhando, atualmente, para adquirir mais um equipamento para perfurar outro poço de avaliação (Canguru-2), em um local com uma formação up-dip melhor para teste de toda a reserva e de produção da descoberta. O poço de avaliação deve penetrar uma coluna maior de hidrocarboneto, no topo da estrutura, onde a seção da reserva bruta pode atingir até 350 metros de densidade e conter volumes de arenito com melhores características petrofísicas.

A Pacific Rubiales, empresa sediada no Canadá, produtora de gás natural e óleo cru pesado, controla integralmente a Meta Petroleum Corp., que opera os campos de petróleo pesado de Rubiales, Piriri e Quifa na Bacia de Llanos, e também controla integralmente a Pacific Stratus Energy Colombia Corp., que opera o campo de gás natural La Creciente no noroeste da Colômbia. A Pacific Rubiales também adquiriu 100% da PetroMagdalena Energy Corp., que é proprietária de ativos de petróleo leve na Colômbia, e 100% da C&C Energia Ltd., que é proprietária de ativos de petróleo leve na Bacia de Llanos. Além disso, a empresa tem um portfólio diversificado de ativos além da Colômbia, que inclui ativos de produção de exploração no Peru, Guatemala, Brasil, Guiana e Papua Nova Guiné.

As ações ordinárias da empresa são comercializadas na Bolsa de Valores de Toronto (Toronto Stock Exchange), na Bolsa de Valores da Colômbia e, como instituição brasileira de Recibo de Depósitos de Ações, na Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros do Brasil, sob os símbolos PRE, PREC e PREB, respectivamente.

Informes

Notas de advertência em relação a Declarações Prospectivas

Este comunicado à imprensa contém declarações prospectivas. Todas as declarações, que não as declarações de fatos históricos, que tratam de atividades, eventos ou desenvolvimentos, que a empresa acredita, espera ou prevê que irão ou que poderão ocorrer no futuro (incluindo, sem limitação, declarações sobre estimativas e/ou suposições em relação à produção, receitas, fluxo de caixa e custos, estimativas de reservas e recursos, recursos e reservas potenciais e os planos e objetivos de exploração e desenvolvimento da empresa), são declarações prospectivas. Estas declarações prospectivas refletem as expectativas ou convicções atuais da empresa, com base nas informações atualmente disponíveis à empresa. As declarações prospectivas estão sujeitas a vários riscos e incertezas que podem fazer com que os resultados reais da empresa sejam materialmente diferentes dos discutidos nas declarações prospectivas, e até mesmo, caso tais resultados reais se concretizem ou se concretizem substancialmente, não pode haver qualquer garantia de que eles terão as consequências ou efeitos esperados sobre a empresa. Fatores que podem fazer com que os resultados ou eventos reais sejam materialmente diferentes das expectativas atuais incluem, entre outras coisas: incerteza das estimativas de capital e custos operacionais; estimativas de produção e retorno econômico estimado; a possibilidade de que as circunstâncias reais sejam diferentes das estimativas e das suposições; falhas no estabelecimento de estimativa dos recursos ou reservas; flutuações nos preços do petróleo e nas taxas de câmbio; inflação; mudanças nos mercados acionários; desenvolvimentos políticos na Colômbia, Guatemala ou Peru; alterações dos regulamentos que afetem as atividades da empresa; incertezas quanto à disponibilidade e custos de financiamento necessário no futuro; as incertezas envolvidas na interpretação dos resultados de perfuração e outros dados geológicos; e outros riscos divulgados sob o título "Fatores de Risco" e em qualquer outro lugar no formulário de informações anuais da empresa, datadas de 14 de março de 2012, arquivadas na SEDAR no endereço www.sedar.com. Qualquer declaração prospectiva somente é válida a partir da data em que é feita e, exceto pelo que pode ser requerido por legislação aplicada a valores mobiliários, a empresa não assume qualquer intenção ou obrigação de atualizar qualquer declaração prospectiva, seja como resultado de novas informações, eventos ou resultados futuros ou por qualquer outro motivo. Embora a empresa acredite que as suposições inerentes às declarações prospectivas sejam razoáveis, as declarações prospectivas não são garantias de desempenho futuro e, consequentemente, confiança indevida não deve ser depositada em tais declarações, devido à incerteza que nelas possa estar contida.

Além disso, níveis de produção relatados podem não corresponder às taxas de produção sustentável e as futuras taxas de produção podem diferir materialmente das taxas de produção refletidas neste comunicado à imprensa, devido a, entre outros fatores, dificuldades e interrupções encontradas durante a produção de hidrocarbonetos.

Tradução

Este comunicado à imprensa foi preparado no idioma inglês e, subsequentemente, traduzido para espanhol e português. No caso de haver qualquer diferença entre a versão em inglês e as versões traduzidas, o documento em inglês deve ser tratado como a versão válida.

Para mais informações:

Christopher (Chris) LeGallais
Vice-presidente sênior de Relações com Investidores
+1 (647) 295-3700

Roberto Puente
Gerente sênior de Relações com Investidores
+57 (1) 511-2298

Javier Rodriguez
Gerente de Relações com Investidores
+57 (1) 511-2319

(PRE.)

FONTE  Pacific Rubiales Energy Corp.

FONTE Pacific Rubiales Energy Corp.

SOURCE Pacific Rubiales Energy Corp.



More by this Source

Best of Content We Love 2014 


Custom Packages

Browse our custom packages or build your own to meet your unique communications needs.

Start today.

 

PR Newswire Membership

Fill out a PR Newswire membership form or contact us at (888) 776-0942.

Learn about PR Newswire services

Request more information about PR Newswire products and services or call us at (888) 776-0942.